1

Estou fazendo um trabalho de Algoritmos e Estrutura de Dados, que utiliza o conceito de pilha para fazer a inversão das palavras. Porém, quando estou compilando o programa, está apontando alguns erros que não sei como modificá-los.

Obs: Marquei os erros no programa em forma de comentários.

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>
#include <malloc.h>

typedef struct cel {

char conteudo;
struct cel *prox;
} celula;

void empilha(char c, celula *topo) { /* Atenção Aqui*/

celula *nova;
nova = malloc( sizeof (celula)); /* Principal erro do programa!! */
nova->conteudo = c;
nova->prox = topo->prox;
topo->prox = nova;

}

char desempilha(celula *topo) {

char c;
celula *pt;
pt = topo->prox;
c = pt->conteudo;
topo->prox = pt->prox;
free(pt);
return c;

}

int main() {

char frase[50];
int i;
celula cabeca;
celula *topo;
topo = &cabeca; 
topo->prox = NULL;
printf("Informe a frase: ");
gets(frase); /* Possível erro aqui  ()*/
for (i=0; frase != '\0'; i++)
empilha(frase, topo); /* Talvez erro aqui ()*/
printf("\nInvertida: ");
while (topo->prox != NULL)
putchar(desempilha(topo));
putchar('\n');
return 0;

}
4

Os erros que impedem o funcionamento do seu programa são esses:

  • No lugar de frase != '\0' você deveria ter usado frase[i] != '\0'.

  • No lugar de empilha(frase, topo);, você deveria usar empilha(frase[i], topo);

Entretanto, ainda faço outras observações importantes acerca do seu código:

  • É bem mais fácil ler-se, entender-se e achar-se problemas em um código bem-identado.

  • Nunca, jamais, em hipótese nenhuma, use a função gets. Essa função não deveria ter sido inventada nunca e é universalmente e unanimemente odiada por todos os programadores em C do mundo. É mais odiada do que goto. Sempre que você usa gets, um demônio vindo diretamente das profundezas do inferno é invocado ao plano dos mortais para trazer dor, maldição e tormento ao seu programa C. Mesmo se o mar ferver, se as estrelas caírem, se o Sol se apagar ou se o mundo acabar, ainda assim, não use a função gets. A função gets foi removida do padrão da linguagem C em 2011 para sempre e para nunca mais voltar. Já vai tarde. Utilize em seu lugar, fgets.

    Ao invés de gets(frase);, use fgets(frase, 50, stdin);.

Com essas mudanças, o seu programa fica assim:

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>
#include <malloc.h>

typedef struct cel {
    char conteudo;
    struct cel *prox;
} celula;

void empilha(char c, celula *topo) {
    celula *nova = malloc(sizeof(celula));
    nova->conteudo = c;
    nova->prox = topo->prox;
    topo->prox = nova;
}

char desempilha(celula *topo) {
    celula *pt = topo->prox;
    char c = pt->conteudo;
    topo->prox = pt->prox;
    free(pt);
    return c;
}

int main() {
    char frase[50];
    celula cabeca;
    celula *topo = &cabeca;
    topo->prox = NULL;
    printf("Informe a frase: ");
    fgets(frase, 50, stdin);
    for (int i = 0; frase[i] != '\0'; i++) {
        empilha(frase[i], topo);
    }
    printf("\nInvertida: ");
    while (topo->prox != NULL) {
        putchar(desempilha(topo));
    }
    putchar('\n');
    return 0;
}

Veja aqui funcionando no ideone.

