11

O objetivo

Diferenciar o uso no dia-a-dia de null, empty, 0 e false.

O problema

Lidar todos os dias com essas 4 representações de variáveis é complicado e eu não sei diferenciá-las, ainda mais com o PHP que parece tratar elas todas iguais.

  • 2
    Guilherme, você poderia editar a pergunta para que ela soe como uma pergunta, e não como uma introdução à resposta? Acredito que assim ela funcione melhor na nossa plataforma. Ah, e é totalmente válido perguntar e responder sua própria pergunta; não precisa marcar a resposta como wiki, é justo ganhar pontos por ela. – bfavaretto 29/01/14 às 13:03
  • 1
    @bfavaretto Pronto, meu caro. Obrigado pelas dicas! – Guilherme Oderdenge 29/01/14 às 13:06
  • Poderíamos considerar o empty como sendo um espaço? – marco 29/01/14 às 15:10
  • Uma boa dica (como sempre) é a documentação oficial. Esse Apêndice da documentação mostra como as diferentes funções de teste de variáveis funcionam em cima de valores diferentes com tipos diferentes. php.net/manual/pt_BR/types.comparisons.php – user2171 29/01/14 às 15:46

4 Respostas 4

14

Cenário

Eu saí do PHP para me aventurar no mundo do C# e senti uma dificuldade imensa para entender um pouco sobre tipagens. Aliás, demorei pra entender porque eu não conseguia comparar uma string com null para fazer algo caso a string estivesse vazia.

Depois de um tempo matutando o problema na cabeça, caí à fundo na internet e corri atrás. Eis que a solução vem a seguir.


O que é "0"?

Zero é zero e ponto. Quem pode ser zero é um número, não uma letra ou um espaço vazio. Zero é zero e fim de papo.

Em PHP:

$n = 0;

if ($n === 0)
    // true

if ($n === '0')
    // false

Para explicar: as três igualdades adjacentes significam exatamente igual. Que, por sua vez, significa conteúdo/valor e tipo igual.

Na primeira condicional, temos true como comentário porque $n é um inteiro/número, e seu valor é 0. Ou seja, o conteúdo E a tipagem são iguais.

Na segunda condicional, o comentário é false porque ele compara $n com '0', sendo o zero, neste caso, uma string.

Resumidamente, número é uma ciosa e string é outra. Embora sejam dois zeros, são de tipos distintos.

O que é o "empty"?

Quando você tem uma variável do tipo string e deseja verificar se ela têm algum preenchimento, você utiliza o empty para fazer a comparação.

Em suma, ele verifica se uma string possui ou não conteúdo; se está ou não vazia.

O que é o "null"?

null significa nulo. Você compara nulo quando você sabe que uma variável tem a chance de possivelmente não trazer nada.

Querem um exemplo prático?

<?php

class Cachorro
{
    public $estado;

    public function sentar()
    {
        if ($this->estado != 'sentado')
            $this->estado = 'sentado';
    }
}

Como podemos ver, criei uma classe Cachorro e um método sentar. Antes de o cachorro sentar, nós verificamos o estado dele. Se já estiver sentado, ele não fará nada, ou seja, a função não vai retornar nada (null); do contrário, ele alterará o seu estado para sentado.

Para facilitar, se um cachorro treinado ganhar a ordem de sentar quando ele já estiver sentado, ele provavelmente vai continuar daquele jeito e não vai te retornar nada além do aguardo de um próximo comando (null) ou talvez de um biscoito por ter executado uma tarefa com tanta maestria.

Atenção: o termo null não tem apenas fins conceituais ou didáticos. null também especifica que uma variável não está alocada na memória. Por exemplo, se temos uma variável $x = 0 e depois mudamos para $x = null, então nós fizemos uma desalocação de dado. Em outras palavras, removemos uma informação da memória.

E por fim, o que é "false"?

Se alguém perguntar se você está com calor, na maioria das vezes, há duas opções de resposta: true ou false. Você provavelmente não vai falar 0 ou vai deixar de responder (empty). Você vai dizer sim ou não. E é exatamente isso que o true e false são.

<?php

class Cachorro
{
    // ...

    public function latir()
    {
        echo 'Woof!';
        return true;
    }
}

No exemplo acima, o método latir() vai retornar true.

<?php

if ($cachorro->latir())
    echo 'O cachorro latiu!';
else
    echo 'O cachorro não latiu. :(';

E de acordo com a condicional acima, duas coisas vão ser exibidas:

  1. 'Woof!'
  2. 'O cachorro latiu!';

Juntando:

  1. 'Woof!O cachorro latiu!';

Por que isso acontece?

Ora, no if você está executando uma função e verificando se o retorno dela é verdadeiro. Se for, exiba O cachorro latiu!. E é verdadeiro?... Claro que sim! Isso está explícito no return do método latir() da classe Cachorro.

null vs. false, empty e 0

Pegando o exemplo anterior, mas removendo o return:

<?php

class Cachorro
{
    // ...

    public function latir()
    {
        echo 'Woof!';
    }
}

Qual será o tipo que latir() vai retornar? Tchã tchã tchã tchã

E o tipo será.............. null!

Para fazer uma comparação de nulos na prática, siga o modelo:

if ($cachorro->latir() == null)
    // faça algo
2

NULL Indica que uma variável não tem valor. Uma variável é considerada NULL se tiver sido atribuído como NULL (valor especial), ou se ainda não tiver sido atribuído um valor à variável.

empty É um construtor de linguagem e não uma função e é usada para determinar se a variável é considerada vazia. É avaliado como empty (vazio) os seguintes valores:

  • "" (string vazia)
  • 0 (0 como inteiro)
  • "0" (0 como string)
  • NULL
  • FALSE
  • array() (array vazio)
  • var $var; (variável declarada, mas sem valor)

Sobre True, False ou 0:

Um dado booleano só pode conter dois valores: verdadeiro (true) ou falso (false).

Mas a grande dúvida surge quando se vai comparar valores no PHP que por não ser uma linguagem fortemente tipada, faz conversões automáticas dependendo do tipo de comparação:

Quando a conversão de dados de e para o tipo booleano, várias regras especiais se aplicam:

Um número (inteiro ou ponto flutuante) convertido em um valor booleano torna-se false se o valor original é zero, e true o contrário.

A string é convertida para false apenas se estiver vazia ou se ele contém o caráter único '0'. Se ela contém qualquer outra coisa, até mesmo dados vários zeros, ele é convertido para true.

Quando convertida para um número ou uma string, um valor booleano torna-se 1, quando true, e 0 caso false.

É importante entender que todos os operadores lógicos somente trabalha com valores booleanos; portanto, o PHP irá converter qualquer outro valor para um valor booleano e, em seguida, realizar a operação.

O PHP usa os seguintes operadores da seguinte forma:

== Equivalência. Avalia como true se os dois operandos são equivalentes, o que significa que eles podem ser convertidos para um tipo de dados em comum que eles têm o mesmo valor, mas não são necessariamente o mesmo tipo de dado (aplica-se a regra acima).

=== Identidade. Avalia como true somente se os operandos são do mesmo tipo de dados e têm o mesmo valor (não se aplica a regra de conversão neste caso).

!= Não Equivalente Avalia como true se os dois operandos são não equivalentes, sem relação ao seu tipo de dados.

!== Não identicos Operador não-idênticos. Avalia como true se os dois operandos não são do mesmo tipo de dados ou não tem o mesmo valor.

Espero ter ajudado, as informações foram adaptadas por mim do livro Zend PHP 5 Certification Study Guide e da documentação oficial.

1

Acho que o problema aqui seria a diferenciação de tipos e não 'apenas' de valores. Todos os valores perguntados (null, 0, empty e false) são de diferentes tipos. E o PHP, talvez por convenção ou talvez por simplificação (ou por um erro crasso mesmo,) resolveu utilizar como utiliza, mas o porquê não vem ao caso. Vamos aos tipos:

null

Ou nulo em português, é simplesmente a ausência de valor, null é do tipo null e ponto. Este tipo está extremamente ligado a função isset. Esta função verifica se o valor realmente existe, como por exemplo:

<?php

class Pessoa
{
    public $nome = 'Fulaninho';

    public function __construct($nome = null)
    {
        if (isset($nome)) {
            $this->nome = $nome;
        }
    }
}

0 (zero)

Como já respondido, zero é zero e ponto. Mas zero é um inteiro (um número) diferente de '0' (uma string). Se voce tiver que usar uma função que retorne um valor numérico, force o PHP a dizer que aquele zero é um número e não uma string usando 'intval' ou "type casting" para (int). Algo como:

<?php

$zero   = '0'; 
$numero = intval($zero); // ou $numero = (int) $zero;

empty (ou string vazia)

Muito confundido com null, empty é apenas uma string vazia, algo como:

<?php

$vazio = '';

if ('' === $vazio) #=> true
if (null === $vazio) #=> false

false

false é um booleano (o contrário de true.)

Se voce faz uma pergunta ao computador: - true seria a resposta sim e - false seria não.

Simples assim.

O grande problema é que...

O PHP faz uma grande bagunça com os tipos, olha só:

<?php

if (0 == false) // true
if (null == false) // true
if ('' == false) // true

Meus conselhos

Aqui é uma preferencia minha, eu tenho certeza que outros programadores discordem de mim. Acho que não existe certo ou errado, apenas estilos diferentes de programar.

Evite retornar diferentes tipos

Se a tua função/método retornar um array de clientes e, por algum acaso, não tiver nenhum, retorne um array vazio. Se retornar uma string e por algum acaso esteja vazia, retorne empty. E assim por diante. Evite nullar tudo. Evitando coisas do tipo: essa função retorna uma string ou null.

O triplo igual === é teu melhor amigo

Por favor, use sem moderação.

<?php

if (0 === false) // false
if (null === false) // false
if ('' === false) // false

// como deve ser

Siga alguns padrões

A comunidade PHP em conjunto criou alguns padrões para uso e criou o site PHP the right way (link em português!) para apresentar o que foi criado.

0

O empty não seria como um "espaço", pois sendo assim ele seria uma string vazia. O empty é quando uma variável existe, mas sem nenhum valor definido para ela.

Exemplo:

$variavel = ""; // Ela existe, porém é vazia. Neste caso, é uma variável empty.
$variavel = " "; // Desta forma a variável não é empty, tendo um valor definido(espaço)
$variavel = null; // Neste caso, a variável deixa de existir.

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.