1

O código fonte abaixo é uma abstração de um código em produção. Porém é real, e os fatos relatados adiante são aplicáveis ao mesmo.

O código compila normalmente em GCG (linux), porém no Visual Studio 2017 (windows), recebo o erro:

LNK2005 "public: int __cdecl XTEST::Mt::soma(int,int)" (?soma@Mt@XTEST@@QEAAHHH@Z) já definida no ...

main.cpp

#include "teste.cpp"
#include <stdio.h>

int main(){
    getchar();

    XTEST::Mt *t = new XTEST::Mt();

    printf("\n\nretorno = %d\n\n", t->soma(3, 5));

    delete t;

  return 0;
}

teste.cpp

#pragma once

#ifndef TESTE_H
#define TESTE_H

#include "mhead.cpp"

#endif

mhead.h

#pragma once

#ifndef MT_H
#define MT_H

namespace XTEST {
    class Mt {
    public:
        int soma(int i, int d);
    };
}

#endif

mhead.cpp

#pragma once

#ifndef MT_CPP
#define MT_CPP

#include "mhead.h"

namespace XTEST {
    int Mt::soma(int i, int d) {
        return i + d;
    }
}
#endif

Sou iniciante em C++ - especialmente em VS - mas sei que ".h" não deve - preferencialmente - conter implementações, somente declarações. Assim no caso acima o ".h" contém apenas a declaração da classe, sendo toda a implementação colocada no ".cpp".

Você pode se perguntar porque tenho o teste.cpp. Isso ocorre porque o programa possui elevada quantidade de "módulos". E no programa em produção, todas as funcionalidades de um módulo estão aninhadas em um arquivo ".cpp". Estes por sua vez devem incluir as dependências. Portanto, a existência do "teste.cpp" é para manter a equivalência deste código com o verdadeiro, que foi omitido por causa do tamanho (mais de 10.000 linhas).

Isso acaba por fazer que a implementação exista nos objetos mhead.obj, teste.obj e main.obj, duplicadamente. Até onde eu sei este é o motivo para o erro acima.

Porém, é impossível compilar um código sem incluir o ".cpp" - que contém as implementações. Como incluir tanto o ".h" quanto o ".cpp", permitindo porém, que todo o programa tenha acesso as funcionalidades do mesmo?

NOTA: O ".cpp" inclui o ".h", porque o ".cpp" exige a presença das declarações; porém o ".h" não inclui o ".cpp" porque o ".h" pode fazer uso de implementação externa, tais como ".dll".

Obrigado.

EDIÇÃO 1:

A resposta @lacobus está certa (grato) e resolve o problema, mas NÃO de maneira conclusiva. A pergunta supra, inclui a necessidade (implícita) de compilação em GCC, o que pode não ter ficado claro, e a resposta se teve esse objetivo também não ficou clara. Uma pergunta especifica para compatibilidade foi aberta aqui.

2

Evite #include's de arquivos que não sejam headers, isso cria uma "bagunça" sem tamanho!

Não faz sentido usar #pragma once/#ifndef-#define em arquivos .cpp;

Não misture #pragma once e #ifndef-#define, ou um, ou outro.

OBS: Apesar da diretiva #pragma once ser suportado pela maioria dos compiladores, ela não faz parte do padrão e pode não funcionar em alguns casos.

Segue um exemplo (testado) ilustrando algo semelhante ao que você está tentando fazer:

Mt.cpp

#include "Mt.h"

namespace Subsistema {
    int Mt::soma(int i, int d) {
        return i + d;
    }
}

My.cpp

#include "My.h"

namespace Subsistema {
    int My::sub(int i, int d) {
        return i - d;
    }
}

Mx.cpp

#include "Mx.h"

namespace Subsistema {
    int Mx::mul(int i, int d) {
        return i * d;
    }
}

Mt.h

#ifndef MT_H
#define MT_H

namespace Subsistema {
    class Mt {
    public:
        int soma(int i, int d);
    };
}

#endif

My.h

#ifndef MY_H
#define MY_H

namespace Subsistema {
    class My {
    public:
        int sub(int i, int d);
    };
}

#endif

Mx.h

#ifndef MX_H
#define MX_H

namespace Subsistema {
    class Mx {
    public:
        int mul(int i, int d);
    };
}

#endif

Subsistema.h

#ifndef SUBSISTEMA_H
#define SUBSISTEMA_H

#include "Mt.h"
#include "Mx.h"
#include "My.h"

#endif

main.cpp:

#include <iostream>

#include "Subsistema.h"

int main(void)
{
    Subsistema::Mt * t = new Subsistema::Mt();
    Subsistema::Mx * x = new Subsistema::Mx();
    Subsistema::My * y = new Subsistema::My();

    std::cout << "Soma: " << t->soma(3, 5) << std::endl;
    std::cout << "Multiplicacao: " << x->mul(3, 5) << std::endl;
    std::cout << "Subtracao: " << y->sub(3, 5) << std::endl;

    delete t;
    delete x;
    delete y;

    return 0;
}

Saida:

Soma: 8
Multiplicacao: 15
Subtracao: -2
  • Obrigado por sua ajuda. Percebi que em nenhum momento é incluído o arquivo ".cpp", isso me leva a deduzir que o VS faz a inclusão automática dos mesmo. Porém, surge a dúvida, como evitar a inclusão "automática" dos ".cpp" pelo VS, quando o desejo for que as implementações sejam importadas de dll? Eu tenho usado macros para colocar automaticamente "dllimport" antes das funções. Mas se houver inclusão automática dos ".cpp", isso não geraria redundância? – guinalz 1/10/17 às 14:18

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.