2

Ao participar de uma entrevista para o cargo de desenvolvedor, deparo com uma pergunta relacionada a Stored Procedure (SP) e a princípio tenho conhecimento teórico sobre assunto, mas nunca me deparei com um exemplo prático no uso da (SP) e fui incapaz de dar um bom exemplo nessa situação por falta de vivência sobre o assunto.

Dito que conceitualmente a SP serve por exemplo, para:

  1. reduzir o tráfego de rede
  2. melhorar a performance de banco de dados
  3. criar tarefas agendadas
  4. diminuir riscos
  5. criar rotinas de processamentos

(fonte: devMedia)

Alguém com mais experiência, poderia compartilhar com um exemplo real, prático e que facilmente pode ser usado em uma resposta concisa e objetiva sobre o assunto?

  • Reduzir tráfego de rede? Como chamando a SP (texto pequeno) ao invés de passando uma query (texto maior)? A diferença em geral é negligível. 2) Depende do SGBD mas em geral a única coisa e salvar um pouco de CPU pq a SP já está compilada (tb pode pioerar com o paramet sniffing, etc de novo muitas considerações. 3???? 4) SQL Inject? 5) Para? Pq? – jean 4/12/17 às 18:36
  • Um exmeplo é dado pelo própio devMedia "Quando temos várias aplicações escritas em diferentes linguagens, ou rodam em plataformas diferentes, porém executam a mesma função (no BD)." Mas acho que seria mais proveitoso vc estudar cada tópico supracitado para esmiuçar cada um para depois vir com dúvidas mais certeiras – jean 4/12/17 às 18:41
  • Coisas p/ vc estudar: Parameter Sniffing, SQL Inject attack, Pq remover regras de negócio da camada de banco para a camada de BL – jean 4/12/17 às 18:48
  • @jean consideras a pergunta muito ampla? ou pouco elaborada? ou fora do escopo? poderia dar alguma sugestão para que eu possa melhorá-la? – Jonathas B. C. 4/12/17 às 18:50
  • Eu achei perguntas que não agregam muito. Você deveria aprofundar mais no pq do uso (ou não) de SPs. Dei até dois exemplos rápidos mas tem várias considerações e por menores que ficam muito extensas para uma pergunta só. Seria legal vc estudar e vir com dúvidas mais pontuais (claro que é só uma sugestão) – jean 4/12/17 às 19:01

2 Respostas 2

1

Dois exemplos:

  1. Duas aplicações um web service feito em C# e uma aplicação desktop feita em Delphi precisam rodar uma regra de negócio implementada no BD. Para melhor manutenção e gerencialmente é melhor que ambas acessem a mesma SP ao invés de cada uma tentar implementar uma query. Assim qq mudança nessa lógica seria feita alterando a SP ao invés de gerar manutenção em dois sistemas distintos. Note que o mesmo resultado poderia ser obtido se ambas as aplicações pudessem chamar uma DLL que encapsula-se essas regras de negócio (a menos que rodem em diferentes SO).

  2. Performance. Algumas rotinas ficam realmente muito mais rápidas se implementadas diretamente no BD. Embora eu seja a favor de manter as regras de negócio na camada de regras de negócio tem vezes que é inevitável. Nesses caso a rotina pode ser implementada como uma SP, como a SP fica armazenada "compilada" no BD pode haver um ganho de performance se essa rotina é chamada muitas (milhares de) vezes (por dia/hora). Claro isso depende se comparada a ad hoc queries, queries não parametrizadas, etc. Mesmo usando SP pode haver considerações sobre SQL Inject (segurança) e Parameter Sniffing (performance)

1

Vejamos as possibilidades:

  1. reduzir o tráfego de rede
  2. melhorar a performance de banco de dados
  3. criar tarefas agendadas
  4. diminuir riscos
  5. criar rotinas de processamentos

Na minha concepção, a principal motivação seria a número 5. A principal ideia de Stored Procedures é a de encapsular comportamento junto com o banco de dados, quando por qualquer motivo, não seja desejável que esses estejam modelados na(s) aplicação(ões) cliente(s). É essa a principal razão (mas não a única) que motiva o uso de Stored Procedures.

Os motivos 3 e 4 são algo que derivam do 5. Os motivos 1 e 2, apesar de válidos, são otimizações que só devem ser criadas como casos especiais para resolver problemas pontuais.

Um exemplo real do uso de Stored Procedure seria o de criar algum procedimento de CRUD qualquer, principalmente se envolver várias tabelas e colocá-lo diretamente no banco de dados. A vantagem de fazer-se isso é a de que o acesso aos dados é encapsulado e a complexidade do cliente é reduzida. No caso do item 3, você pode até mesmo eliminar a necessidade de haver um programa cliente.

A desvantagem é que mudanças em requisitos e em regras de negócio demandam alterações no banco de dados, que tendem a ser mais custosas e difíceis que alterações nas aplicações nos clientes.

Outra vantagem é que se houver vários programas cliente, com o uso de Stored Procedures, você centraliza as regras de negócio todas num lugar só. Entretanto, essa vantagem é considerada superada hoje em dia. Você pode usar um serviço web (SOAP, REST ou outra coisa) que detém o acesso exclusivo ao banco de dados e todas as demais aplicações clientes só o acessariam por meio desse serviço web. Dessa forma, o serviço web seria o responsável por centralizar as regras de negócio, e não mais o banco de dados.

Os casos 1 e 2 também podem ser vantajosos naquelas circunstâncias onde você faz um SELECT gigante com várias tabelas e a aplicação cliente usa isso pra agrupar, totalizar ou fazer algum outro processamento. Você consegue reduzir o tráfego de rede entre o servidor de banco de dados e a aplicação cliente, e com isso melhorar a performance, se essas operações forem realizadas diretamente pelo SGBD por meio de Stored Procedures.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.