1

Estou escrevendo uma função em Python que recebe duas listas e retorna uma lista de tuplas com o produto cartesiano da função de entrada. Não posso usar nenhuma função pronta da biblioteca do Python.

Ex:

print(cartesiano([1,2],[11,22]))
# [(1, 11), (1,22), (2,11), (2, 22)]

Meu programa está imprimindo isso: [(1, 11), (2, 22)]. Não estou conseguindo arrumar a recursão.

def cartesiano(lista1,lista2):

def aux(l1,l2):
    if l1==[] and l2==[]:
       return []

    return [(l1[0],l2[0])] +aux(l1[1:],l2[1:])       

return aux(lista1, lista2) 

Eu não posso usar laços de repetição, como é bem mais intuitivo. É uma questão de programação funcional, sem laços, etc...

3

Numa abordagem que me lembra um pouco mais a funcional e a lógica, podemos pensar em cabeças de lista e corpo de lista. As antigas funções CAR e CDR do me veem a cabeça.

A função básica do produto cartesiano é descrita mais ou menos assim usando CAR e CDR (sobre listas de números):

produto_cartesiano(list1, list2):
  se list1 é lista vazia ou list2 é lista vazia:
    retorne {}
  senão se list1 não é lista:
    retorne { (list1, CAR(list2)) U produto_cartesiano(list1, CDR(list2)) }
  senão:
    retorne { produto_cartesiano(CAR(list1), list2) U produto_cartesiano(CDR(list1), list2) }

Em Python? Sem usar laços? Ainda não consigo pensar numa maneira direta. Mas podemos ter uma abordagem um tanto quanto mais . Eu sei que o paradigma lógico não é exatamente o desejado, mas dá uma disfarçada. Ajuda a evitar os laços. Aqui, a questão é passar como argumento a lista de retorno. No paradigma lógico você não construiria a lista, você inferiria a lista, é uma questão bem diferente. Aqui, realmente inseriremos os resultados na lista de retorno. Então, podemos fazer o produto cartesiano assim:

def produto_cartesiano(lista1, lista2, resultado = []):
  if lista1 == [] or lista2 == []:
    return resultado
  elif !isinstance(lista1, list):
    resultado.append((lista1, lista2[0]))
    return produto_cartesiano(lista1, lista2[1:], resultado)
  else:
    produto_cartesiano(lista1[0], lista2, resultado)
    return produto_cartesiano(lista1[1:], lista2, resultado)

Note que estou usando CAR e CDR de jeito mais idiomático no Python, com lista[0] e lista[1:].

Só relembrando aqui, essa resposta se aplica a listas de números. Não se aplica a conjuntos generalizados, incluindo conjuntos que podem ter outros conjuntos como seus elementos.


No sua resposta, você andou ao mesmo tempo nas duas listas na chamada recursiva, mais ou menos assim:

cartesiano(l1, l2):
  se l1  é lista vazia e l2 é lista vazia
    return {}
  return { (CAR(l1), CAR(l2)) U cartesiano(CDR(l1), CDR(l2)) }

Isso elimina muitos elementos do resultado. Seja L1 X L2 o produto cartesiano, você está eliminando os subconjuntos CDR(L1) X CAR(L2) e CAR(L1) X CDR(L2), e também alguns outros subconjuntos devidos à recursão. Sua condição de parada também está estranha, pois a definição de produto cartesiano diz que, se um dos conjuntos for o conjunto vazio, o resultado também será vazio. Isso significa que deveria ser um OR, não um AND.

A grosso modo, um produto cartesiano seria composto dos seguintes subconjuntos:

L1 X L2 =
    ({CAR(L1)} X {CAR(L2)}) U
    ({CAR(L1)} X CDR(L2)) U
    (CDR(L1) X {CAR(L2)}) U
    (CDR(L1) X CDR(L2))

Se notar bem, ({CAR(L1)} X {CAR(L2)}) U ({CAR(L1)} X CDR(L2)) = {CAR(L1)} X L2; e semelhantemente para (CDR(L1) X {CAR(L2)}) U (CDR(L1) X CDR(L2)) = CDR(L1) X L2

Portanto, temos que:

L1 X L2 =
    ({CAR(L1)} X {CAR(L2)}) U
    ({CAR(L1)} X CDR(L2)) U
    (CDR(L1) X {CAR(L2)}) U
    (CDR(L1) X CDR(L2)) =
    ({CAR(L1)} X L2) U
    (CDR(L1) X L2)

Notou a semelhança com a minha recursão?


Agora, e para conjuntos generalizados? Conjuntos generalizados contém conjuntos dentro de conjuntos.

Pegando a fórmula completa:

L1 X L2 =
    ({CAR(L1)} X {CAR(L2)}) U
    ({CAR(L1)} X CDR(L2)) U
    (CDR(L1) X {CAR(L2)}) U
    (CDR(L1) X CDR(L2))

O caso conhecido da recursão é com os conjuntos vazios. Mas, também posso afirmar que, como CAR(L) retorna um elemento pertencente a L, temos que {CAR(L1)} X {CAR(L2)} é igual ao conjunto unitário {[CAR(L1), CAR(L2)]} cujo elemento é a tupla formada pelos primeiros elementos de L1 e L2.

Sendo assim, a fórmula recursiva para ambos os conjuntos não vazios:

L1 X L2 =
    {[CAR(L1), CAR(L2)]} U
    ({CAR(L1)} X CDR(L2)) U
    (CDR(L1) X {CAR(L2)}) U
    (CDR(L1) X CDR(L2))

Portanto, a função recursiva seria:

def produto_cartesiano(l1, l2, resultado = []):
  if l1 == [] or l2 == []:
    return resultado
  else:
    car1 = l1[0]
    cdr1 = l1[1:]

    car2 = l2[0]
    cdr2 = l2[1:]

    resultado.append( (car1, car2) )
    produto_cartesiano([ car1 ], cdr2, resultado)
    produto_cartesiano(cdr1, [ car2 ], resultado)
    return produto_cartesiano(cdr1, cdr2, resultado)
  • Eu também não posso usar variáveis. Mas já deu certo. :) – Silva 4/04/18 às 0:53

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.