4

Explicação do conceito

Entendo que por definição um esquema de banco de dados encontra-se na 3FN, quando está na 1FN,2FN e não possui dependência transitiva.

Dependência transitiva é quando um atributo NÃO chave, além de depender de um atributo chave também depende de um atributo NÃO chave.

Exemplo: imagem

No exemplo do livro, o atributo Cpf_gerente é um atributo não-chave que depende do atributo Dnumero (não-chave) e do atributo CPF (chave).

Legenda

X: Atributo chave CPF.

Y: Atributo NÃO-chave Dnumero.

Z: Atributo NÃO-chave CPF_Gerente.

Então pela notação temos o conceito de transitividade explicado dessa forma

X -> Y e Y -> Z e X -> Z.

Traduzindo seria assim:

CPF determina exclusivamente Dnumero ou Dnumero depende funcionalmente de CPF.

Dnumero determina de forma exclusiva CPF_GERENTE ou CPF_GERENTE depende funcionalmente de Dnumero.

Após encontrar todas as DF(Dependências Funcionais), veja que a tabela FUNC_DEP é dividida em duas e passa a eliminar a antiga dependência transitiva.

Logo temos o esquema dentro da forma normal 3FN.

Tá, mas qual é a dúvida?

Mesmo sabendo o conceito acima não consegui entender porque é correto afirma que em modelo relacional normalizado até a 3FN é correto afirma que a 3FN contém apenas relacionamentos 1:1 e 1:N.

Para quem tiver interesse de ver a questão, ela encontra-se aqui:

Considere que um modelo relacional normalizado até a

I. 3FN contém apenas relacionamentos N:M.

II. 3FN contém apenas relacionamentos 1:1 e 1:N.

III. 3FN não pode conter dependências funcionais entre atributos não-chave.

IV. 1FN ou 2FN não pode conter dependências funcionais entre atributos não-chave e nem relacionamentos N:M.

Está correto o que se afirma APENAS em

A. II, III e IV.

B. II e III.

C. I e III.

D. II.

E. I.

3

Vamos supor que queremos relacionar quais cachorros têm quais donos e vice-versa. Temos que uma mesma pessoa pode ser dona de vários cachorros e um cachorro pode ter mais de um dono. Também existem cachorros sem donos e pessoas que não têm cachorros.

Poderíamos implementar na tabela de pessoas, um campo com os ids de todos os cachorros que ela possui e na tabela de cachorros um campo com os ids de todos os seus donos. Isso é possível, mas é uma violação da 1FN.

Assim sendo, para chegar-se a 1FN, deve-se eliminar-se os campos multivalorados. Teremos que criar uma tabela que diz quais são os cachorros de cada pessoa e uma que diz quais são os donos de cada cachorro. Ocorre que essas tabelas são na verdade uma só. Assim sendo, usamos uma tabela intermediária, onde um relacionamento M:N entre as tabelas A e B é implementado por meio de uma tabela nova C onde temos relacionamentos 1:M entre A e C e 1:N entre B e C. Ou seja, o relacionamento M:N foi quebrado em dois relacionamentos, um 1:M e um 1:N. Na tabela C, não há nenhum campo além das duas chaves estrangeiras e ambos são parte da chave primária.

Logo, se os relacionamentos M:N devem ser decompostos (e portanto eliminados) para atingir-se a 1FN, então não há como eles persistirem ao chegar-se na 2FN, 3FN ou qualquer outra forma normal mais além.

  • E isso tudo apenas na 1FN? Sem precisar se preocupar com a 3FN? – Jefferson Quesado 2/11/17 às 15:52
  • 1
    @JeffersonQuesado Sim. – Victor Stafusa 2/11/17 às 15:53
  • Bem que eu suspeitava que a pergunta estava fazendo uma confusão ao falar da 3FN... mas primeiro eu questiono as minhas verdades, então eu fiquei confuso. Obrigado por esclarecer – Jefferson Quesado 2/11/17 às 15:57
  • 1
    Agradeço por tirar minha dúvida, de fato eu não havia prestado atenção que quando ocorre a composição ou agregação entra as tabelas, a relação M:N deixa de existir e passa a ser 2, eu pensava que ela continuava existindo junto. – Jonathas B. C. 2/11/17 às 16:16

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.