1

Se eu fizer um impor na forma "from X import Y" ao invés de "import Y" estou economizando no tamanho da aplicação final ou não faz diferença?

Digamos que dentro de Y tenha milhares de funções mas eu desejo usar apenas X em meu código, ao executar a aplicação com o "from/import" estou garantido que menos código terá que ser processado ou isso irá apenas organizar minha aplicação?

  • 1
    Não faz diferença, é apenas uma referência que você está usando. Como se cada import fosse uma variável, grossamente falando – Jefferson Quesado 28/02/18 às 11:42
2

Não faz diferença nenhuma no tamanho final da aplicação.

Quando se manda ler algo de um módulo em Python, mesmo que seja só uma variável de um módulo, ele é executado (como qualquer arquivo .py) - as funções, classes e variáveis definidas no módulo são criadas e ficam disponíveis a partir dali.

A única diferença de fazer from X import Y é que no módulo onde você fez a importação só vai ser criada a variável Y que vai fazer referência à mesma variável Y que está no módulo X. Da mesma forma, se você faz import X, só é criada a variável X, que faz referência ao módulo inteiro.

Se X tem milhares de funções e variáveis, todos ficam em memória e disponíveis para serem imediatamente utilizáveis - outros comandos de import do mesmo modo nunca vão ler o módulo X do disco de novo: depois do primeiro import, o módulo X fica disponível em sys.modules['X'] - e outros import ... from X vão pegar as referências direto dali.

Por outro lado, dado o tamanho da memória de PCs convencionais e mesmo a disponibilizada em servidores virtuais hoje em dia, dificilmente código vai deixar o programa mais pesado - bytecode Python, que é o que é lido quando importamos um módulo tem mais ou menos o mesmo tamanho que o código fonte - talvez uns 30% maior - e, sempre temos que ter em mente que toda a Bíblia cristã por exemplo, quando contada como texto, ocupa apenas 3MB: ou seja, um programa que tivesse tanto código quanto a bíblia tem texto ocuparia uns 4MB de memória só para ser importado - contra PC's típicamente com 8000MB de memória, ou mesmo servidores virtuais com 512MB.

O tempo de inicialização de um módulo pode pesar um pouco - para algo tão grande podendo chegar a alguns segundos se o arquivo .pyc não existir ainda. Mas se é o caso de existir uma biblioteca com milhares de items que pode pesar no executável final, cabe ao autor da biblioteca separa-la em subpacotes, que tenham que ser explicitamente importados.

  • Bem completa a resposta, respondeu minha dúvida. Não sabia a respeito do sys.modules também. – rodrigorf 1/03/18 às 2:22

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.