7

Eu tenho uma simulação em C++. Passei essa simulação para JavaScript para o usuário poder brincar com ela no browser, mas ficou muito mais lenta. Se possível, portanto, gostaria de chamar a própria função em C++ dentro do JavaScript e fazer isso do lado do cliente. É possível?

6
  • 3
    Acho que o caminho é por NaCl (Google Native Client). Apesar de nunca ter usado, apenas ouvi falar, falam que é possível executar código nativo no cliente sim. Espero que alguém que tenha usado consiga falar algo sobre isso.
    – Wakim
    6/08/2014 às 22:34
  • Está falando de algo como o QT ou está mesmo considerando chamar um programa em C++ a partir de um site em javascript ? ( garanto que a maioria dos browsers não autorizará esta segunda opção).
    – Mansueli
    6/08/2014 às 22:35
  • @Wakim, Google Native Client não roda no lado do cliente como pedido na questão.
    – Mansueli
    6/08/2014 às 22:36
  • 2
    @Kyllopardiun, tem certeza? De uma olhada na descrição: developer.chrome.com/native-client.
    – Wakim
    6/08/2014 às 22:37
  • 2
    O Native Client serve justamente para executar código nativo no cliente, diretamente no browser. É provavelmente a solução nesse caso, embora esteja limitado ao Chrome. Não vou escrever uma resposta por que nunca o usei, espero que apareça alguém que já. @Kyllopardiun O servidor do tutorial é apenas para enviar a página e o código binário ao cliente, ele não executa nada. 6/08/2014 às 22:47

2 Respostas 2

2

Antes de partir pro NaCl, que é exclusivo do Chrome, tente usar o Emscripten, um compilador baseado no LLVM que transforma código C e C++ em asm.js. Asm.js é um subconjunto do JavaScript que os engines modernos conseguem otimizar bem e roda com desempenho quase nativo.

A instalação é bem tranquila. O site também tem um tutorialzinho.

1
  • Interessante, não é bem o que estava procurando mas não custa tentar. Vou testar e depois retorno com o resultado (se realmente houve ganho significativo de performance). 15/08/2014 às 2:57
1

Além das opções apontadas, tambem seria possivel usar o Node-Webkit que embarca o node.js + a engine do chrome.

Executa como um programa normal, mas parece um Browser, limitado apenas a aplicação que você deseja mostrar.

Dessa forma você pode controlar tanto o cliente javascript quando o backend em C++ e empacotar tudo como uma aplicação só. A unica limitação é que o seu usuário teria que instalar o executável, mas se isso nao for um problema, acredito ser a opção que te da maior flexibilidade com o minimo de dor de cabeça possível, comparado ao Nacl(learning overhead) ou ao Emscripten(runtime overhead)

1
  • Se o usuário precisa instalar o executável, por que não distribuir a versão original escrita em C++?
    – andref
    15/08/2014 às 18:27

Você deve fazer log-in para responder a esta pergunta.

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag .