1
public class AlunoLicenciatura extends Aluno{
    private String curso;
    private ArrayList<Disciplina> l_dis;

    public AlunoLicenciatura(String curso,Aluno a){

        super(a.getNumero(),a.getNome());//recebe o numero e o nome de aluno do objecto do tipo aluno ,neste caso, a1 de acordo com o main
        this.curso=curso;
        this.l_dis=new ArrayList<Disciplina>();
    }
}

public class Aluno {
    private int numero;
    private String nome;


    public Aluno(){
        this.nome="";
        this.numero=0;
    }

    public Aluno(int numero,String nome){
        this.nome=nome;
        this.numero=numero;
    }
}
public class P8 {
    public static int contaAlunosLicenciatura(ArrayList<Aluno> a){
        int c=0;
        for (int i = 0; i < a.size(); i++) {
            if(a.get(i) instanceof AlunoLicenciatura)
                c++;
        }
        return c;
    }

    public static void main(String[] args) {
        Aluno a1 = new Aluno (1, "Gervasio");
        Aluno a3 = new Aluno ();
        Aluno a4 = new Aluno ();
        AlunoLicenciatura al1 = new AlunoLicenciatura("Curso1",a1);
        ArrayList<Aluno> v=new ArrayList<Aluno>();
        v.add(a1);
        v.add(a3);
        v.add(a4);
        int Stlicen=contaAlunosLicenciatura(v);
        System.out.println(Stlicen);

    }
}

Não percebo porque esta a aparecer no output 0, se o aluno a1 foi instanciado na classe AlunoLicenciatura al1.

fechada como não está clara o suficiente por gato, Sam, Ismael, Anderson Carlos Woss, Maniero 30/11/17 às 15:12

Esclareça seu problema específico ou acrescente outros detalhes para destacar exatamente o que precisa. Do modo como está escrito aqui, é difícil saber exatamente o que você está perguntando. Consulte a página Como perguntar para obter ajuda no esclarecimento desta pergunta. Conheça as regras na central de ajuda e edite a pergunta para que fique adequada.

  • Manuel Jose, verifica se a sua verificação dentro do loop na classe P8 na função contaAlunosLicenciatura (). É para verificar: if(a.get(i) instanceof AlunoLicenciatura)? Acredito que seja para verifica se é um Aluno. – pss1suporte 26/11/17 às 22:08
  • Manuel Jose, acredito que a resposta aqui possa ajudar no entendimento da sua pergunta no contexto de usar um objeto definido pelo usuário dentro de um ArrayList. – pss1suporte 26/11/17 às 22:11
  • Não. É para verificar quantos alunos são alunos de licenciatura. Portanto quantos alunos foram instanciados na classe AlunoLicenciatura dado o array dinâmico . No caso eu tenho 2 alunos que não estão instanciados na classe AlunoLicenciatura somente a1 foi instanciado – Manuel Jose 26/11/17 às 22:12
  • Manuel Jose, talvez tenha que rever a abstração da sua solução. Porque na hierarquia o AlunoLicenciatura extend Aluno. Logo, é um tipo aluno também, mas instanciado como AlunoLicenciatura . – pss1suporte 26/11/17 às 22:18
  • a1 é um aluno , mas também pertence a aluno licenciatura , logo quando eu chamo o método estático contaAlunosLicenciatura devia retornar 1 e não 0. – Manuel Jose 26/11/17 às 22:46
-1

Assumindo de que se trate de um projeto legado ao qual não se possa alterar a hierarquia das classes sem um grande impacto, sugiro que aplique o design pattern: VISITOR.

A intenção do VISITOR é permitir que você defina uma nova operação para uma hierarquia sem alterar as classes de hierarquia. [Steven John Metsker,‎ William C. Wake - 2006, 340 p.]

Procurando responder: porque é que a função contaAlunosLicenciatura esta a devolver 0. Bom, acredito que seja porque na hierarquia a classe pai não sabe quais as suas classes filhas, mas os filhos sabem qual é o pai. A classe filha tem que se comportar como a classe pai:

O Princípio de Substituição de Liskov

Novas classes devem ser lógicas, extensões consistentes de suas super-classes, mas o que significa ser lógico e consistente? Um compilador de Java assegurará um certo nível de consistência, mas muitos princípios de consistência vão esquivar um compilador. Uma regra que pode ajudar a melhorar seus projetos é o Princípio de Substituição de Liskov [Liskov, Barbara,1987], que pode ser parafraseado da seguinte maneira: Uma instância de uma classe deve funcionar como uma instância de sua superclasse. [Steven John Metsker,‎ William C. Wake - 2006, 295 p.]

