1

Estou com um problema em usar arquivos diferentes em diretórios diferentes, essa é a árvore de diretórios do meu projeto:

DeatHash
├── deathash
│   ├── deathash.py
│   ├── dictionaries
│   │   ├── dictionary_test.txt
│   │   └── dictionary.txt
│   ├── files
│   │   ├── archive_test.txt
│   │   ├── cesar.txt
│   │   └── vigenere.txt
│   ├── __init__.py
│   └── __pycache__
│       └── __init__.cpython-36.pyc
├── doc
├── __init__.py
├── LICENSE
└── test
    └── test_deathash.py

Estou precisando acessar o módulo principal deathash.py, caminho:

DeatHash/deathash/deathash.py

a partir do módulo test_deathash.py, caminho:

DeatHash/test/test_deathash.py

Já tentei colocar init.py nos diretórios(obs: coloque com os _(underline) antes e depois do 'init', com o .py no final), também tentei usar no test_deathash.py, o código

from deathash.deathash import *

Outra solução que achei é a de se adicionar ao path o diretório que contém a função que vou usar, porém aparentemente essa solução ficaria ineficaz se o projeto for levado para outro diretório, o que pode vir a aconter, então se você souber de outra solução para o problema por favor me ajude.

  • 1
    Já cogitou a possibilidade de utilizar virtual env? – Woss 9/03/18 às 23:11
  • 1
    @AndersonCarlosWoss Sim, eu ia configurar um virtual env aqui para o projeto, mas achei que apenas iria ajudar na questão de 'libraries' e das suas versões... – user62320 10/03/18 às 0:18
  • Também, mas você pode utilizar o virtual env para instalar o seu módulo, mesmo em desenvolvimento, com a flag --editable do PIP e assim conseguir importar normalmente nos arquivos de teste. – Woss 10/03/18 às 0:20
  • Não - virtualenv é vida - eu não discuto na minha resposta, mas ela vai funcionar melhor se você tiver um virtualenv. Sem um, o seu pacote e outros que você precisar vão ficar instalados direto no Python do sistema. – jsbueno 10/03/18 às 4:02
1

O seu "deathash" como está é um "pacote" de Python (uma coleção de vários módulos).

Via de regra, o que o Python faz para achar pacotes é:

  1. Ele procura o nome do pacote na pasta em que está rodando (onde você digitou "python" no terminal, ou na pasta onde está o arquivo ".py" que você clicar, se não for pelo terminal)
  2. Na biblioteca padrão do Python (instalada junto com o interpretador atual, que pode ser um virtualenv)
  3. Na pasta "site-packages" que fica junto com o interpretador. Nessa pasta também podem existir alguns arquivos especiais que apontam para pacotes instalados em outros lugares - só que esses arquivos são complicados, e criados pelo "distutils" ou "setuptools" a partir de código que em geral fica num arquivo setup.py no seu projeto.
  4. em qualquer pasta que esteja na variável de ambiente PYTHONPATH.

Depois que o programa está em execução, todas essas pastas ficam em ordem na lista que é apresentada na variável sys.path. Então, simplesmente colocar a pasta onde está a pasta "deathash" manualmente na lista sys.path vai funcionar (com os métodos .append ou .insert normais de lista)

Mas essa não é a maneira mais "limpa" de fazer isso - já que nesse caso, o seu teste vai depender de achar o pacote principal "sozinho".

O "mais correto" é que o seu deathash esteja instalado - ou no Python principal, ou no virtualenv atual - mas isso exige a criação de um arquivo "setup.py" apropriado.

Isso não é difícil - um setup.py mimio pode ter umas 10 linhas - veja documentação aqui https://setuptools.readthedocs.io/en/latest/setuptools.html#basic-use

Para o exemplo de 4 linhas de setup.py do link acima funcionar, você só precisa: instalar o setuptools, escrver o seu setup.py, e chama-lo com a opção "develop": python setup.py develop - isso vai criar um link permanente no site-packages do seu ambiente de Python para o seu pacote, e ele vai sempre ser encontrado.

E, por fim, a forma mais simples de todas, que não exige nenhuma alteração, execute o seu script de testes chamando ele da pasta onde estão os diretórios deathhash e tests (no caso a DeatHash): dessa forma tanto deathash como tests estarão visíveis como pacotes. (a regra "1" acima: ele procura o pacote na pasta da qual o Python está rodando)

python test/test_deathash.py

Ou, se você estiver usando o pytests:

py.test test
0

Para quem também tiver essa dúvida, é bom saber que você fez certo em colocar os arquivos __init__.py nas pastas. Sem isso não funcionaria.

Para seu caso específico, no arquivo test_deathash.py comece da seguinte forma:

import sys
sys.path.append('../deathash/')
from deathash import *

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies