4

Estive procurando um método para verificar se um objeto existe na base, se existir, executar um update, se não existir, insert.

Não encontrei em nenhum lugar algo que me atendesse, então fiz o seguinte código:

public static void InsertOrUpdate<T>(this DbSet<T> dbSet, T entity) where T : class
{
    PropertyInfo pId = entity.GetType().GetProperty("Id");
    if (pId != null)
    {
        object valId = pId.GetValue(entity);
        if (dbSet.Any(p => p.GetType().GetProperty("Id").GetValue(p).ToString() == valId.ToString()))
        {
            T e = dbSet.Where(p => p.GetType().GetProperty("Id").GetValue(p).ToString() == valId.ToString()).FirstOrDefault();

            foreach (PropertyInfo p in e.GetType().GetProperties().Where(x => x.CanWrite && x.Name != "Id"))
            {
                p.SetValue(e, p.GetValue(entity));
            }

            dbSet.Update(e);
        }
        else
        {
            dbSet.Add(entity);
        }
    }
}

Como sempre leio algo sobre maneirar no uso de reflection, e procuro otimizar o código, a pergunta é simples:

Há outra forma de fazer esse método, ou melhorar este código ?

A princípio, não tenho nenhum problema com ele, e funciona perfeitamente. Apenas uma questão de não fazer gambiarra e otimizar o código.

Estou utilizando ASP.NET Core, com Entity Framework Core e não tenho prática com esses.

Edit:

Consegui esse outro método (parece melhor, mas ainda tem reflection):

public static void InsertOrUpdate<T>(this ApplicationDbContext context, T entity) where T : class
{
    PropertyInfo ps = entity.GetType().GetProperty("Id");
    if (ps != null)
    {
        DbSet<T> set = context.Set<T>();
        if (set.Any(x => ps.GetValue(x).ToString() == ps.GetValue(entity).ToString()))
        {
            context.Entry(entity).State = EntityState.Modified;
        }
        else
        {
            set.Add(entity);
        }
    }
}
0

1 Resposta 1

2

Crie uma classe para criar um método de extensão com o nome InsertOrUpdate<T> genérico, nesse código se busca primeiramente a(s) chave(s) primária(s) de suas configurações que foram feitas para o seu Model, com isso é feita a busca em sua tabela para ver se os dados já foram persistidos e com essa informação toma a decisão se é Add ou Update que deve ser feito, exemplo:

public static class Utils
{
    public static void InsertOrUpdate<T>(this DbContext context, T model)
        where T: class
    {
        EntityEntry<T> entry = context.Entry(model);            
        IKey primaryKey = entry.Metadata.FindPrimaryKey();            
        if (primaryKey != null)
        {
            object[] keys = primaryKey.Properties.Select(x => x.FieldInfo.GetValue(model))
                                            .ToArray();
            T result = context.Find<T>(keys);
            if (result == null)
            {
                context.Add(model);
            }
            else
            {
                context.Entry(result).State = EntityState.Detached;
                context.Update(model);
            }
        }
    }
}

Como utilizar:

using (DatabaseContext db = new DatabaseContext())
{
    Cliente c = new Cliente();                
    c.Nome = "StackOverFlow";               

    db.InsertOrUpdate(c);
    db.SaveChanges();

}

Nota: esse exemplo vai sempre gerar uma SQL para buscar informação (se existe ou não) e outra SQL que pode ser entre INSERT ou UPDATE, poderia até verificar mais simples onde o valor da propriedade fosse 0, faria então um INSERT e maior do que 0 faria uma UPDATE, mas, isso só iria funcionar para Model simples com uma chave auto incremento, o método acima funciona inclusive para chave que possui mais de um campo e não são incrementado pelo banco e também vale lembrar que é o ideal é sempre configurar seus Model no modo Fluent, como exemplo logo abaixo:

Model:

public class Cliente
{
    public int Id { get; set; }
    public string Nome { get; set; }
}
public class Test
{        
    public int Chave1 { get; set; }        
    public int Chave2 { get; set; }
    public decimal Valor { get; set; }
}

Context:

public class DatabaseContext : DbContext
{
    public DbSet<Cliente> Cliente { get; set; }
    public DbSet<Test> Test { get; set; }

    protected override void OnModelCreating(ModelBuilder modelBuilder)
    {
        modelBuilder.Entity<Cliente>()
            .ToTable("Clientes")
            .HasKey(x => x.Id);

        modelBuilder.Entity<Cliente>()
            .Property(x => x.Id)
            .IsRequired()
            .UseSqlServerIdentityColumn();

        modelBuilder.Entity<Cliente>()
            .Property(x => x.Nome)
            .HasMaxLength(50)
            .IsRequired();

        modelBuilder.Entity<Test>()
            .ToTable("Test")
            .HasKey(x => new { x.Chave1, x.Chave2 });

        modelBuilder.Entity<Test>()
           .Property(x => x.Chave1)
           .IsRequired();

        modelBuilder.Entity<Test>()
            .Property(x => x.Chave2)
            .IsRequired();

        modelBuilder.Entity<Test>()
            .Property(x => x.Valor)
            .IsRequired();

    }

    protected override void OnConfiguring(DbContextOptionsBuilder optionsBuilder)
    {
        optionsBuilder.UseSqlServer("connection_strings", options =>
        {
        });
    }
}

Se ainda quiser conferir se sua chave tem o valor 0 e nesse caso daria um INSERT e se o valor for maior do que 0 daria um UPDATE o método de extensão mudaria para esse:

public static void InsertOrUpdate<T>(this DbContext context, T model)
    where T : class
{
    EntityEntry<T> entry = context.Entry(model);
    IKey primaryKey = entry.Metadata.FindPrimaryKey();
    if (primaryKey != null)
    {
        object key = primaryKey.Properties.Select(x => x.FieldInfo.GetValue(model))
                                          .FirstOrDefault();                
        if (key.ToString() == "0")
        {
            context.Add(model);
        }
        else
        {                    
            context.Update(model);
        }
    }
}

só que esse código funcionaria como já falado somente para chave primária com um campo auto incremento.

Observação: o grande problema do código que está na sua pergunta é que o valor da chave primária é fixo e isso obriga sempre ser a chave primaria da sua tabela com o nome de Id, no que está na resposta pode ser qualquer nome, só precisa mesmo estar configurado como foi explicado anteriormente.

Referencias

2
  • 1
    Muito obrigado @Virgilio, por hoje já estou parando, mas amanhã implemento e dou o feedback. Boa noite! Commented 18/12/2017 às 1:20
  • 1
    Funcionou perfeitamente @Virgilio, muito obrigado! Commented 19/12/2017 às 1:18

Você deve fazer log-in para responder a esta pergunta.

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag .