3

A função f(n) = n3 + 2 domina assintoticamente a função g(n) = 200n2 + 5, para um valor de n suficientemente grande. Ou seja, g(n) é O(f(n))

Como posso provar que essa afirmação é verdadeira?

3

Provar que g(n) é O(f(n)) é o mesmo que dizer que existem constantes c e n0 (ambas positivas) tais que

0 ≤ g(n) ≤ cf(n), para todo n ≥ n0

Ou seja, temos que provar que

0 ≤ 200n2 + 5 ≤ c(n3 + 2), para todo n ≥ n0
0 ≤ 200n2 + 5 ≤ cn3 + 2c, para todo n ≥ n0

Observe que 0 ≤ 200n2 + 5 é redundante, pois 200n2 + 5 é sempre positivo. Logo, é suficiente analisar apenas

200n2 + 5 ≤ cn3 + 2c, para todo n ≥ n0

O ponto agora é encontrar as contantes c e n0 que satisfaçam a condição anterior. Tenha em mente que qualquer par de valores c e n0 que satisfaça a condição é válido.

Se escolhermos c = 100 e n0 = 1, a condição será válida:

200n2 + 5 ≤ 100n3 + 200, para todo n ≥ 1

Outra escolha seria c = 69 e n0 = 1

200n2 + 5 ≤ 69n3 + 138, para todo n ≥ 1

Portanto, como existe um par de contantes c e n0 que satisfaz 0 ≤ g(n) ≤ cf(n), para todo n ≥ n0, então g(n) é O(f(n)).

Referências

CORMEN, T. H. et al. Algoritmos: teoria e prática. 3 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.