7

Para que serve o método heapify da biblioteca heapq do Python? Como eu poderia usá-lo em uma lista, por exemplo?

10
+50

Heap

Antes de perceber para que serve o método heapify tem de perceber como funciona um Heap. Pela documentação da HeapQ do Python vemos que a implementação usa um Heap Binário como min-heap.

Um heap desse gênero organiza-se como uma arvore binária, em que cada elemento pode ter um filho esquerdo e direito, e o menor elemento encontra-se no topo.

Ilustração deste princpio:

inserir a descrição da imagem aqui

A regra para um min-heap é que um elemento pai tem de ser menor ou igual a um elemento filho. Num max-heap esta regra é precisamente o oposto.

A figura anterior é apenas um representação visual do que um heap é, ele no entanto é disposto num array, com uma organização especifica. Os elementos são dispostos, olhando para a arvore, de cima para baixo e da esquerda para a direita.

Seguindo essa regra o heap assim ilustrado ficaria assim num array:

inserir a descrição da imagem aqui

Mas a mesma relação existe neste array, embora que implícita:

inserir a descrição da imagem aqui

Para heaps com primeiro índice a 0 a formula para descobrir os filhos de um elemento é:

Filho Esquerda = 2 * i + 1
Filho Direita = 2 * i + 2

Em que i é a posição do elemento em questão.

Exemplificando para o elemento 17 que tem a posição 3:

Filho Esquerda = 2 * 3 + 1 = 7 => posição 7 que corresponde ao valor 25
Filho Direita = 2 * 3 + 2 = 8 => posição 8 que corresponde ao valor 100

Python

Passemos agora á utilização deste heap em python. Podemos começar por construir uma lista com os valores mostrados nas figuras anteriores:

lista = [100,3,2,17,19,36,1,25,7]

Agora ao chamarmos o método heapify esta lista irá ser transformada num heap com todas as características vistas anteriormente:

import heapq #necessário importar heapq

lista = [100,3,2,17,19,36,1,25,7]

heapq.heapify(lista)
print(lista) #[1, 3, 2, 7, 19, 36, 100, 25, 17]

Veja este exemplo no Ideone

Repare que a disposição em array não ficou exatamente igual ao ilustrado nas figuras anteriores, mas continua a ser um heap válido e equivalente.

Agora pode tirar partido do heap que tem e continuar a utilizar mais funções da biblioteca heapq. A titulo de exemplo podemos utilizar o heappop que remove e devolve o primeiro elemento do heap. Sendo este um min-heap o elemento a remover é o mais pequeno:

menor = heapq.heappop(lista)
print(menor) #1
print(lista) #[2, 3, 17, 7, 19, 36, 100, 25]

Veja este exemplo também no Ideone

Motivação

É bem possível que neste momento se questione do porquê de utilizar uma estrutura de dados como um heap binário. Pois bem, esta estrutura de dados oferece-lhe complexidade diferentes para a maior parte das operações, sendo algumas mais rápidas que as de uma lista.

Complexidade de tempo com notação O para um Heap binário:

inserir a descrição da imagem aqui

Isto pode trazer-lhe vantagem dependendo do algoritmo que tem, e do seu objetivo.

Documentação para o heapify e para o heappop

Referencias: Heap na wikipedia

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.