2

Estou fazendo um relacionamento onde o mesmo seja N:N...

Exemplo:

Projeto x Funcionario

Neste relacionamento eu crio uma tabela associativa chamada Projeto_Funcionario levando o id das duas classes.

Projeto(id, nome)

Funcionario(id, nome, cargo)

Projeto_Funcionario(idProjeto, idFunc, cargaHoraria)

A dúvida é: gostaria de saber se as chaves idProjeto e idFunc são chaves primárias compostas ou não, ou apenos crio elas sendo estrangeiras e antes dela crio uma primária.

Projeto_Funcionario(id, idProjeto, idFunc, cargaHoraria)

OBS: O Funcionário não pode trabalhar no mesmo projeto mais de uma vez, apenas uma única vez.

6
  • Não são compostas. Elas servem como o relacionamento 1 para N entre a tabela que faz o composto (Projeto_Funcionario) com a tabela normal (Projeto ou Funcionário). 19/02/2018 às 16:38
  • Sim, eu sei que elas servem para o relacionamento 1 para N. Porém gostaria de saber se as mesmas são chaves primárias compostas ou não. 19/02/2018 às 17:53
  • Como eu já falei, não são compostas. Se você quer que haja apenas um relacionamento, utilique UNIQUE como citaram 19/02/2018 às 18:23
  • @RenanNarciso, como você criando seu modelo ? poderia posta? as classes.. Já adiantando com o Entity Framework, você só irar ter a tabela de relacionamento no banco de dados, com as duas colunas sendo chaves primarias compostas... e mais os campos que você precise. 21/02/2018 às 13:36
  • 1
    tem um exemplo bem claro .. entityframeworktutorial.net/code-first/… 21/02/2018 às 13:39

2 Respostas 2

3

Isso fica a seu critério.

Os dois jeitos estão certos, mas eu acho bem chato trabalhar com chaves primárias compostas, pois para fazer referência à elas por chave estrangeira, você precisa das duas colunas. Imagina o caos para adicionar uma nova coluna primária nessa tabela? Você vai precisar acrescentá-la em todas as outras tabelas que dependem da chave antiga.

Também dá mais trabalho ficar passando duas variáveis no código do cliente, então prefiro fazer dessa forma:

CREATE TABLE Projeto_Funcionario (
    id INT IDENTITY (1, 1),
    idProjeto INT NOT NULL,
    idFunc INT NOT NULL,

    CONSTRAINT PK_Projeto_Funcionario PRIMARY KEY (id),
    CONSTRAINT UNIQUE_Projeto_Funcionario UNIQUE (idProjeto, idFunc),

    /* chaves estrangeiras... */
)

Com uma CONSTRAINT do tipo UNIQUE, você tem a mesma garantia de unicidade que você teria com uma chave primária, e o SQL Server ainda te cria um índice para essas colunas.

Agora, ao tentar fazer um INSERT nessa tabela, vinculando o mesmo funcionário com o mesmo projeto, o SGBD vai apontar erro de violação da CONSTRAINT.

-- esse primeiro insert funciona
INSERT INTO Projeto_Funcionario (idProjeto, idFunc)
VALUES (1, 1)

-- esse não
INSERT INTO Projeto_Funcionario (idProjeto, idFunc)
VALUES (1, 1)

-- erro: Violation of UNIQUE KEY constraint 'UNIQUE_Projeto_Funcionario'. Cannot insert duplicate key in object 'dbo.Projeto_Funcionario'. The duplicate key value is (1, 1).

Veja funcionando no SQL Fiddle.

4
  • Mas as FKs continuam? 19/02/2018 às 16:48
  • Sim, as chaves estrangeiras você mantém. 19/02/2018 às 16:50
  • Não to entendendo mto bem, mas e em relação a restrição que tem no meu sistema? No caso, o Funcionário não pode ter trabalhado em projetos repetidos, APENAS UMA VEZ NO PROJETO. Para isso, qual é o ideal para se usar? Chave primária composta? 19/02/2018 às 17:40
  • 1
    Renan, complementei minha resposta, dê uma olhada 19/02/2018 às 18:25
1

Não geram chave composta, uma forma de travar a inserção de itens duplicados é criando index.

O código seria mais ou menos assim:

protected override void OnModelCreating(DbModelBuilder modelBuilder)
{
      modelBuilder.Entity<Projeto_Funcionario>().Property(a => a.idProjeto).HasColumnAnnotation(IndexAnnotation.AnnotationName,
                           new IndexAnnotation(new IndexAttribute("IX_PROJETO_FUNCIONARIO_UNIQUE", 1) { IsUnique = true }));

      modelBuilder.Entity<Projeto_Funcionario>().Property(a => a.idFunc).HasColumnAnnotation(IndexAnnotation.AnnotationName,
                           new IndexAnnotation(new IndexAttribute("IX_PROJETO_FUNCIONARIO_UNIQUE", 2) { IsUnique = true }));
}

Com essa configuração ele irá bloquear a inserção de id de projeto e de funcionário duplicados e irá lançar uma exceção. Todavia, acredito que mesmo com a adição do index seria melhor fazer uma validação antes de tentar inserir as informações.

EDIT

Segue como eu deixaria a classe:

public class Projeto_Funcionario
{
    public int Id { get; set; }

    public DateTime CargaHoraria { get; set; }

    public int IdProjeto { get; set; }
    public Projeto Projeto { get; set; }

    public int IdFunc { get; set; }
    public Funcionario Funcionario { get; set; }
}
5
  • Isso, a minha idéia é deixar o funcionário trabalhar em vários projetos, porém, ele não pode trabalhar em projetos repetidos. A solução simples e ideal para isso, não seria criar apenas chave primária composta na tabela associativa? Um exemplo que fiz no meu context: ghostbin.com/paste/cdnyp 19/02/2018 às 17:46
  • isso também é uma solução, porém eu faria a junção da minha resposta com a do amigo de cima, ou seja, pegaria a classe Projeto_Funcionario criaria um FK para ela e a criaria index para idProjeto e IdFunc.
    – Barbetta
    19/02/2018 às 17:50
  • 1
    Editei a pergunta colocando como eu faria a classe.
    – Barbetta
    19/02/2018 às 17:54
  • Sim, a minha classe associativa fiz desse mesmo jeito, porém na hora de criar o migration ela não está como chave primária composta. Com essa restrição de dominio do meu sistema, é ideal criar chave composta? (É essa a dúvida) 19/02/2018 às 17:57
  • 1
    Entendi, acho que é baseado em opinião sua pergunta, a minha opinião é que não vale a pena criar chave composta. Vale a pena criar a classe com uma FK normal, adicionar os relacionados, e criar o index para travar a adição de dados duplicados.
    – Barbetta
    19/02/2018 às 18:03

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.