11

Fiz uma pergunta a respeito de um algoritmo em Python, porém, na resposta do usuário Anderson Carlos Woss ele utilizou um tipo de for inline que eu nunca havia visto e que me deixou confuso.

Segue o trecho de código correspondente ao for:

groups = [text[i:i+key].ljust(key, "*") for i in range(0, len(text), key)]

Alguém poderia me explicar o que é esta expressão for inline e como ela funciona?

16

Esta forma é a chamada compreensão de listas, ou no inglês list comprehensions. Ela nada mais é que uma forma simplificada de se escrever um laço for. Neste caso eu tenha até utilizado de maneira inadequada, pois o código final não ficou tão legível quanto deveria ficar em um código Python, mas o código equivalente a este seria:

groups = []

for i in range(0, len(text), key):
    value = text[i:i+key]          # Pega o trecho da string de i até i+key
    value = value.ljust(key, "*")  # Garante que a string possua "key" caracteres, adicionando *
    groups.append(value)           # Adiciona o valor final à lista

Este código acima, para fins práticos, faz exatamente a mesma coisa que a linha apresentada na pergunta:

groups = [text[i:i+key].ljust(key, "*") for i in range(0, len(text), key)]

É definida esta sintaxe para deixar o código mais conciso e muito mais legível - pelo menos essa é o objetivo (nem sempre utilizada corretamente hehe). Em fontes não oficiais, pode-se ler que a compreensão de listas é até mais rápida que um for normal devido principalmente à implementações internas da linguagem. Particularmente nunca tentei comprovar isso na prática e não lembro de ver alguma fonte oficial que comprove isso, mas, no mínimo, tem a mesma performance, então pode usar sem medo.

Inclusive, pode-se utilizar a compreensão de listas de forma aninhadas, por exemplo, para percorrer uma "matriz", que necessita de um for para as linhas e outro para as colunas.

matrix = [
  [1, 2, 3],
  [4, 5, 6],
  [7, 8, 9]
]

double_matrix = [[2*matrix[i][j] for j in range(3)] for i in range(3)]

O resultado seria a "matriz" multiplicada por 2:

[
  [ 2,  4,  6],
  [ 8, 10, 12],
  [14, 16, 18]
]

Pois o código equivalente seria:

matrix = [
  [1, 2, 3],
  [4, 5, 6],
  [7, 8, 9]
]

double_matrix = []

for i in range(3):
    row = []
    for j in range(3):
        row.append(2*matrix[i][j])
    double_matrix.append(row)

Referências

Documentação oficial: List Comprehensions


Esta sintaxe também é válida para definir dicionários. Supondo que desejamos criar um dicionário com chaves inteiras de 0 a 4, cujo o valor no dicionário refere-se ao dobro da chave. Com um laço for, poderíamos fazer:

d = {}

for i in range(5):
    d[i] = 2*i

print(d)

Veja funcionando no Ideone.

A sintaxe utilizando dict comprehensions seria:

d = {i: 2*i for i in range(5)}

Veja funcionando no Ideone.

A principal diferença é que, enquanto a compreensão de listas é definida entre colchetes, [], que é a sintaxe de listas, a compreensão de dicionários é definida entre chaves, {}, que é a sintaxe de dicionários, além de definir o par chave/valor e i: 2*i.


Dito isso, é possível pensar que também seria possível definir uma tupla com esta sintaxe apenas utilizando entre parenteses, (), que é a sintaxe de tupla. Errado. A tupla é um tipo imutável do Python e, portanto, não poderia ser alterada junto ao laço for, mas isso não significa que a sintaxe utilizando os parenteses esteja errada.

Na verdade, quando utilizado os parenteses, o que é definido é um gerador. Isto é, fazer algo como:

g = (2*i for i in range(5))

Veja funcionando no Ideone.

Seria o mesmo que:

def temp():
    for i in range(5):
        yield 2*i

g = temp()

Nestes casos, você poderia iterar sobre o gerador ou simplesmente convertê-lo para uma lista:

l = list(g)

print(l)

Veja funcionando no Ideone.

Em alguns casos seria possível omitir os parenteses, então quando ver a sintaxe sem os parenteses, saiba que também é uma definição de um gerador. Para citar um exemplo, o cálculo da soma dos valores entre 0 e 5:

s = sum(i for i in range(5))

Veja funcionando no Ideone.

  • Também é possível fazer compreensão de dicionários, né? Funciona mais ou menos assim eu acho – Jefferson Quesado 27/09/17 às 12:04
  • 1
    @JeffersonQuesado Sim, é possível, assim como também é possível definir um gerador com esta sintaxe removendo os colchetes. – Anderson Carlos Woss 27/09/17 às 12:05
10

Isto é basicamente o mesmo que escrever

for i in range(0, len(text), key)]
    groups = groups + [text[i:i + key].ljust(key, "*")

Conhece outras linguagens? O range() gera um sequência numérica como se fosse

for (int i = 0; i < len(text); i+= key)

A função ljust() faz um padding então ela repete um determinado caracteres quantas vezes forem necessárias até preencher como tamanho desejado. Ela faz isso com, um objeto obtido anteriormente com a expressão

text[i:i + key]

Isto é um slice, ou seja ele pega uma coleção de dados, no caso uma coleção de caracteres, também conhecida como string estabelece em qual caractere vai começar pegar, no caso o valor de i e até que posição deve pegar, no caso i + key, ou seja, ele pega a quantidade de caracteres do incremento do for.

Documentação do for. E sobre estruturas de controle de fluxo em geral.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.