0

Por exemplo, quando eu preciso verificar alguns determinados valores, eu crio um "método", semelhante a esse:

public function verificaString($campo)
{
    if (isset($_POST[$campo]) && (!empty($_POST[$campo]) && (is_string($_POST[$campo])))):
        (string)$var = filter_var(trim($_POST[$campo]), FILTER_SANITIZE_STRING);
        return $var;
    else:
        $var = 'Indisponível';
        return $var;
    endif;
}

Agora pensando nessa parte mais especificamente:

if (isset($_POST[$campo]) && (!empty($_POST[$campo])

Não existe uma maneira de simplificar esse processo?

Toda vez que eu preciso verificar se uma variável está setada e ela tiver um valor diferente de nulo, eu tenho que fazer exatamente isso? Não tem como simplificar esse procedimento?

0
2

Não sei se é exatamente isso que você procura mas vou arriscar uma maneira mais limpa e linda de verificar se suas variáveis via post estão sendo passadas:

Ex:

$nome = filter_input(INPUT_POST, 'nome', FILTER_SANITIZE_SPECIAL_CHARS);

Valor da requisitada variável em caso de sucesso, FALSE se o filtro falhar, ou NULL se o parâmetro variable_name é um variável não definida. Se a flag FILTER_NULL_ON_FAILURE é usada, ela retorna FALSE se a variável não é definida e NULL se o filtro falhar.

Para mais informações segue o manual do php, abraços e bons estudos garoto!!!

2

Utilizando o filter_input:

filter_input(INPUT_POST, $campo, FILTER_SANITIZE_STRING)

Há uma lista de constantes pré-definidas para os filtros.

Você pode então simplicar um pouco e reduzir a tua função junto do operador ternário:

public function verificaString($campo)
{
    return trim(filter_input(INPUT_POST, $campo, FILTER_SANITIZE_STRING)) ?:  'Indisponível';
}
2

Utilizar isset e utilizar !empty (no seu caso) é redundante, pois empty faz exatamente o contrário do isset (basicamente ele é !isset($var);) com a adição do comando de negação da variável. Ou seja:

empty($var); // true

é igual a:

!isset($var) || !$var; // true

O resultado de empty será o mesmo que !isset e negação (acima demonstrada). Ou seja, você pode adicionar na sua condição que seja apenas !empty.

Já no seu método, você pode utilizar early returns e remover o if/else do seu método o que deixará ele com uma melhor leitura e uma menor complexidade ciclomática:

public function verificaString($campo)
{
    if (empty($_POST[$campo]) || !is_string($_POST[$campo]))
    {
        return 'Indisponível';
    }

    return filter_var(trim($_POST[$campo]), FILTER_SANITIZE_STRING);
}

Perceba a inversão da instrução if que está validando se o valor, na superglobal $_POST, é vazia ou diferente de string. Caso for verdadeiro, retorna que é indisponível.

O else, não se faz mais necessário, pois, o return interrompe a execução do código. Caso o código não cair no if, pode ser realizado a sanitização da string.

Agora, saber se o método é útil ou não (simplificar a existência do método) é algo que não posso afirmar com tão pouco trechos de código.

10
  • 3
    Por favor, reveja o seu último código, parece que o retorno da função is_string está sendo passado como parâmetro de empty junto com o valor de $_POST.
    – Woss
    23/08/17 às 16:31
  • 2
    O isset é diferente do empty. O empty verifica se não existe e não tem valor. O isset verifica se existe. 23/08/17 às 16:32
  • 1
    O isset() verifica se uma variável está/foi setada e não é nula. Já o empty() verifica se ela está vazia. 23/08/17 às 16:35
  • 2
    @lucascarvalho o empty é um construtor de linguagem e faz exatamente o que foi dito na resposta, como é citado também na documentação. Portanto é possível omitir o isset se utilizado o empty, sim.
    – Woss
    23/08/17 às 16:35
  • 1
    É exatamente como você disse @GabrielHeming. O empty com isset da maneira usada é uma redundância. Basta utilizar o empty que já é suficiente. 23/08/17 às 20:26

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.