No entanto, o que você está usando não é exatamente uma pilha. A estrutura de dados que você criou tem uma cabeça que é um nó especial. Uma pilha implementada como uma lista simplesmente ligada, pelo conceito puro da definição da estrutura de dados não deveria ter nenhum nó com tratamento especial diferentes dos demais. Prova disso é que topo->conteudo não deve ser utilizado e o campo conteudo só faz sentido a partir do segundo nó. Isso pode ser resolvido ao dar uma estrutura diferente para a cabeça, ficando então assim o código:

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>
#include <malloc.h>

typedef struct cel {
    char conteudo;
    struct cel *prox;
} celula;

typedef struct pilha {
    struct cel *cabeca;
} pilha;

void empilha(char c, pilha *p) {
    celula *nova = malloc(sizeof(celula));
    nova->conteudo = c;
    nova->prox = p->cabeca;
    p->cabeca = nova;
}

char desempilha(pilha *p) {
    celula *pt = p->cabeca;
    char c = pt->conteudo;
    p->cabeca = pt->prox;
    free(pt);
    return c;
}

int main() {
    char frase[50];
    pilha p;
    p.cabeca = NULL;
    printf("Informe a frase: ");
    fgets(frase, 50, stdin);
    for (int i = 0; frase[i] != '\0'; i++) {
        empilha(frase[i], &p);
    }
    printf("\nInvertida: ");
    while (p.cabeca != NULL) {
        putchar(desempilha(&p));
    }
    putchar('\n');
    return 0;
}

Veja aqui funcionando no ideone.

Por fim, note que o C++ é um pouco mais exigente que o C em relação a casts, de forma que isso:

celula *nova = malloc(sizeof(celula));

No C++ deveria ficar assim:

celula *nova = (celula *) malloc(sizeof(celula));

E considerando que você só quer inverter as palavras, mas não a ordem delas na frase, você precisará então de mais um laço. O seu código fica assim:

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>
#include <malloc.h>

typedef struct cel {
    char conteudo;
    struct cel *prox;
} celula;

typedef struct pilha {
    struct cel *cabeca;
} pilha;

void empilha(char c, pilha *p) {
    celula *nova = (celula *) malloc(sizeof(celula));
    nova->conteudo = c;
    nova->prox = p->cabeca;
    p->cabeca = nova;
}

char desempilha(pilha *p) {
    celula *pt = p->cabeca;
    char c = pt->conteudo;
    p->cabeca = pt->prox;
    free(pt);
    return c;
}

int main() {
    char frase[50];
    pilha p;
    p.cabeca = NULL;
    printf("Informe a frase: ");
    fgets(frase, 50, stdin);
    printf("\nInvertida: ");
    for (int i = 0; frase[i] != '\0'; i++) {
        for (; frase[i] != '\0' && frase[i] != ' '; i++) {
            empilha(frase[i], &p);
        }
        while (p.cabeca != NULL) {
            putchar(desempilha(&p));
        }
        putchar(frase[i] == ' ' ? ' ' : '\n');
    }
    return 0;
}

Veja aqui funcionando no ideone.

  • Primeiramente, obrigado pela aula dada, realmente ajudou muito no entendimento. Porém quando vou compilar o programa, mesmo assim apresenta erro. Segue o print: [link] (imgur.com/i9v8ngA) – Kennedy Medeiros 12/03/18 às 7:45
  • 1
    "Sempre que você usa gets, um demônio vindo diretamente das profundezas do inferno é invocado ao plano dos mortais para trazer dor, maldição e tormento ao seu programa C. Mesmo se o mar ferver, se as estrelas caírem, se o Sol se apagar ou se o mundo acabar, ainda assim, não use a função gets." eita trem :) – NoobSaibot 12/03/18 às 7:45
  • @KennedyMedeiros Ah, mas você está compilando ele como C++, e não como C. Esse é um ponto onde C e C++ são diferentes, pois o C++ exige o cast. Use celula *nova = (celula *) malloc(sizeof(celula)); – Victor Stafusa 12/03/18 às 7:48
  • @VictorStafusa muito obrigado, ajudou demais. Só estou com um probleminha agora haha, a frase deveria ficar assim: "ODAGIRBO UODUJA OTIUM" e não assim "OTIUM UODUJA ODAGIRBO". Vou tentar mudar isso aqui se der erro voltarei aqui. – Kennedy Medeiros 12/03/18 às 7:59
  • @VictorStafusa se puder me ajudar a corrigir esse erro mais rápido me ajudaria mais ainda. Pois sou leigo no assunto, estou tentando aprender algo por agora. – Kennedy Medeiros 12/03/18 às 8:05

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.