Chega de teoria, agora na prática:

public interface AlunoVisitor {
    void visit(AlunoLicenciatura al);
}

Aluno.java

public class Aluno {
    private int numero;
    private String nome;
    private boolean isAlunoLicenciatura = false;

    public Aluno(){
        this.nome="";
        this.numero=0;
    }

    public Aluno(int numero,String nome){
        this.nome=nome;
        this.numero=numero;
    }

    @Override
    public boolean equals(Object obj) {
        if (obj instanceof Aluno) {
             Aluno aluno = (Aluno)obj;
            if (aluno.numero == this.numero)
                return true;
        }
        return false;
    }

    protected boolean isAlunoLicenciatura() {
        return isAlunoLicenciatura;
    }

    protected void setAlunoLicenciatura(boolean isAlunoLicenciatura) {
        this.isAlunoLicenciatura = isAlunoLicenciatura;
    }

}

AlunoLicenciatura.java

public class AlunoLicenciatura extends Aluno
    implements AlunoVisitor {

    private String curso;
    private ArrayList<Disciplina> l_dis;

    public AlunoLicenciatura(String curso,Aluno a){
        super(a.getNumero(),a.getNome());//recebe o numero e o nome de aluno do objecto do tipo aluno ,neste caso, a1 de acordo com o main
        this.curso=curso;
        this.l_dis=new ArrayList<Disciplina>();
        this.visitor(a); 
    }

    @Override
    public void visitor(Aluno a) {
        a.setAlunoLicenciatura(true);
    }

}

P8.java

public class P8 {

    public static int contaAlunosLicenciatura(ArrayList<Aluno> a){
        int c=0;
        for (int i = 0; i < a.size(); i++) {
            Aluno aluno = a.get(i);
            if(aluno.isAlunoLicenciatura())
                c++;
        }
        return c;
    }

    public static void main(String[] args) {
        Aluno a1 = new Aluno (1, "Gervasio");
        Aluno a3 = new Aluno ();
        Aluno a4 = new Aluno ();
        AlunoLicenciatura al1 = new AlunoLicenciatura("Curso1",a1);
        ArrayList<Aluno> v=new ArrayList<Aluno>();
        v.add(a1);
        v.add(a3);
        v.add(a4);
        int Stlicen=contaAlunosLicenciatura(v);
        System.out.println(Stlicen);

    }
}

Importante ter em mente o seguinte:

O VISITOR é um padrão controverso. Alguns desenvolvedores evitam consistentemente aplicá-lo, enquanto outros defendem seu uso e sugerem maneiras de fortalecê-lo, embora essas sugestões geralmente adicionem complexidade. O fato é que muitos problemas de design podem acompanhar o padrão VISITOR. [Steven John Metsker,‎ William C. Wake - 2006, 353 p.]

NOTA: A sugestão acima é uma dentre muitas possíveis. Sei que pode adicionar complexidade, mas implementar um design pattern requer uma análise de impacto e os respectivos custo X benefícios. Não implemente um padrão apenas por implementar.

NOTA-2: Reparem que não implementei a função: accept(AlunoVisitor al) na classe AlunoLicenciatura. Isso se deu porque não teria como torna a class Aluno abstract. Isso implicaria em uma mudança muito grande na solução e assumindo que temos restrições de acesso.


Referência:

[Steven John Metsker,‎ William C. Wake - 2006], Addison-Wesley Professional; 2 edition (April 18, 2006), DESIGN PATTERNS IN JAVATM: Software Patterns Series.
[Liskov, Barbara,1987]. Data Abstraction and Hierarchy. SIGPLAN Notices, volume 23, number 5. May 1987.

  • Na Classe Aluno eu ja tenho um método equals para verificar se o nome e o numero são consistentes dado um objecto – Manuel Jose 27/11/17 às 2:56
  • @ManuelJose, ótimo que tenha sobrescrito a equals(). Mas a solução te atendeu? Desculpe se adicionou complexidade, mas você tem que analisar primeiro o seu design. – pss1suporte 27/11/17 às 2:59
3

O resultado é correto já que adicionou a1 que é apenas um aluno, não al1 que é um aluno de licenciatura.

Não sei se isto é um erro de digitação (facilitado por nomes ruins de variáveis) ou se achou que o fato de um objeto receber outro objeto, esse outro passa ser outra coisa, o que não faria nenhum sentido.

Na verdade acho essa herança errada, o que fica mais claro pelo fato que tem que criar um um objeto pai para depois criar outro que é filho. O uso do construtor também parece inadequado.

  • nao percebi o segundo parágrafo do seu comentário. Eu tenho a classe Aluno como pai e Aluno Licenciatura como filho. Todos os alunos de licenciatura são alunos mas nem todos os alunos são alunos de licenciatura – Manuel Jose 26/11/17 às 22:19
  • 1
    Melhorou? E se o aluno mudar de curso? E se ele fizer dois cursos? E se você tiver que controlar algo diferente que está em alguns alunos e não todos, que está em alguns cursos, mas não todos? Ou seja, por conceituar errado, criou um acoplamento e errado e manutenção vai sofrer. – Maniero 26/11/17 às 22:22
  • @Maniero, completando as suas observações. Temos que pensar no designer da classe AlunoLicenciatura e com isso inferir as responsabilidades. Manuel Jose, quais são as principais responsabilidades dela? – pss1suporte 26/11/17 às 22:35
  • Se o aluno mudar de curso crio um método que dado o aluno a1 modifica a string Curso. Mas não e isso que esta em causa. Eu quero somente contar quantos alunos foram instanciados na classe AlunoLicenciatura que de acordo com o código acima seria somente a1. – Manuel Jose 26/11/17 às 22:40
  • É? aí o aluno de licenciatura é assassinado e outro nasce? Se ele estiver em mais um curso ele existe duplamente? Se os requisitos mudarem e esse acoplamento do curso que ele faz com o que ele é, não conseguir mais ser aplicado? – Maniero 26/11/17 às 22:49

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.