5

Eu criei um projeto MEAN em MVC e estou querendo colocar no GitHub, mas não sei ao certo o que enviar. Se tento enviar a pasta toda dá erro dizendo que são mais de 2 mil arquivos por causa dos módulos do NodeJS, Bower, etc. Então quais arquivos são realmente necessários enviar ao GitHub?

3

As pastas do NPM e do Bower não precisam ser enviadas pro repositório. Essa é uma das vantagens de se utilizar um gerenciador de pacotes.

Para ignorar estes arquivos, você precisa criar um arquivo .gitignore na raiz do projeto.

O conteúdo do arquivo deve ser algo como:

/node_modules/
/bower_components/
3

Primeiramente, tenha o Git instalado e configurado em sua máquina.

Como você comentou, seu projeto tem muitos pacotes. Quando se usa um gerenciador de pacotes não é necessário enviar os pacotes para o repositório devido ao arquivo que contém a relação de todos os pacotes e dependências utilizados. Na maioria dos gerenciadores esse arquivo é o package.json.

Para evitar que os pacotes sejam enviados, crie um arquivo chamado .gitignore. O conteúdo desse arquivo definirá quais pastas e arquivos não devem ser enviados para o controle de versão. Isso varia de ambiente para ambiente e de projeto para projeto.

No Mac, por exemplo, em todas as pastas é criado um arquivo .DS_Store, que tem alguns parâmetros do explorador de arquivos. Esse é um exemplo de arquivo que não deveria ser enviado para o Git.

Outra situação são alguns editores de texto ou IDEs, como o Visual Studio Code, que cria uma pasta .vscode com as configurações do editor/IDE específicas para seu projeto. Mais um que não deveria ser enviado.

Vou deixar um exemplo de .gitignore como eu faria em um ambiente como o seu:

/vendor/
/node_modules/
/bower_components/
.DS_Store

Com o .gitignore criado e o Git instalado você está pronto para enviar seu código para o GitHub. Se você ainda não criou um repositório Git local, siga os passos abaixo antes:

Navegue até seu projeto. Não sei se está usando Mac ou Windows, mas é simples nos dois casos. Abra o terminal no Mac ou o prompt de comando no Windows e navegue até a pasta raiz do seu projeto. Pode utilizar o comando cd <caminho> nesse caso em ambas as plataformas.

Crie um repositório local. Ainda utilizando a linha de comando, execute git init para criar o repositório.

Dê commit no que você tem. Execute git add . para adicionar todos os arquivos da pasta às suas alterações pendentes do commit. Enfim, execute git commit -m "<mensagem qualquer>" para efetivamente "commitar" no repositório local.

Ok, repositório local criado, agora para o GitHub.

Crie um repositório GitHub. Clique aqui e crie um novo repositório. Como você já tem um .gitignore, crie esse repositório sem ele.

Adicione o seu repositório GitHub como remoto. Use o comando git remote add origin https://github.com/<seu_username>/<nome_repositorio>.git para definir seu repo remoto.

Faça um push das alterações locais para o remoto. Rode o comando git push -u origin master.

Agora é só ir até https://github.com/<seu_username>/<nome_repositorio> para ver se tudo está lá como deveria estar.

2

O Github tem um repositório com exemplos de .gitignore típicos. Um deles (link aqui) é o .gitignore para o Node.js.

A função do ficheiro .gitignore é exatamente não enviar para o Git ficheiros efémeros, ficheiros que só são precisos na compilação, e de modo geral todos os ficheiros que não fazem parte do código da aplicação.

Para os outros ficheiros há o package.json que indica as dependências e quais os ficheiros e suas versões para instalar com npm install.

O conteúdo desse .gitignore para Node.js é:

# Logs
logs
*.log
npm-debug.log*
yarn-debug.log*
yarn-error.log*

# ficheiros gerados pelo servidor, temporários
pids
*.pid
*.seed
*.pid.lock

# diretoria da ferramenta jscoverage/JSCover
lib-cov

# diretoria de ferramentas como o istanbul
coverage

# diretoria de respostas de testes de alguns programas
.nyc_output

# ficheiro temporário do Grunt
.grunt

# diretoria da ferramenta Bower
bower_components

# ficheiro de configuração de node-waf
.lock-wscript

# diretoria de ficheiros compilados (isto depende de que nome dás às pastas e se queres ou não ter ficheiros de release no Github)
build/Release

# Dependências
node_modules/
jspm_packages/

# diretoria da ferramenta typescript
typings/

# diretoria da npm opcional
.npm

# diretoria do eslint opcional
.eslintcache

# log/hitoria de REPL
.node_repl_history

# Resultado de comprimir com 'npm pack'
*.tgz

# Verificador de integridade do Yarn
.yarn-integrity

# variáveis do ambiente 
.env

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.