0

Gostaria de saber o quanto é relevante se preocupar com falhas de segurança em frameworks php (exemplo: CakePHP, Laravel, Zend, Symfony, CodeIgniter, etc)

É possível um framework ter falhas em sua própria biblioteca que acabaria condenando a segurança da própria aplicação ?

Caso não, seria pelo motivo de ser server-side ?

O que me gerou essa dúvida, foi que praticamente nunca vejo algo sobre esse assunto, e fica meio difícil pensar que algo não é suscetível a falha.

  • 2
    Tudo é suscetível a falha. Os frameworks geralmente vão evitar as mais comuns, mas podem cometer erros também. – bfavaretto 15/01/18 às 16:53
  • @bfavaretto então estou certo quanto a linha de pensamento ! rs Mas o quando seria relevante então usar o framework a ponto de "abandoná-lo" para ter que fazer todo um projeto a mão ?! Até porque é loucura pensar que teríamos que "testar" falhas no nosso framework em cada projeto realizado. Mas ao que parece, é que ninguém fala sobre isso, e isso que me deixou mais preocupado. – rbz 15/01/18 às 17:04
  • 2
    Com framework é parecido com sistema operacional: quando é identificada uma falha, eles corrigem e atualizam. Aí cabe aos usuários do framework ficarem de olho e atualizarem suas cópias. Realmente não faz sentido ficar testando o framework toda hora – a menos que sua tarefa seja avaliar a segurança dos diferentes frameworks. – bfavaretto 15/01/18 às 17:11
  • 2
    Lembrando sempre que o principal responsável pela segurança de um framework é quem está a programar/usa-lo. Um framework só previne – Miguel 15/01/18 às 17:46
  • 1
    muitas das medidas necessárias para segurança não são adotadas pelos frameworks, as vezes pela complexidade envolvida, e é melhor você mesmo implementar no projeto, as vezes por que não faz muito sentido adotar no framework, etc, como por exemplo, criptografar os logs da aplicação. – danilo 4/05/18 às 17:28

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.