2
char *ft_concat_params(int argc, char **argv)
{
    int index;
    int aux2;
    char **newString = argv;

    aux2 = 0;


    while (argv[aux2] != '\0')
    {
    index = ft_strlen(argv[aux2]);
    newString[aux2] = (char *) malloc (index * sizeof(char *));
    ft_strcpy(newString[aux2],newString[aux2]);
    aux2++;
    }

Tenho esse código. Quando dou o malloc, a função fica vazia. Alguma solução?

  • Como assim "a função fica vazia"? É que definição você deu à ft_strcpy? E por que você copia do mesmo objeto para ele mesmo em ft_strcpy? Ambos os parâmetros são newString[aux2], portanto são idênticos. – Jefferson Quesado 3/11/17 às 4:51
  • 2
    @JeffersonQuesado Pergunta relacionada: pt.stackoverflow.com/q/251166/132 – Victor Stafusa 3/11/17 às 5:18

1 Resposta 1

2

Primeiro conte quanta memória você vai precisar. Depois aloque a memória e só depois comece a concatenar. Para não termos que usar ft_strlen duas vezes em cada string, pode-se usar uma cache.

Além disso, no malloc você usou sizeof(char *) ao invés de sizeof(char), e portanto acabaria alocando muito mais memória que o necessário. Na verdade, como sizeof(char) é 1 sempre, você não precisa usá-lo neste caso.

Também, o seu ft_strcpy(newString[aux2],newString[aux2]); é muito estranho. Colocar o conteúdo de uma string nela mesma não é algo que faça lá muito sentido.

E você está alocando a string dentro do while (e nada de liberar ela). Como você só quer produzir uma única string no final, alocar dentro do while não vai funcionar.

Antes de tudo, precisamos de #include <stdlib.h> e da implementação de ft_strcpy e ft_strlen:

char *ft_strcpy(char *dst, const char *src) {
    int i = -1;
    do {
        i++;
        dst[i] = src[i];
    } while (src[i]);
    return dst;
}

int ft_strlen(const char *src) {
    int i = 0;
    while (src[i]) i++;
    return i;
}

Eis o seu código revisado:

char *ft_concat_params(int argc, char **argv) {

    // Cache com os tamanhos das strings.
    int *cache = (int *) malloc(argc * sizeof(int));

    // Conta o tamanho das strings.
    int count = 1; // 1 = espaço do terminador nulo.
    for (int i = 0; i < argc; i++) {
        cache[i] = ft_strlen(argv[i]);
        count += cache[i];
    }

    // Cria a nova string que será retornada.
    char *newString = (char *) malloc(count);

    // Copia as strings para o newString.
    // Usa aux para percorrer o espaço de memória de newString.
    char *aux = newString;
    for (int i = 0; i < argc; i++) {
        ft_strcpy(aux, argv[i]);
        aux = &(aux[cache[i]]);
    }

    // Adiciona o terminador nulo.
    aux[0] = 0;

    // Não precisamos mais da cache.
    free(cache);

    // Terminamos.
    return newString;
}

Para testar esse código (junto com o #include <stdio.h>), usamos isso:

int main(void) {
    const char *strings1[] = {"banana", "pera", "uva"};
    char *a = ft_concat_params(3, strings1);
    printf("[%s] - %d\n", a, ft_strlen(a));
    free(a);

    const char *strings2[] = {"", "teste", "", "mais", "", "perigoso", ""};
    char *b = ft_concat_params(7, strings2);
    printf(["%s] - %d\n", b, ft_strlen(b));
    free(b);

    const char *strings3[] = {"", "", ""};
    char *c = ft_concat_params(3, strings3);
    printf("[%s] - %d\n", c, ft_strlen(c));
    free(c);

    const char *strings4[] = {};
    char *d = ft_concat_params(0, strings4);
    printf("[%s] - %d\n", d, ft_strlen(d));
    free(d);

    return 0;
}

Eis a saída:

[bananaperauva] - 13
[testemaisperigoso] - 17
[] - 0
[] - 0

Esses dois últimos eram para ser vazios, mesmo. São testes de casos especiais.

Veja aqui funcionando no ideone.

É possível implementar-se isso sem usar a cache e nem usar ft_strlen mais de uma vez, se não usarmos o ft_strcpy trocando-se o pedaço que copia as strings para isso:

    // Copia as strings para o newString.
    // Usa aux para percorrer o espaço de memória de newString.
    char *aux = newString;
    for (int i = 0; i < argc; i++) {
        for (int j = 0; argv[i][j]; j++, aux++) {
            aux[0] = argv[i][j];
        }
    }

A saída produzida é a mesma.

Veja aqui funcionando no ideone.

Para saber-se qual das abordagens teria melhor desempenho, seria necessário fazer-se testes bem complexos, e isso depende também de como a ft_strcpy é implementada. Outras abordagens bem diferentes certamente também são possíveis.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.