2

Tenho uma lista de contatos e preciso que sejam removidos duplicatas, estava tentando resolver usando o código abaixo:

Elemento* remove_duplicados(Elemento* agenda)
{
    Elemento* a = NULL; //POnteiro do Elemento anterior
    Elemento* p;
    Elemento* q;

    for(p = agenda; p != NULL; p = p -> prox){//Analisa do primeiro elem até o ultimo
        for(q = p -> prox; q != NULL; q = q -> prox){//Analisa proximo elem de p até o fim
            if(0 != strcmp(p -> info.nome, q -> info.nome)){
                a = q; 
            }
        }

        if(a == NULL){ //Remove elemento do início e aponta para o 2º
            agenda = p -> prox;
        } 
        else
            a -> prox = p -> prox; //Ponteiro anterior levará para o prox

        free(p); //Libera o espaço
    }
    return agenda;
}

O problema é que ao executar o programa, ao chegar nessa etapa ele encerra :/

  • Faz um merge sort de lista, mas não põe os resultados repetidos – Jefferson Quesado 30/11/17 às 18:11
2

Problemas

Tem algumas falhas na lógica que está implementada:

  • Não está a remover os vários repetidos sucessivamente, pois apenas utiliza o a no fim do segundo for
  • Não pode fazer free(p) e depois utilizar no for para avançar para o próximo com p = p -> prox
  • O avanço agenda = p -> prox não é necessário se remover os duplicados do primeiro ao invés do primeiro em si. Isto faz com que a sua instrução devesse ser agenda->prox = p->prox ou p->prox =q->prox uma vez que para a ser NULL p tem de estar exatamente no elemento seguinte

Corrigindo os problemas

Utilizando a lógica e variáveis que tem sugiro que faça assim:

Elemento* remove_duplicados(Elemento* agenda){
    Elemento* a;
    Elemento* p;
    Elemento* q;

    for(p = agenda; p != NULL; p = p -> prox ){
        a = NULL; //a cada varrimento a começa a NULL

        for(q = p -> prox; q != NULL; ){ //sem incremento
            if(0 == strcmp(p -> info.nome, q -> info.nome)){ //teste de igual
                if(a == NULL){ //remove do inicio
                    p -> prox = q -> prox;
                }
                else{ //ou do meio/fim
                    a -> prox = q -> prox;
                }

                Elemento* remover = q;
                q = q -> prox;
                free(remover);
            }
            else { //so atualiza o anterior quando não é igual
                a = q;
                q = q->prox;
            }
        }
    }

    return agenda;
}

Retirei os comentários que tinha para poder evidenciar os que eu pus, e com as explicações associadas às trocas que fiz.

Veja este código a funcionar no Ideone

Refatorando para melhor legibilidade

Os nomes de variáveis que tem são muito pouco sugestivos e dificultam a leitura. Deve sempre tentar dar nomes representativos do conteúdo que as variáveis tem. Para além disso o primeiro elemento nunca é alterado uma vez que são removidos os duplicados para a frente, e por isso o tipo de retorno também não é necessário, devendo ser void.

Tomando isto em consideração podemos tornar a função bastante mais clara:

void remove_duplicados(Elemento* agenda){
    Elemento *anterior, *corrente, *seguinte;

    for(corrente = agenda; corrente != NULL; corrente = corrente -> prox ){
        anterior = NULL;

        for(seguinte = corrente -> prox; seguinte != NULL; ){
            if(0 == strcmp(corrente -> info.nome, seguinte -> info.nome)){
                if(anterior == NULL)
                    corrente -> prox = seguinte -> prox;
                else
                    anterior -> prox = seguinte -> prox;

                Elemento* remover = seguinte;
                seguinte = seguinte -> prox;
                free(remover);
            }
            else {
                anterior = seguinte;
                seguinte = seguinte->prox;
            }
        }
    }
}

Eficiência com tabela de Hash

Se houver preocupação em relação à eficiência, a solução apresentada por si, que foi a que eu peguei, pode trazer problemas se a quantidade de dados for larga, uma vez que é uma solução quadrática, com complexidade de tempo na ordem de O(n²).

Existem várias formas de melhorar a solução mas com uma tabela de hash e garantindo poucas colisões conseguimos uma solução na ordem de O(n).

Começamos pela estrutura de cada entrada da tabela de hash e o respetivo array que a representa:

typedef struct entrada {
    struct info *dados;
    struct entrada *prox;
} entrada;

#define TAMANHO_HASH 100
entrada *hash_nomes[TAMANHO_HASH];

Para achar a entrada referente a um determinado valor é preciso a função de hash, que neste caso podemos usar como strings:

unsigned long hash(char *str){
    unsigned long hash = 5381;
    int c;
    while (c = *str++)
        hash = ((hash << 5) + hash) + c;

    return hash;
}

Criar uma boa função de hash é só por si uma ciência, e irá refletir-se no desempenho do algoritmo pois irá criar muitas ou poucas colisões dependendo de como for construida. Por simplicidade usei uma já conhecida.

A função que remove_duplicados fica agora mais simplificada pois baseia-se inteiramente na tabela de hash para saber se o valor corrente já existe:

void remove_duplicados(Elemento* agenda){
    Elemento *corrente = agenda, *anterior = NULL;

    while (corrente != NULL){
        if (adiciona_se_inexistente(&corrente->info) == 0){ //0 não adicionou por já existir
            anterior->prox = corrente->prox;
            Elemento* remover = corrente;
            corrente = corrente -> prox;
            free(remover);
        }
        else {
            anterior = corrente;
            corrente = corrente -> prox;
        }
    }
}

Aqui foi utilizada a função adiciona_se_inexistente para adicionar na tabela de hash se não existir:

int adiciona_se_inexistente(struct info* dados){
    unsigned long key = hash(dados->nome) % TAMANHO_HASH; //achar a entrada

    entrada *corrente = hash_nomes[key];
    while (corrente != NULL){ //verificar se já existe
        if (strcmp(corrente->dados->nome, dados->nome) == 0){
            return 0;
        }
        corrente = corrente->prox;
    }

    //não existe adiciona a nova entrada
    entrada *nova = malloc(sizeof(entrada));
    nova->prox = hash_nomes[key];
    nova->dados = dados;
    hash_nomes[key] = nova;
    return 1;
}

A tabela de hash tem de ser inicializada com as entradas todas a NULL, o que eu fiz utilizando a função memset.

Observações:

  • Implementei a tabela de hash com lista de colisões internas ao invés de endereçamento aberto, o que acaba por utilizar mais espaço, mas é potencialmente mais simples de implementar.
  • Esta solução é muito mais eficiente a nível de desempenho se garantirmos que temos poucas colisões, algo que depende da função de hash e do tamanho da tabela. No entanto irá utilizar mais memória que a sua solução original. Note que o tamanho de 100 que eu escolhi para a tabela é bom para a quantidade de nomes que usei (5), mas se tiver mais nomes já pode gerar muitas colisões, logo é algo que tem que adaptar às suas necessidades.
  • Vale também relembrar que se apenas precisar desta função num ponto do programa e tiver a certeza que mais à frente não será necessária, tem de liberar o espaço de todas as entradas preenchidas da tabela de hash, com free.

Exemplo desta implementação no Ideone

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.