9

Ao executar a linha abaixo, no construtor da minha classe de acesso ao banco de dados:

$this->pdo->setAttribute(PDO::ATTR_ERRMODE, PDO::ERRMODE_EXCEPTION);

O PDO passará a reportar erros lançando exceções do tipo PDOException. Existe alguma configuração para que eu possa fazê-lo lançar minha DatabaseException?

Não queria ter que fazer try catch() com um throw new DatabaseException() em tudo quanto é método que tem nessa minha classe de acesso ao banco, que já ela estende outra classe com os métodos concretos, que é de um framework.

EDIT: A minha classe Database, cujos métodos poderão lançar a DatabaseException, estende o DAO catfan/medoo que é carregado via Composer. Logo, não devo mexer na estrutura da classe original, já que esta será sempre atualizada. Por isso, não queria criar um forte dependência como um Proxy.

  • Não tenho uma resposta definitiva ainda, mas olhando os fontes do PDO e do PEAR::raiseError - em particular na linha $ec = $this->_error_class; - eu suspeito que seja possível sim... Amanhã, se ninguém achar uma solução, volto a investigar. – mgibsonbr 24/01/14 às 5:21

1 Resposta 1

4

Fiz algumas pesquisas e analisei a documentação oficial. Parece não ser possível substituir a exceção PDOException por uma customizada através de alguma configuração simples.

Porém, pensei em algumas formas de contornar o problema. Talvez alguma se adapte ao seu caso.

Capturar a exceção globalmente

Uma solução simplista e limitada, caso a exceção possa ser tratada globalmente, seria usar a função set_exception_handler() para capturar exceções não tratadas por blocos try/catch.

O exemplo abaixo captura as exceções e verifica se é do tipo PDOException. Se for, exibe uma mensagem e permite que o programa continue executando. Caso contrário relança a exceção.

function pdoExceptionHandler($e) {
    if ($e instanceof PDOException) {
        echo 'Erro PDO Capturado!';
    } else {
        throw $e;
    }
}
set_exception_handler("pdoExceptionHandler");

Veja o exemplo funcional no codepad.

Essa solução é limitada porque a função handler só é executada se a exceção não for capturada em nenhum lugar por um catch.

Encapsular o PDO

Outra abordagem seria não usar as classes do PDO diretamente, mas criar wrappers para abstrair suas funcionalidades.

Encapsulamento com herança

A primeira abordagem é criar classes que herdem do PDO original e sobrescrevam os métodos necessários, acrescentando o tratamento try/catch e relançando a exceção customizada. Assim você faz o tratamento uma vez e reusa em todos os acessos a banco que precisar.

Nesta pergunta do SOEN, encontrei um exemplo parecido com isso, isto é, uma classe abstrai o uso do PDO. Note que o autor da pergunta afirma que há um problema ao fechar a conexão com essa classe. Infelizmente me falta um ambiente para testar e validar o funcionamento dela. Se quiser usá-la como base para desenvolver a sua, segue o código:

class Database extends PDO {
    private $driver = "mysql";
    private $host = "localhost";
    private $dbname = "dbname";
    private $user = "user";
    private $pass = "pass";
    private $connect = false;
    private $error = "";
    private $stmt = "";

    public function __construct() {
        $options = array(
            PDO::ATTR_PERSISTENT => true, 
            PDO::ATTR_ERRMODE => PDO::ERRMODE_EXCEPTION
        );

        try {
            parent::__construct($this->driver.":host=".$this->host.";dbname=".$this->dbname, $this->user, $this->pass, $options);
        } catch (PDOException $e) {
            $this->error = $e->getMessage();
        }
        $this->connect = true;
    }

    public function run($statement, $bind = array()) {
        try {
            $this->stmt = $this->prepare($statement);
            $this->stmt->execute($bind);
        } catch (Exception $e) {
            throw $e;
        }

    }

    public function fetchAssoc() {
        return $this->stmt->fetchAll(PDO::FETCH_ASSOC);
    }
    public function rowCount() {
        return $this->stmt->rowCount();
    }

    public function getErrorMessage() {
        return $this->error;
    }

    public function isOpen() {
        return $this->connect;
    }

    public function close() {
        //$this->connect = false;
    }

    public function __destruct() {
        $this->connect = false;
    }
}

Encapsulamento com um proxy

Outra abordagem seria criar uma classe que funcionaria como um proxy para o PDO verdadeiro. Ela teria um atributo que faz referência ao PDO e métodos com as mesmas assinaturas que do PDO, os quais delegam a execução para o PDO, mas tratam a exceção devidamente.

Uma técnica que ajudaria nesta última abordagem para não precisar criar todos os métodos manualmente seria usar os triggers __call e __callStatic (ver documentação). Com eles você consegue delegar as chamadas normais e estáticas a métodos sem precisar criar cada método, de forma dinâmica e fazendo o tratamento em um só ponto.

Quando uma classe possui um método __call($name, $arguments), por exemplo, e você chama um método qualquer nessa classe, mesmo que o método não esteja declarado, o PHP vai executar o __call passando o nome do método chamado ($name) e os parâmetros em um array ($arguments). É uma funcionalidade muito legal do PHP!

Fiz uma implementação básica

class MyPDO {
    private $pdo = null;
    function __construct($url, $user, $pw) {
        $this->pdo = new PDO($url, $user, $pw);
    }
    public function __call($name, $arguments) {
        try {
            call_user_func_array(array($this->pdo, $name), $arguments);
        } catch (PDOException $ex) {
            throw new DataBaseException('database error');
        }
    }
}

Veja um exemplo funcional aqui.

Encapsulando com uma biblioteca

Encontrei um projeto chamado php-pdo-wrapper-class que visa facilitar um pouco o uso do PDO. Além de trazer alguns métodos úteis, ela possui um método chamado setErrorCallbackFunction() que talvez resolva seu problema sem você precisar criar sua própria solução.

  • Isso faria parte de um framework que construo, mas não vejo uma única saída além de rescrever todos os métodos , que ainda preze pela praticidade dessa aplicação. O padrão Proxy foi quem chegou mais perto de funcionar. – Calebe Oliveira 27/01/14 às 3:52

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.