0

bom estou com uma duvida bem ali no parâmetro Object, o fato é como que na hora que eu vo usar esse método eu coloco um objeto do tipo Person e ele funciona? (como ele funciona sendo que o objeto que eu passei não é do tipo Object?) estou aprendendo pela apostila da caelum mais essa parte fiquei meio confuso, eu sei que tudo isso tem haver com a classe Object.

    @Override
>public boolean equals(**Object**obj) {
    Person contaDiferente = (Person) obj;
    if (this.salario == contaDiferente.salario) {
        return true;
    } else {
        return false;
    }
  • No java, todo objeto estende da classe Object – Valdeir Psr 16/01/18 às 2:57
  • @NaranTeodoro, acredito que a resposta aqui pode ajudar na compreensão da sua pergunta. – pss1suporte 16/01/18 às 3:28
3

Funciona porque qualquer instância/objeto do tipo Person (ou de qualquer outra classe) também é um Object.

De forma implícita, todas as classes Java herdam de Object.

Por isso que quando você acaba de criar uma classe ela já "vem com" os métodos:

clone()
equals(Object obj)
finalize()
getClass()
hashCode()
notify()
notifyAll()
toString()
wait()
wait(long timeout)
wait(long timeout, int nanos)

Pois esses são herdados da classe Object

  • então seu eu criar uma classe e as de mais (filhas) fazer um extends dela, eu posso fazer esse mesmo esquema, ou só funciona com a classe Objects ? – Natan Teodoro 17/01/18 às 12:38
  • Pode fazer esse mesmo esquema. Todas classes em Java herdam de Object. Se o parâmetro do seu método for to tipo Object você pode passar qualquer tipo – igventurelli 17/01/18 às 12:39
5

Isto chama-se polimorfismo. Veja a definição deste conceito. Ele permite o reuso de código.

Hierarquia de tipos

Então todos os tipos que você cria, no seu exemplo o Person é ao mesmo tempo outros tipos. Pelo menos em Java sempre tem um outro tipo nos tipos por referência criado como uma classe.

Em Java só pode ter um tipo que herda uma estrutura de um tipo (classes), mas pode herdar de vários tipos que não formam um objeto completo (interfaces), ou seja, que não tem estado (variáveis), só comportamentos (métodos) e contratos (assinatura de métodos).

Entenda a diferença entre subclasse e subtipo.

Para garantir que uma nova classe sempre tenha um tipo ele é implicitamente herdado de Object. Este é o tipo raiz do Java, ele tem alguns métodos já implementados que o seu tipo sempre terá em função de ter herdado de Object (veja a documentação quais são eles).

Um destes métodos é o equals(). geralmente usamos o @override.

Se você herdar de outro tipo ele não estará herdando diretamente de Object, mas indiretamente sim, porque se o seu tipo herda de um tipo (sempre classe) que deve obrigatoriamente ter herdado de Object, então na prática herda de Object também.

Sobreposição

Claro que os métodos podem ter uma implementação diferente. O tipo que você está herdando pode ter sobreposto o que o Object fazia. Assim como o seu tipo pode sobrepor.

A sobreposição é bastante útil para permitir que você execute o método de acordo com a necessidade do seu tipo.

Polimorfismo aplicado

Então quando você for escrever um método que precise lidar com alguma característica de Object não precisa escrever um para cada tipo que criar, pode criar um que recebe um objeto qualquer, parâmetro declarado genericamente como Object, e ele consegue lidar com aquilo porque ele é um Object, além de ser o seu próprio tipo (Person). Ele pode ser outros tipos ao mesmo tempo também. Ou seja, ele pode assumnir várias formas, ele tem várias facetas.

Casting

Mas note que no seu caso só funciona porque está usando um cast. Você está acessando o membro salario de obj. Você sabe que Person tem esse membro. Mas ele está recebendo um Object, e você sabe que este tipo não tem o membro salario. A única forma do compilador aceitar que você acesse salario é se você transformar o objeto em Person. O `cast faz isto.

Como dá certo? Porque o objeto concreto que foi passado para este método é um Person, ele recebe como Object, mas de fato é só uma faceta dele, existe uma "pessoa" ali dentro do objeto. Se tentar acessar um membro do Object, funciona. Se tentar acessar um membro dePerson` não funciona, mesmo que você saiba que tem o membro lá. Você tem que instruir o compilador aceitar o que você deseja.

Mas pensa bem. E se você passar um Object mesmo, ou um Product, o que acontece com o código quando ele tenta fazer o cast? Ele tentará transformar um Product em Person. O objeto concreto recebido como Object não tem os membros de Person e o código falhará se tentar acessá-los.

Mas pode acontecer algo pior. Seu Person tem um name e o Product também tem um name. Mas são nomes bem diferentes, um de uma pessoa e o outro é de um produto, você não pode usar uma como se fosse o outro. Para isto o definiu-se que sua aplicação já impede o erro no casting e um objeto do novo tipo não existirá. O casting gerará um objeto nulo.

O correto é verificar se a transformação deu certo, caso contrário é um erro de programação seu.

Eu não gosto desta forma de resolver as coisas, mas é a forma que o Java tem. É ineficiente, obriga tomar muitos cuidados e é fácil cometer um erro. Quebra a segurança de tipos que a linguagem propala como sendo um de seus trunfos.

Eu respondi uma pergunta com um exemplo mais seguro.

Seu código ficaria melhor assim:

@Override
public boolean equals(Object obj) {
    // Um objeto é sempre igual a ele mesmo
    if (this == obj) return true; 
    // Um objeto nunca deve ser igual a null
    /* Uma pessoa só pode ser igual a outra pessoa.
     * Caso uma pessoa possa ser igual a uma de suas subclasses
     * use !(obj instanceof Person)
     */
    if (obj == null || getClass() != obj.getClass()) return false;
    // Converte a referencia para uma pessoa
    final Person other = (Person)obj;
    //alguma falhar ocorrer na transformação
    if (othe == null) return false;
    // Elas possuem o mesmo salario
    return this.salario == contaDiferente.salario;
}

Coloquei no GitHub para referência futura.

Nem todos objetos em Java derivam de Object

Nem todos os objetos em Java derivam de Object, pelo menos até a versão 9. Algo vai mudar em Java 10 que terá a possibilidade de criar tipos por valor que derivam de Object. Não se sabe ainda se os tipos atuais por valor que não derivam de Obejct vão passar derivar ou não. Então um Integer deriva de Object, mas um int não deriva. Isto tem implicações importantes que não vem ao caso aqui.

Conclusão

Alguma coisa me diz que este método está semanticamente errado. Isto não deveria comprar salários, ele deve estar preocupado com a identidade do objeto e salário não faz parte da sua identidade. E algo me diz que o tipo de salário não é o adequado para guardar um valor monetário.

Cuidado com informações que pega na internet, você nunca sabe o comprometimento que o autor tem em passar informação correta para você, e ele não conhece bem o seu contexto. Por exemplo, eu não sei se entende tudo o que estou escrevendo, o que dá margem para novas perguntas, mas não posso escrever um livro completo sobre o assunto, vai aprendendo uma coisa por vez.

0

No java, todo objeto estende da classe Object. Mesmo quando não utilizando explicitamente o extends Object, o Java, automaticamente, faz esse processo.

Hierarquia de uma classe: Hierarquia das classes no Java

Essa classe raiz é definida no pacote java.lang, ela define e implementa os métodos clone, equals, finalize, getClass, hashCode, notify, notifyAll, toString e wait.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.