0

Preciso adaptar algumas saídas do programa Ripser. Mais precisamente, preciso fazer o seguinte:

1. executando o programa em um exemplo, temos:

./ripser examples/random16.lower_distance_matrix 

cujo output é

distance matrix with 15 points
value range: [1,120]
persistence intervals in dim 0:
 [0,1)
 [0,2)
 [0,4)
 [0,5)
 [0,6)
 [0,7)
 [0,8)
 [0,9)
 [0,10)
 [0,11)
 [0,12)
 [0,14)
 [0,15)
 [0,35)
 [0, )
persistence intervals in dim 1:
 [54,56)
 [43,45)
 [37,51)
 [27,56)
 [22,52)
 [21,52)
 [20,59)
 [19,62)
 [18,62)
 [17,60)
 [16,33)

2. tenho interesse somente nas saídas da forma intervalo, ou seja, [a,b) ou [a, ). Gostaria de salvá-las em um arquivo (eg. output.txt).

3. Analisando o código .cpp busquei por todas as linhas que contêm [ , ), as quais apresento abaixo.

l. 639   std::cout << " [" << diameter << ", )" << std::endl << std::flush;
l. 651   std::cout << " [" << diameter << "," << death << ")" << std::endl << std::flush;
l. 929   if (get_diameter(e) > 0) std::cout << " [0," << get_diameter(e) << ")" << std::endl;
l. 939   if (dset.find(i) == i) std::cout << " [0, )" << std::endl << std::flush;

4. Observo que algumas saídas ocorrem dentro de um laço, como por exemplo, a da linha 939, que pode fornecer vários intervalos da forma [ , ), dependendo do arquivo de entrada utilizado. Eis o bloco do laço:

#ifdef PRINT_PERSISTENCE_PAIRS
        for (index_t i = 0; i < n; ++i)
            if (dset.find(i) == i) std::cout << " [0, )" << std::endl << std::flush;
#endif

Minha tentativa

Para cada uma das 4 linhas citadas acima, usei o código abaixo para escrever a saída em um arquivo, alterando apenas o formato dentro do fprintf(fp, " ").

//! [write to file]
FILE * fp;
fp = fopen ("./output", "a+");
fprintf(fp, "0 0 -1\n");
fclose(fp);

Isso tem funcionado quase bem, exceto pelo fato de que dentro do laço, apenas uma linha é escrita no output, mesmo nos exemplos onde elas ocorrem na tela repetidas vezes.

Eis o bloco do laço, adaptado.

#ifdef PRINT_PERSISTENCE_PAIRS
        for (index_t i = 0; i < n; ++i)
            if (dset.find(i) == i)
                std::cout << " [0, )" << std::endl << std::flush;
                //! [write to file]
                FILE * fp;
                fp = fopen ("./output", "a+");
                fprintf(fp, "0 0 -1\n");
                fclose(fp);
#endif

Um dos outputs que tive foi:

0 0 1.013644
0 0 2.838865
0 0 3.131685
0 0 4.077876
0 0 4.725016
0 0 4.818406
0 0 4.924389
0 0 -1

no qual podemos ver a última linha, que ocorreu apenas uma vez, mas deveria ter aparecido uma dezena de vezes, devido ao for (index_t i = 0; i < n; ++i).

Qualquer ajuda é bem vinda.

2

Se é C++, use C++. Veja:

std::cout << " [" << diameter << ", )" << std::endl << std::flush;

então apenas:

#include <fstream>
// ...
std::fstream fs;
fs.open("output.txt", std::fstream::out | std::fstream::app);
fs << " [" << diameter << ", )" << std::endl;
fs.close();

A mesma coisa que for printada no console será salva no arquivo.

Dica: no loop crie a instância do fstream e abra o arquivo antes do loop, coloque só para escrever dentro do loop, e feche o arquivo (fs.close()) quando sair do loop.

  • 1
    Não é necessário usar std::flush com std::endl, já que o comportamento do segundo é equivalente a std::cout << '\n' << std::flush'. Falando nisso, não use std::endl deliberadamente! Esse flushing intenso pode causar uma queda significativa no desempenho do programa. – Mário Feroldi 16/12/17 às 1:20

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.