5

O programa tá printando apenas 1, é como se ele não guardasse o valor da variável h, alguém pode ajudar? Segue o código:

public class MainUmSobreH {
public static void main(String[] args) {
    double h = 0;
    int n = 4;
    for(int i=1; i<=n; i++) {

        h = h + 1/i;

        System.out.println(h);
    }
}
}
5

Necessário converter em double ao fazer a adição/divisão:

public class MainUmSobreH {
    public static void main(String[] args) {
      double h = 0;
      int n = 4;
      for(int i=1; i<=n; i++) {

        h = h + (double)1/i;

        System.out.println(h);
    }
}

Assim deve funcionar corretamente.

  • 1
    Agora funcionou, mas poderia explicar o porque disso? – thg1 22/03/18 às 20:43
  • 2
    Porque do jeito que estava sendo feito antes, ambos os números (tanto o 1 fixo, como o "i" do for) eram definidos como inteiros, logo a divisão sempre dava um número inteiro arredondando. Por exemplo, 1/2 não dava 0.5 e sim 0 – Paulo R. F. Amorim 22/03/18 às 20:46
  • 2
    Outra solução simples é 1d/i. – Isac 22/03/18 às 21:56
  • Em casos extremos, a resposta pode acabar gerando um possível erro de precisão. Não sei se esse erro será sensível com o formato de ponto flutuante de precisão dupla, mas existe a possibilidade disso acontecer – Jefferson Quesado 23/03/18 às 1:02
5

Números de ponto flutuante são bestas mitológicas de comportamento errante. Ou pelo menos são assim caso você não saiba domá-los antes de usá-los.

Usando pontos flutuantes, eu posso somar 3 números em uma ordem e obter um resultado distinto do que somar esses mesmos números em outra ordem:

a + b + c =?= c + a + b

Eu discorro brevemente sobre o assunto em algumas respostas:

  • nessa aqui, eu tenho de fazer um somatório f(n)*b para diversos valores de n; uma das estratégias eu não coloquei o b em evidência, então a soma era sum = f(1)*b + f(2)*b + f(3)*b, com 3 multiplicações e 2 somas, já na outra alternativa eu só multiplico no final da soma sum = b*(f(1) + f(2) + f(3)) com 2 somas e 1 multiplicação; e, não, não são somas equivalentes ao se levar em conta a precisão do ponto flutuante
  • nessa outra resposta, eu usei esse fato da perda de precisão como condição de parada em uma soma infinita, inclusive eu mostro que há casos em que somar a + y == a, y != 0, portanto (a + y) + y == a, mas que pode existir a + (y + y) > a

Então qual seria a forma de tentar garantir o máximo de precisão possível na soma? Somando do valor menos significante até o mais significante! Basicamente alterar a ordem do for proposto pelo @Paulo R. F. Amorim. Também é possível fazer isso na recursão proposto pelo @Marcos Andrade com um pouco mais de cautela.

Solução com iteração

double sum = 0d;
int n = 4
for (int i = n; i >= 1; i--) {
    sum += 1d/i;
}

Estou usando a notação indicando que o número é um double conforme proposto pelo @Isac. Outra alternativa seria fazendo 1.0/i, que força o número a ser interpretado como double de qualquer sorte.

Solução recursiva 1

A ideia aqui é ter uma função de interface que chama a função recursiva propriamente dita. Vamos passar, na função recursiva, a soma acumulada até então, assim poderemos ficar somando os menores elementos primeiros para do então somar o elemento mais significativo.

Essa estratégia lembra um pouco algumas soluções usadas em quando não se deseja que quem vá consultar na base de dados precise saber que a lista a ser passada como um terceiro argumento não intuitivo precisa ser uma lista vazia.

public static double somaInverso(int n) {
    return somaInversoPrivado(n, 0.0);
}

private static double somaInversoPrivado(int n, double acumulado) {
  if (n == 1) {
    return 1.0 + acumulado;
  }
  return somaInversoPrivado(n-1, 1.0/n + acumulado);
}

Note que aqui eu deixei o método somaInversoPrivado como um método privado à classe que faz esses cálculo. É uma função auxiliar cuja API não deve ser exposta.

Solução recursiva 2

Aqui as coisas acontecem de modo semelhante à outra, mas no lugar de enviar a soma acumulada, eu envio em qual passo na recursão estou. Tenho de parar quando estou no passo n. A ideia é que o resultado do passo i é 1.0/i + sum(i+1, n), isso garante que no último passo recursivo seja retornado o menor valor, que será então somado com o segundo menor valor e assim por diante.

public static double somaInverso(int n) {
    return somaInversoPrivado(1, n);
}

private static double somaInversoPrivado(int i, int n) {
  if (n == i) {
    return 1.0/i;
  }
  return 1.0/i + somaInversoPrivado(i + 1, n);
}
4

Esse algoritmo também é um clássico exemplo de recursividade. Acho interessante deixar aqui como uma forma alternativa de finalizar o exemplo.

Simplificando o algoritmo (sem verificar por exceções etc):

package recursividade;

public class Progressao {

    public static void main(String[] args) {
        double inicial = 0;
        int limite = 4;
        double resultado = inicial + CalcularProgressao(limite);
        System.out.println(resultado);
    }

    public static double CalcularProgressao(int limite) {
        if (limite == 1) {
            return 1.0;
        }
        else {
            return 1.0/limite + CalcularProgressao(limite-1);
        }
    }
}

É importante citar que o return utiliza 1.0 ao invés de 1, já que é necessário retornar um Double.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.