1

quando instalamos o JDK, nós criamos uma variável de ambiente chamada CLASSPATH, que tem como valor a variável JAVA_HOME, que por sua vez possui o endereço do jdk, que contém todas as bibliotecas para desenvolvimento do Java, correto?

Isso serve para que o compilador Java localize as bibliotecas necessárias para compilar uma aplicação em Java nessa máquina, correto?

Pergunta 1: Para executar uma aplicação Java, a JVM também faz busca no ClassPath pelas bibliotecas pra poder fazer a execução? Ou o executável Java já contém toda a informação que a JVM precisa?

Pergunta 2: Ao memso tempo, quando criamos um projeto Java, no Eclipse, por exemplo, o eclipse gera dois arquivos dentro do .JAR: o .project e o .classpath. Esse .classpath é particular de cada projeto Java certo? E ele também tem a função de apontar a localização de recursos (bibliotecas) para compilação, ou execução ou os 2, não sei, correto? Mas não basta a existência da variável de ambiente CLASSPATH para o compilador saber onde buscar recursos? Ou cada projeto tem um arquivo .classpath porque eu posso ter bibliotecas que não estão no caminho apontado pela variável de ambiente?

2

Variável CLASSPATH: usado para indicar onde procurar pelas CLASSES do usuário; usado não apenas pela JVM como também por outros comandos do JDK. Também existe a opção da linha de comando -cp para fornecer o classpath em vez da variável de ambiente.

O classpath pode conter arquivos ZIP ou JAR ou diretórios com os arquivos CLASS (usando a hierarquia dos packages).

Exceção: se usar java -jar para rodar um arquivo JAR, a variável CLASSPATH não será usada! Nesse caso o classpath vem do próprio JAR: o MANIFEST.MF pode conter uma entrada Class-Path que servirá para indicar onde encontrar as classes.

Variável JAVA_HOME: não é usado pelo Java, mas por outras aplicações que usam o Java - já é quase padrão.

Pergunta 1: executável pode ser o arquivo CLASS, o JAR ou a JVM (java/java.exe)?!

  • CLASS: só contém o nome completo (inclusive package) das classes usadas, nada a respeito do caminho.

  • JAR: como descrito acima, o MANIFEST.MF possui o classpath.

  • JVM: necessita da variável CLASSPATH ou da opção -cp ou do MANIFEST.MF no caso de java -jar (Java 9 tem a opção de trabalhar com módulos).

Pergunta 2: o Eclipse usa o arquivo .project para descrever o projeto, .classpath para indicar as classes/bibliotecas usadas no projeto. Nenhum dos dois deveria ir no JAR - provavelmente erro de configuração/uso do Eclipse - o usuário normalmente define quais os arquivos/diretórios a serem incluídos no JAR! Mas, por outro lado, esses arquivos não vão influenciar nada no lado do Java, podem até ser útil para 'instalar' o projeto em outro Eclipse/máquina.

Cada Projeto tem o seu próprio .classpath para não ter que incluir todas as bibliotecas em todas as compilações e, principalmente, para poder ter versões diferentes de uma biblioteca/classe em projetos diferentes.

  • Então esse arquivo .classpath que tem na pasta de cada projeto é somente de uso do Eclipse, certo? Eu abri um para ver e descobri que ele aponta para um "Container" que seria um plugin do eclipse que tem a referência a todas essas bibliotecas. Isso seria para que eu não precise referenciar todas as bibliotecas em todos os .classpath de todos os projetos certo? – Lucas Pletsch 13/10/17 às 2:37
  • Outra coisa, quando você diz que a variável CLASSPATH é "usado para indicar onde procurar pelas CLASSES do usuário", você se refere às classes do meu projeto ou às bibliotecas Java? Porque eu abri um MANIFEST e o campo "ClassPath" dele só tem um ponto. Sim, eu to perdido ainda. kkkk – Lucas Pletsch 13/10/17 às 2:42

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.