12

Para comparar dois valores com um único, posso fazer como no exemplo:

if(foo == "abc" || foo == "54") { ... }

Porém conforme preciso adicionar mais condições, isso começa a ficar complicado:

if(foo == "abc" || foo == "54" || foo == "23A" || foo == "3xe" || foo == "123") { ... }

Para contornar isso, eu coloco os valores de comparação em uma coleção e uso o .Contains(). Veja:

if(new String[] {"abc", "54", "23A", "3xe", "123"}.Contains(foo)) { ... }

Ele funciona assim como o operador OrElse (||).

É considerado uma prática ruim utilizar o .Contains() para esse tipo de comparação e por quê? Que outras alternativas melhores eu teria?

13

Como sempre repito, essa coisa de boa ou má prática depende de contexto. Neste caso sem saber todos os requisitos do que está fazendo não tem como responder. Ambos estão corretos e aceitáveis.

Se fizer o segundo para ficar mais curto, mais engraçadinho, em tese economizar digitação, então não deve fazer, não faz sentido. Principalmente em C# que privilegia o tempo de compilação.

O segundo passa ter um processamento em tempo de execução para resolver algo que poderia ter sido resolvido em tempo de compilação. Deixe o Contains() para casos onde não sabe qual é a lista de dados, ou ela pode ser mudado com frequência, ou se ela é muito muito grande, o que não parece nem perto de ser o caso.

Se C# tivesse alguma otimização que garantisse que o Contains() fosse linearizado e depois desenrolado, o que provavelmente geraria mais ou menos o mesmo código do primeiro, aí até poderia fazer. Tem linguagem que tem um operador para isto o que gera um código otimizado.

Mas se não tem preocupações com tempo de execução, pode fazer, apesar de eu não recomendar.

Mas tem que analisar o contexto, se faz sentido produzir uma lista, porque é isto que está manipulando, o que não parece ser o caso, faça uma lista. Se não é uma lista, o mais legível é o primeiro. Se for uma lista, não sei se deveria ser criada ali no if, provavelmente ela deveria estar em outro lugar. Faça o que demonstre melhor qual é a intenção, sempre.

  • 4
    acho que essa utilização do contains seria só pela digitação mesmo, muito boa resposta =] – Rovann Linhalis 25/09/17 às 17:08
  • 1
    Atrasado para a pergunta original, porém eu gostaria de complementar a resposta do @Maniero. Enquanto criar um array em tempo de execução e chamar um método Contains potencialmente linear não é uma boa idéia, existem estruturas como HashSet com tempo de lookup amortizado constante. Em especial, tive muito sucesso substituindo uma cadeia complicada de ifs com dezenas de condições por um ImmutableHashSet estático e uma chamada para Contains. Não só o código ficou mais limpo, a execução também ficou mais rápida (em um trade-off por um pouco de memória). – Anthony Accioly 9/10/17 às 17:05
  • 1
    É verdade, se tiver muitos itens começa compensar fazer assim, principalmente se não vai dar true já nos primeiros itens na maior parte dos usos. – Maniero 9/10/17 às 17:10
3

Acredito ser preferível a utilização da segunda abordagem (utilizando o método Contains).

Há um grande ganho no que diz respeito a legibilidade e manutenibilidade do código.

Particularmente, prefiro declarar o array / list antes de usar na condição if. Acredito que desta forma a legibilidade do código fica ainda melhor. Desta forma:

var lista = new List<string> { "abc", "54", "23A", "3xe", "123" }

if (lista.Contains(foo)) { }

Uma outra alternativa (não muito boa, na minha opinião), seria a utilização de um switch case. Algo como:

  switch (foo)
  {
      case "abc":
      case "54":
      case "(etc...)":
          Console.WriteLine("Valor de foo:" + foo);
          break;
      default:
          Console.WriteLine("Foo não está especificado em nenhum case");
          break;

  }
  • Este switch não faz a mesma coisa. – Maniero 25/09/17 às 16:54
  • @Maniero verdade, editado. Obrigado. – Bruno Peres 25/09/17 às 16:57
  • Mesmo com a edição, acho ele extramente pior e não mostra a intenção, pelo menos neste caso, embora realmente seja uma "alternativa". – Maniero 25/09/17 às 17:01
  • 3
    Concordo com @Maniero, não faz sentido algum usar o switch em comparações onde tem condições OR ou AND – Dev 25/09/17 às 17:03
2

Quanto a performance, é praticamente imperceptível aos olhos humanos, talvez seja em testes de benchmarking. Mas a não ser que você esteja escrevendo código para suporte a vida (área de medicina) ou outra área em que tempo de resposta é critico, não haverá problema.

Baseado nesta resposta, é possível escrever um método de extensão que emula o condicional In que normalmente usamos em SQL.

E.g.: Select * from Produtos Where Id In (1,2,3,4,5);

Eu particularmente acho mais bonito que a sintaxe do Contains que tem que passar a lista com as possibilidades primeiro, mas é questão de gosto.

Ficaria assim o extension method:

public static bool In<T>(this T obj, params T[] args)
{
    return args.Contains(obj);
}

Utilização:

if(foo.In("xyz", "abc", "123"))
{
   // ...
}
0

Acredito que não é uma pratica ruim, apenas uma forma de organizar e tornar o código um pouco mais fácil de entender. Se a quantidade de possibilidade for muito grande eu colocaria em um objeto separado.

var listaFoo = new List<string> { "abc", "54", "23A", "3xe", "123", "abc1", "154", "23A2", "34xe", "223" };
if (listaFoo.Contains(foo)) { }

Para casos com poucos elementos, pode ser declarado na propria condição:

if({"abc", "23A", "3xe", "123"}.Contains(foo)) 
{

Outra forma, porém um pouco maior e pior é :

switch(foo)
{
  case "abc":
  case "bcd":
  case "cdf":
    //do something
    break;
  case "xyz":
    //do something else
    break;
  default:
    //do a different thing
    break;
}

Agora se performance for muito importante pra você, esta é a forma com menos etapas de processamento:

if(foo == "abc" || foo == "54" || foo == "23A" || foo == "3xe" || foo == "123") 
  • Este switch não faz a mesma coisa. – Maniero 25/09/17 às 17:00
  • Agora faz, kkkkk. Faltava uma parte. – Rafael Marcos 25/09/17 às 17:02
  • Não sei se entendi o switch, vez que para todos os cases no meu exemplo eu faria a mesma coisa, não coisas diferentes, como posto em "do something", "do something else". – Vini Brasil 25/09/17 às 17:03
  • Eu apenas mencionei como possibilidade, mesmo ela sendo ruim. – Rafael Marcos 25/09/17 às 17:04
  • 4
    Porque switch seria pior? Eu vejo switch interessante para certos casos (dependendo do que vai se executar dentro da condição), não tem essa de pior ou melhor sem contexto, ou seja sem saber o que será executado para cada "case". – Guilherme Nascimento 25/09/17 às 17:43

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.