2

Tenho um vetor de tamanho dinâmico que foi criado em uma função e preciso retorná-lo para a função principal.

A função que retorna é a seguinte:

int* uniao(int *v1, int n1, int *v2, int n2){
    int *v3;
    int i, j = 0;

    //Aloca dinamicamente v3
    v3 = (int*) malloc((n1 + n2) * sizeof(int*));

    //Preenche o vetor com o v1
    for(i = 0; i < n1; i++){
        v3[i] = v1[i];
    }

    //Preenche o vetor com v2
    for(i = n1; i < (n1 + n2); i++){
        v3[i] = v2[j];
        j++;
    }

    return v3;
}

Como poderia usá-lo na função main?

Estava tentando isso:

pAux = uniao(&v1, n1, &v2, n2); //Ponteiro Auxiliar recebe &v3

for(i = 0; i < (n1 + n2); i++){
    printf("\n%i", *pAux[i]);
}

Mas a aplicação acaba fechando antes de exibir o vetor. :v

  • Adicionado a função "união" – iojoaomarcos 1/11/17 às 16:08
  • O erro não está nessa parte do código. – Marcelo Junior 1/11/17 às 16:20

2 Respostas 2

0

O seu programa está "fechando" antes de exibir o resultado pois ele está causando uma falha de segmentação. Esse erro ocorre quando uma programa tenta acessar (para leitura ou escrita) um endereço na memória que está reservado para outro programa.

Ao utilizar o * (asterisco), também conhecido como operador de dereferência na linha:

printf("\n%i", *pAux[i]);

Você está tentando acessar o endereço de memória contido em pAux[i], que no seu caso, trata-se do valor inteiro contido em um dos elementos do seu buffer dinâmico apontado por pAux, que certamente não se trata de um endereço de memória válido.

Não existe a necessidade de usar um operador de dereferência nesse caso, e o correto seria:

printf("\n%i", pAux[i]);

Ou então, se você realmente gosta de usar o operador de dereferência, combinado com uma aritmética de ponteiros simples, você pode fazer algo como:

printf("\n%i", *(pAux + i));

Segue uma versão corrigida e melhorada do seu programa:

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>

/* Calcula tamanho de um vetor estatico */
#define sizeofvec(a)   (sizeof(a)/sizeof(a[0]))

int * uniao( int * v1, int n1, int * v2, int n2 )
{
    int i = 0;

    /* Aloca dinamicamente v3 */
    int *v3 = malloc((n1 + n2) * sizeof(int));

    /* Preenche o vetor com o v1 */
    for( i = 0; i < n1; i++)
        v3[i] = v1[i];

    /* Preenche o vetor com v2 */
    for( i = 0; i < n2; i++ )
        v3[n1 + i] = v2[i];

    /* Retorna uniao dos vetores */
    return v3;
}

int main(void)
{
    unsigned int i = 0;

    int v1[] = { 1, 2, 3 };
    int v2[] = { 4, 5, 6, 7, 8 };

    int * pAux = uniao( v1, sizeofvec(v1), v2, sizeofvec(v2) );

    for( i = 0; i < (sizeofvec(v1) + sizeofvec(v2)); i++)
        printf("%d ", *(pAux + i));
    printf("\n");

    free(pAux);

    return 0;
}

Saída:

1 2 3 4 5 6 7 8

Se você quiser ir um pouco mais além, segue uma outra versão do mesmo programa:

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>
#include <string.h>

/* Calcula tamanho de um vetor estatico */
#define sizeofarr(a)   (sizeof(a)/sizeof(a[0]))

void uniao( int **v3, int *n3, int *v1, int n1, int *v2, int n2 )
{
    /* Calcula tamanho de v3 */
    *n3 = n1 + n2;

    /* Aloca dinamicamente v3 */
    *v3 = malloc( (*n3) * sizeof(int) );

    /* Preenche o vetor com o v1 */
    memcpy( *v3,  v1, sizeof(int) * n1 );

    /* Preenche o vetor com v2 */
    memcpy( (*v3) + n1, v2, sizeof(int) * n2 );
}

int main(void)
{
    int i = 0;
    int n = 0;
    int * pAux = NULL;

    int v1[] = { 1, 2, 3 };
    int v2[] = { 4, 5, 6, 7, 8 };

    /* Ponteiro Auxiliar recebe v3 */
    uniao( &pAux, &n, v1, sizeofarr(v1), v2, sizeofarr(v2) );

    /* Exibe vetor */
    for( i = 0; i < n; i++)
        printf("%d ", pAux[i]);
    printf("\n");

    /* Libera memoria dinamicamente alocada */
    free(pAux);

    return 0;
}

Saída:

1 2 3 4 5 6 7 8
4

Provavelmente o maior problema é passar como ponteiro algo que já um ponteiro. Assim funciona:

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>

int* uniao(int *v1, int n1, int *v2, int n2) {
    int *v3 = malloc((n1 + n2) * sizeof(int));
    for (int i = 0; i < n1; i++) v3[i] = v1[i];
    for (int i = n1, j = 0; j < n2; i++, j++) v3[i] = v2[j];
    return v3;
}

int main(void) {
    int v1[] = { 1, 2, 3 };
    int v2[] = { 4, 5, 6 };
    int *pAux = uniao(v1, 3, v2, 3);
    for (int i = 0; i < 6; i++) {
        printf("%d\n", pAux[i]);
    }
}

Veja funcionando no ideone. E no repl.it. Também coloquei no GitHub para referência futura.

Uma coisa para pensar. Quem fará a liberação da memória? Neste caso está vazando. O main()? Mas ele não alocou, porque ele deveria ser responsável por isso? A filosofia básica do C é: alocou, libera. Como Não pode fazer isto dentro de uniao, porque a alocação dinâmica é justamente para manter o objeto vivo depois dela, teria que fazer na função main() e passar o ponteiro alocado como parâmetro. Feito isto tudo fica mais fácil.

  • É o que eu faria neste caso (talvez não em outro exemplo que fosse usado em outros lugares). – Maniero 1/11/17 às 16:38
  • Todo malloc() pede um free()! – Lacobus 1/11/17 às 23:43
  • @Lacobus acho que aqui foi proposital deixar assim para simbolizar a memória vazada – Jefferson Quesado 2/11/17 às 0:37

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.