0

O meu código tá imprimindo a saída do ping (aquela tela poluída), mas eu queria imprimir só o padrão "{ip} ta on".

Como imprime atualmente:

PING 192.168.2.1 (192.168.2.1) 56(84) bytes of data.
64 bytes from 192.168.2.1: icmp_seq=1 ttl=64 time=1.54 ms...

Quero que imprima desse jeito;

192.168.1.1 ta on

192.168.1.2 ta on

192.168.1.3 ta off

Código:

import os
os.system('clear')
ip = input('IP INICIAL (192.168.0.1); ').split('.')
print ('Testing...')
for i in range(1,101): # 
    ip[3] = str(i) # 
    ip_formatado = '.'.join(ip) #
    rs = os.system('ping -c 1 {}'.format(ip_formatado)) #
    if rs == 0:
        print ('O {} ta on'.format(ip_formatado))
  • 2
    Por que Python? Não poderia ser bash? Bash parece mais adequada para o trabalho – Jefferson Quesado 3/03/18 às 3:54
  • Fazer o range de 1 a 101 começa a complicar em Bash. E esse aí pode ser bem o comecinho de um porgrma ma is completo de monitoramento, etc... – jsbueno 3/03/18 às 10:42
1

Como Jefferson Quesado comentou, Bash é de fato a ferramenta mais apropriada para esta tarefa, e fazer o range é tão simples quanto Python:

#!/usr/bin/env bash

for i in $(seq 1 101); do
    ip="192.168.1.${i}"
    status="$(ping -c 1 "${ip}" | grep "bytes from" && echo "on" || echo "off")"
    echo "${ip} ta ${status}"
done
0

os.system é um método direto, mas o mais cru de todos para executar um comando externo: ele executa o comando, mas não te dá nenhum controle sobre o que o comando imprime, pede ao usuário, etc...apenas retorna se houve erro ou não.

Do trechinho de código que está ai dápara entender que você quer ficar monitorando vários endereços - usando o ping dessa forma também faz com que o programa fique esperando o sucesso ou falha de cada ping - para os seus 101 endereços, isso implica esperar um tempão para rodar todos.

A forma mais sofisticada de se chamar um processo externo em Python, é usar o módulo "subprocess" - tem várias formas de se abrir um processo externo - e vamos querer uma que: não fique nem mostrando na tela a saída dos comandos, e que possamos mandar rodar mais de um de uma vez. Como você está usando o "-c 1", isso não será necessário, mas é até possível você fazer isso e ficar monitorando cada ping em separado, de dentro do Python quando tiver um programa mais sofisticado. Por enquanto, podemos apenas passar um timeout pequeno (1/20 segundos)- de forma que o retorno seja quase imediato, e mais que suficente para um dispositivo numa rede local responder:

def principal(ip_base):
    componentes = ip_base.split(".")
    for rede in range(1, 101):
        ip = ".".join((componentes[0], componentes[1], str(rede), componentes[3]))
        try:
            resultado = subprocess.run(
                ["ping", "-c 1", ip,], 
                stdout=subprocess.DEVNULL,
                stderr=subprocess.DEVNULL,
                timeout=0.05
        )
        except subprocess.TimeoutExpired:
            continue
        if resultado.returncode == 0:
            print(f"O Ip {ip} está on")


if __name__ == "__main__":
    ip = input("Base de IP's para monitorar [192.168.0.1]: ")
    if not ip:
        ip = "192.168.0.1"
    principal(ip)

A chamada ao subprocess.run inclui os parâmetros opcionais para stdout, stderr e timeout: os dois primeiros para serem "silenciados", e o tempo máximo para espera em timeout. Se o timeout passa, ele dá uma exceção - por isso o try/except: com o tempo espirado passamos ao próximo IP. Confira a documentação do subprocess em: https://docs.python.org/3/library/subprocess.html

Note: a separação do seu programa em uma função: nunca fique com preguiça de fazer isso: fica muito mais legível, fácil de alterar e expandir o programa, mesmo que ele pudesse estar todo na raíz do módulo.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.