1

Exemplos de um método que exige uma View

public void lista(View v) {
      Toast.makeText(this, "Ok", Toast.LENGTH_SHORT).show();
}

public void botaoAbrir (View view) { 
      Intent i = new Intent(this, NovoRegistro.class); 
      startActivity(i); 
}

Gostaria de chamá-los dentro de onCreate() ou algum outro método que não necessite de View.

A forma que tentei e funcionou:

protected void onCreate(Bundle savedInstanceState) {
        super.onCreate(savedInstanceState);

        lista(new View(this));
}

Mas a questão é, está correto ?

Pode ser usado assim sem problemas ? Quais outras formas ?

É vantagem eu criar uma View para a classe, e sempre chamá-la ?

0

Vamos pensar um pouco... Se o método solicita uma View como parâmetro, é porque o processamento realizado neste método é inerente à View que será repassada.

Como sabemos uma View é um elemento que está na tela do aplicativo (leia O que é uma View no Android?).

Sendo assim, provavelmente este método que solicita esta View faz alterações na tela da aplicação ou mesmo na View repassada. Seguindo esta lógica, instanciar um objeto View não é correto, visto que o mesmo somente será instanciado e não existirá propriamente na tela da aplicação. Se a View não é necessária para o funcionamento do método então não faz sentido passar a mesma por parâmetro.

A abordagem correta é pegar esta View na tela da aplicação e repassar ela para o método utilizando o método findViewById e pegar o elemento da tela que é referente à este método.

Para pegar o elemento da tela, utilize o id que foi utilizado na criação do elemento no XML da Activity, abaixo um exemplo de como isso deve ser feito:

View viewNaTela = findViewById(R.id.elementoNaTela);
lista(viewNaTela);
  • Poderia postar como pegar o elemento da tela que é referente à este método. ? Se faço isso no método, porque no onCreate a View da Activity já existirá ? – rbz 1/02/18 às 13:20
  • Resposta editada. – Julio Borges 1/02/18 às 13:23
  • Editei a pergunta, o método exige ter a View, por exemplo o Toast. Não é que ele exige elementos, mas a chamada de um objeto view. – rbz 1/02/18 às 13:25
  • Toast não exige uma View e sim um Context vide a documentação do Toast: developer.android.com/reference/android/widget/Toast.html, vc pode ver que no exemplo que você postou a váriável v não é utilizada em momento algum – Julio Borges 1/02/18 às 13:29
  • Entendi. E no caso de um Button que chama o método ? Se o método não tiver a View, encerra a aplicação... – rbz 1/02/18 às 13:31
1

Suponho que esse método seja usado por um Button cujo click listener tenha sido atribuído, na sua declaração no xml, com android:onClick=lista.

Parece que quer que este método seja chamado não só quando clicar no botão mas também pelo seu código.

Em situações destas o habitual é ter um método privado com o código que quer que seja executado em ambas as situações. Esse método é chamado pelo método lista() quando o botão é clicado e directamente no outro caso(seu código).

Seria algo assim:

public void lista(View v) {
      doListaClick();
}

private void doListaClick(){
    Toast.makeText(this, "Ok", Toast.LENGTH_SHORT).show();
}

No onCreate() seria assim:

protected void onCreate(Bundle savedInstanceState) {
        super.onCreate(savedInstanceState);

        doListaClick();
}

Como vê não é necessário utilizar ou "inventar" qualquer view para executar o código que pretende.

  • Entendi ramaral ! Mas esse processo de separar os 2 métodos seria boa prática, melhor desempenho, segurança ? Ou poderia chamar com o "null" doListaClick(null); ? – rbz 1/02/18 às 14:22
  • 1
    Melhor desempenho? Nada de relevante. Melhor prática? Julgo que sim. Passar null como argumento normalmente denota "gambiarra". null é (talvez) o pior erro da ciência da computação. O próprio Tony Hoare pede desculpas por causa disso. – ramaral 1/02/18 às 14:42

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.