1

Como é sabido, o jQuery é uma biblioteca JavaScript de código aberto cuja intenção é facilitar a manipulação de elementos do DOM abreviando o código a ser usado para realizar operações e procedimentos, onde, muitas vezes, no chamado "JavaScript puro", gastaríamos mais bytes de código e seria mais complicado de fazer.

Como expressa em seu slogan "write less, do more", como essa biblioteca consegue abranger toda a complexa linguagem JavaScript (funções, métodos etc.) em "poucos" bytes (versão 3.2 tem cerca de 84,6KB)? Qual a lógica ou sistema usado no código fonte do jQuery que "substitui" o "JavaScript puro" nativo do navegador?

1

O jQuery tem uma engine base de seleção de objetos DOM. Essa engine retorna os objetos encapsulados em objetos próprios do jQuery.
Esses objetos do jQuery que encapsulam os objetos DOM são extensíveis e podem manipular os objetos DOM. Em outras palavras, é possível criar extensões para fazer basicamente qualquer coisa.
Outra grande sacada é trabalhar bem com o dinamismo do javascript, passando objetos inteiros como configuradores e passando funções anonimas como forma de callback de funções.
A questão do "do more, code less" não tem muito a ver com o tamanho do arquivo tá...(que aliás, só tem esse tamanho pq foi comprimido, a versão descomprimida tem mais de 200) É que eles fizeram um trabalho tão bem feito de encapsulamento e extensibilidade, que com uma única linha vc faz coisas que antes seriam necessárias 20, talvez até 100 linhas de código.

5

como essa biblioteca consegue abranger toda a complexa linguagem JavaScript (funções, métodos etc.)

Simples, ela não faz isto.

O texto parece indicar que acha que o jQuery substitui o JavaScript, quando na verdade é só um conjunto de funções como quaisquer outras. No fundo são só funções utilitárias que fazem o grosso do trabalho dentro dela e deixa para você só passar os parâmetros, ou seja, preencher as lacunas, que é exatamente o motivo que criamos funções.

Funções existem como abstrações para algoritmos que serão usados no código. Ele é o mecanismo de design pattern mais importante da programação. Você pega uma situação que se repete, ou pelo menos que seja claramente uma responsabilidade caracterizada, e reusa sempre que precisar sem se preocupar com os detalhes, e esta é a melhor forma de reuso que existe (não é OOP como muitos acham).

A função é o melhor mecanismo para se obter o DRY. E o objetivo do jQuery é diminuir a repetição de tarefas que todo mundo faz no JS várias vezes. Você apenas parametriza o que deseja.

Então a biblioteca não faz nada revolucionário, só te entrega alguns padrões prontos.

Na verdade ela é muito simples. Talvez o mecanismo mais sofisticado seja o uso de funções anônimas para parametrizar ações que devem ser executadas dentro da função do jQuery.

Obviamente que as pessoas que o fizeram sabem programar e conseguem fazer reaproveitamento de código, compor tudo o que precisam de forma eficiente na medida do possível. Hoje é muito comum vermos códigos por aí que são repetições e repetições de coisas já existentes no próprio código que a pessoa escreveu, as vezes no mesmo dia. Isto não é programar, é apenas criar códigos.

É curioso que somando o jQuery e o código da pessoa costuma ficar maior que o JS puro :) E fica bem mais lento.

  • 2
    Tanto não abrange toda a linguagem como não substitui que existem infinitas bibliotecas "complementares" jQuery para fazer o serviço, como dataTables, gráficos, animações, responsividade... – Lucas Costa 21/11/17 às 11:19
  • Por isso coloquei "substitui" entre aspas porque achei essa informação incerta. :) – Sam 21/11/17 às 12:52

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.