-2

Em uma parte de um código que preciso entender, apareceu uma sintaxe nova para mim no if:

if (!(errS&errE)) {
    fprintf(stderr, "\nFALTA ARGUMENTOS\n");
    if(!errS)
        fprintf(stderr, "-s NOME ARQUIVO SAIDA \n");
    if(!errE)
        fprintf(stderr, "-e NOME ARQUIVO ENTRADA \n");
    exit(1);

errS e errE são variáveis, mas não entendi qual a condição que deve ser satisfeita. O uso do ! é estranho para mim. Sei que != é diferente, mas apenas ! não conheço. O que significa?

4

Vamos escrever o código de forma mais legível:

if (!(errS & errE)) {
    fprintf(stderr, "\nFALTA ARGUMENTOS\n");
    if (!errS) fprintf(stderr, "-s NOME ARQUIVO SAIDA \n");
    if (!errE) fprintf(stderr, "-e NOME ARQUIVO ENTRADA \n");
    exit(1);
}

Embora neste caso funciona considero a primeira expressão avaliada um erro.

O operador &, neste contexto, faz uma "multipicação" de bits. Então ele pega o número contida em cada uma das variáveis e testa individualmente cada um deles resultando em 1 apenas quando o bit analisado é 1 nas duas variáveis ao mesmo tempo. Como provavelmente você tem uma variável atual como flag e os únicos valores possíveis devem ser 0 e 1 nessas variáveis, funciona, porque só o bit menos significativo varia, todos os outros são sempre 0.

Mas se essa variável vir a ter outros valores diferentes de 0 e 1, e a tipagem permite isto, já não funcionaria, ou pior, em alguns casos funcionaria e outros não. Já seria algo confuso para um programador experiente, imagine para um iniciante. Por isto é melhor usar a semântica correta sempre. Neste caso seria.

if (!(errS && errE))

Assim o número será garantidamente convertido para 1 quando ele for diferente de 0.

Então o resultado da expressão interna só será 1 quando as duas variáveis sejam diferente de 0.

O ! é um inversor de resultado booleano. Então se o resultado da expressão entre parenteses for 1, ele considerará o resultado geral como 0 e se o resultado parcial for 0, o final será 1.

O mesmo vale para as outras expressões mais simples em que a inversão já ocorre direto na variável. Se a variável valer 0 o resultado será 12, se a variável valer qualquer coisa diferente de 0 o resultado será 0.

Lembrando que o if executa sempre que o resultado final da expressão contida na sua condição seja 1. também lembrando que a condição é uma expressão qualquer, até mesmo um if (1) pode ser usado, claro que sem sentido porque o if executaria sempre. Ao contrário do que muita gente pensa não precisa ter uma comparação dentro da condição do if, precisa ter um valor booleano, ou seja, ou 0, ou 1, como ele será obtido é outra questão.

0

Fazer if(!errS) é o mesmo que if(errS == 0), se por exemplo o tipo da variável errS for int. Quer dizer que a variavel errS está vazia. Espero ter ajudado.

  • Muito obrigado. Mas e o "if (!(errS&errE))" ? Quer dizer if(errS == errE)? – Klel 4/04/18 às 7:03
  • Nao , quer dizer if(errS == 0 && errE == 0) ou if(!errS && !errR) . – Kelve 4/04/18 às 7:06
  • "Quer dizer que a variável errS está vazia" - vazia é um termo vago/ambíguo para um inteiro. Melhor é dizer que tem 0 mesmo. – Isac 4/04/18 às 9:31
  • O operador & não é igual ao operador &&. O primeiro é para bit a bit ("bitwise"), o segundo para operações lógicas. pt.wikibooks.org/wiki/Programar_em_C/… – nbkhope 4/04/18 às 17:11

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.