6

Estou desenvolvendo um projeto .Net e gostaria de adicionar alguns arquivos para não subir no Github através do .gitignore. Comecei a pesquisar sobre e vi algumas soluções, das quais não entendi.

Então, primeiro, posso adicionar todos arquivos de obj e bin em meu .gitignore, não acontecerá nenhum problema?

Segundo, considerando a estrutura:

-Aplication
| -src 
| | - Domain
| | | - bin
| | | - obj

Como eu faria pra ignorar toda essa pasta bin e toda a pasta obj?

  • 2
    Tente usar esse .gitignore quando for usar projetos no Visual Studio github.com/github/gitignore/blob/master/VisualStudio.gitignore , ele abrange quase tudo que vc normalmente não precisa subir – Jeferson Almeida 15/09/17 às 20:13
  • @JefersonAlmeida mais prático fazer build out-of-tree (em pasta fora do projeto/solução)...normalmente usado com cmake, com Visual Studio puro não sei se dá pra fazer – zentrunix 1/11/17 às 1:26
9

Se o .gitignore estiver no mesmo nível que a pasta Application então adicione isto no .gitignore:

Aplication/src/Domain/bin/*
Aplication/src/Domain/obj/*

E salve o documento, faça a checagem no git, desta forma deve ignorar somente o conteúdo das pastas.

Se quiser ignorar o conteúdo e as pastas também, faça isso:

Aplication/src/Domain/bin/
Aplication/src/Domain/obj/
4

O que você adicionar no arquivo .gitignore não será enviado ao seu repositório git.

Conforme descrito no documento oficial: "O arquivo gitignore especifica arquivos intencionalmente não versionados que o Git deve ignorar. Arquivos que já estão sendo versionados pelo Git não serão afetados."

Assim, você pode criar o .gitignore na raiz do seu projeto, e para sua estrutura, colocar:

# Linhas iniciadas em # são comentários
src/Domain/bin/
src/Domain/obj/

Isso garantirá que as pastas bin e obj, e consequentemente, todo conteúdo delas, não serão enviadas ao servidor.

3

Gostaria de por algumas considerações a mais do que as que existem nas respostas do @GuilhermeNascimento e do @BrunoFelipe. São considerações genéricas da estrutura do .gitignore para referência extra/referência futura.

Como o Guilherme falou, você pode fazer menção a caminho com * para pegar os arquivos. Do exemplo dele:

Aplication/src/Domain/bin/*
Aplication/src/Domain/obj/*

Mas esse asterisco é mais poderoso do que só indicar todos os arquivos em uma pasta. E isso devido ao modo como o .gitignore é interpretado.

No .gitignore, você informa um conjunto de caminhos. Esses caminhos são interpretados como glob do shell. Isso permite algumas coisas bacanas, como por exemplo, para usuários do vim:

.*.sw[po]

Isso indica que todo arquivo oculta/começado por ., cujo fim é .swp ou .swo, vai ser ignorado.

No vim, um arquivo de swap é criado no momento em que você edita um arquivo. Então, ao editar o arquivo resposta.txt, é criado um .resposta.txt.swp. Se por acaso o vim pare de maneira inesperada (sem apagar o arquivo temporário .resposta.txt.swp) e eu abra novamente o arquivo resposta.txt, o vim vai criar o .resposta.txt.swo e sugerir resgatar as mudanças não aplicadas do .resposta.txt.swp.


Mais sobre glob:

Algo que é muito comum é encontrar para ignorar os arquivos compilados. No , normalmente eu ponho os seguintes:

*.class
*.jar
*.war

Mas isso pode ser perigoso se você usa o maven/graddle wrapper. Nesses casos, faz sentido commitar o jar de wrapper. Como fazer isso com .gitignore? Simples, você pode negar uma exclusão pondo uma exclamação ! no começo da linha:

*.class
*.jar
*.war
!.mvn/wrapper/maven-wrapper.jar

Note que o único jar que vai aparecer será o que está localizado em .mvn/wrapper/maven-wrapper.jar.

Também tem outra característica interessante: ignorar src/Domain/obj/ e ignorar /src/Domain/obj/ tem efeitos distintos. Por quê? Bem, vamos para o exemplo.

Suponha que tenhamos os seguintes arquivos modificados (considerando . a base do diretório ):

./.gitignore
./src/Domain/obj/marmota.o
./test-project/src/Domain/obj/marmota-teste.o

Caso o conteúdo do .gitignore seja src/Domain/obj/, o único arquivo que vai ser acusado de mudança será o próprio .gitignore.

Agora, se for /src/Domain/obj/, então os arquivos exibidos serão o .gitignore e o marmota-teste.o.

Quando você bota a barra no começo da linha, você está forçando que o arquivo sendo ignorado seja referente à raiz onde está o .gitignore.

Mais um último detalhe, você pode especificar .gitignores distintos por diretório.

Por exemplo:

./.gitignore
./src/.gitignore
./resources/.gitignore

O primeiro .gitignore se aplica globalmente. O src/.gitignore não interfere na pasta ./resources, e também o resources/.gitignore não interfere na pasta ./src

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.