2

Ao participar de uma entrevista para o cargo de desenvolvedor, deparo com uma pergunta relacionada a Stored Procedure (SP) e a princípio tenho conhecimento teórico sobre assunto, mas nunca me deparei com um exemplo prático no uso da (SP) e fui incapaz de dar um bom exemplo nessa situação por falta de vivência sobre o assunto.

Dito que conceitualmente a SP serve por exemplo, para:

  1. reduzir o tráfego de rede
  2. melhorar a performance de banco de dados
  3. criar tarefas agendadas
  4. diminuir riscos
  5. criar rotinas de processamentos

(fonte: devMedia)

Alguém com mais experiência, poderia compartilhar com um exemplo real, prático e que facilmente pode ser usado em uma resposta concisa e objetiva sobre o assunto?

  • Reduzir tráfego de rede? Como chamando a SP (texto pequeno) ao invés de passando uma query (texto maior)? A diferença em geral é negligível. 2) Depende do SGBD mas em geral a única coisa e salvar um pouco de CPU pq a SP já está compilada (tb pode pioerar com o paramet sniffing, etc de novo muitas considerações. 3???? 4) SQL Inject? 5) Para? Pq? – jean 4/12/17 às 18:36
  • Um exmeplo é dado pelo própio devMedia "Quando temos várias aplicações escritas em diferentes linguagens, ou rodam em plataformas diferentes, porém executam a mesma função (no BD)." Mas acho que seria mais proveitoso vc estudar cada tópico supracitado para esmiuçar cada um para depois vir com dúvidas mais certeiras – jean 4/12/17 às 18:41
  • Coisas p/ vc estudar: Parameter Sniffing, SQL Inject attack, Pq remover regras de negócio da camada de banco para a camada de BL – jean 4/12/17 às 18:48
  • @jean consideras a pergunta muito ampla? ou pouco elaborada? ou fora do escopo? poderia dar alguma sugestão para que eu possa melhorá-la? – Jonathas B. C. 4/12/17 às 18:50
  • Eu achei perguntas que não agregam muito. Você deveria aprofundar mais no pq do uso (ou não) de SPs. Dei até dois exemplos rápidos mas tem várias considerações e por menores que ficam muito extensas para uma pergunta só. Seria legal vc estudar e vir com dúvidas mais pontuais (claro que é só uma sugestão) – jean 4/12/17 às 19:01
1

Dois exemplos:

  1. Duas aplicações um web service feito em C# e uma aplicação desktop feita em Delphi precisam rodar uma regra de negócio implementada no BD. Para melhor manutenção e gerencialmente é melhor que ambas acessem a mesma SP ao invés de cada uma tentar implementar uma query. Assim qq mudança nessa lógica seria feita alterando a SP ao invés de gerar manutenção em dois sistemas distintos. Note que o mesmo resultado poderia ser obtido se ambas as aplicações pudessem chamar uma DLL que encapsula-se essas regras de negócio (a menos que rodem em diferentes SO).

  2. Performance. Algumas rotinas ficam realmente muito mais rápidas se implementadas diretamente no BD. Embora eu seja a favor de manter as regras de negócio na camada de regras de negócio tem vezes que é inevitável. Nesses caso a rotina pode ser implementada como uma SP, como a SP fica armazenada "compilada" no BD pode haver um ganho de performance se essa rotina é chamada muitas (milhares de) vezes (por dia/hora). Claro isso depende se comparada a ad hoc queries, queries não parametrizadas, etc. Mesmo usando SP pode haver considerações sobre SQL Inject (segurança) e Parameter Sniffing (performance)

1

Vejamos as possibilidades:

  1. reduzir o tráfego de rede
  2. melhorar a performance de banco de dados
  3. criar tarefas agendadas
  4. diminuir riscos
  5. criar rotinas de processamentos

Na minha concepção, a principal motivação seria a número 5. A principal ideia de Stored Procedures é a de encapsular comportamento junto com o banco de dados, quando por qualquer motivo, não seja desejável que esses estejam modelados na(s) aplicação(ões) cliente(s). É essa a principal razão (mas não a única) que motiva o uso de Stored Procedures.

Os motivos 3 e 4 são algo que derivam do 5. Os motivos 1 e 2, apesar de válidos, são otimizações que só devem ser criadas como casos especiais para resolver problemas pontuais.

Um exemplo real do uso de Stored Procedure seria o de criar algum procedimento de CRUD qualquer, principalmente se envolver várias tabelas e colocá-lo diretamente no banco de dados. A vantagem de fazer-se isso é a de que o acesso aos dados é encapsulado e a complexidade do cliente é reduzida. No caso do item 3, você pode até mesmo eliminar a necessidade de haver um programa cliente.

A desvantagem é que mudanças em requisitos e em regras de negócio demandam alterações no banco de dados, que tendem a ser mais custosas e difíceis que alterações nas aplicações nos clientes.

Outra vantagem é que se houver vários programas cliente, com o uso de Stored Procedures, você centraliza as regras de negócio todas num lugar só. Entretanto, essa vantagem é considerada superada hoje em dia. Você pode usar um serviço web (SOAP, REST ou outra coisa) que detém o acesso exclusivo ao banco de dados e todas as demais aplicações clientes só o acessariam por meio desse serviço web. Dessa forma, o serviço web seria o responsável por centralizar as regras de negócio, e não mais o banco de dados.

Os casos 1 e 2 também podem ser vantajosos naquelas circunstâncias onde você faz um SELECT gigante com várias tabelas e a aplicação cliente usa isso pra agrupar, totalizar ou fazer algum outro processamento. Você consegue reduzir o tráfego de rede entre o servidor de banco de dados e a aplicação cliente, e com isso melhorar a performance, se essas operações forem realizadas diretamente pelo SGBD por meio de Stored Procedures.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.