6

Estava lendo um pouco do Clean Code. O livro fala sobre "boas práticas de programação", e na internet, em um dos slides é dito que:

Argumentos booleanos, em geral, não são bons.

Não entendi o motivo dessa frase. Apesar de não estar falando de uma linguagem específica, queria entender melhor o motivo.

  • Essa frase é correta?
  • Se sim, qual o problema com booleanos? Por que booleanos não são bons argumentos?
  • Quais os tipos de argumento que seriam bons?
5

Argumentos booleanos, em geral, não são bons. Essa frase é correta?

Em geral não são bons.

Se sim, qual o problema com booleanos? Porque booleanos não são bons argumentos?

Ele dá pouco significado, torna o código menos legível. Então ele não causa problema técnico, é só uma questão de estilo.

Não me lembro se o livro explica isso ou não. Eu sei que este livro não explica muita coisa. O que não é explicado não pode ser levado muito em conta.

Pode causar alguma dificuldade junto com outros mecanismos. Imagine que o parâmetro tem uma valor padrão false e você esquece disso, pode pegar um valor que não era o desejado, mas o problema aí não é o booleano em si, poderia ocorrer o mesmo com outros tipos.

Há o mito de que usando isto a função tem mais de uma responsabilidade. Isso é besteira porque não sabemos de antemão se tem ou não. Isso não garante nada. Alguns casos onde o booleano é usado pode ocorrer isto. Este é um daqueles argumento errados que passam ser disseminados porque as pessoas não entendem o que está ocorrendo, só repetem o que leram. Claro que tem casos assim. Em geral é até melhor fazer assim quando o algoritmo precisa variar de acordo com uma informação que é apenas um detalhe do algoritmo. Se criar dois métodos para evitar o argumento booleano a manutenção fica pior e fere o princípio que uma alteração deve ser feita em apenas um lugar já que passa exigir sempre alteração em dois métodos e você pode esquecer de fazer no outro. É mais difícil esquecer de fazer no mesmo algoritmo e provavelmente o teste vai pegar o problema se estiver no mesmo.

O que pode ocorrer em certos casos é que isto diminui a coesão, mas depende do caso, por isso não gosto de receitas de bolo, de boas práticas. Se a coesão está afetada, se a função realmente faz mais do que uma coisa, o problema não é o argumento ser booleano, o problema ocorre mesmo sem usar um booleano. Então olhar para o booleano é olhar para o problema errado.

Há quem diga que isto expõe um detalhe de implementação. Pode ocorrer em algum caso, mas não em todos e a solução diferente disto, não importa qual, provavelmente terá o mesmo problema. O Martin Fowler tem uma solução para isto.

Imagine um:

Compare(true);

O que esse argumento quer dizer?

Quais os tipos de argumento que seriam bons?

Em geral preferimos uma enumeração com dois estados que indicam a mesma coisa que o verdadeiro e o falso, mas agora com nomes específicos que dizem alguma coisa. Então agora imagine:

Compare(Case.Sensitive);

Agora você sabe o que é o argumento? Dá muito mais contexto, certo?

Fica inclusive mais fácil de dar um find no código, né? Tem o que buscar. Procurar por um true não vai achar o que deseja.

Existe uma outra vantagem para um caso emergencial. Claro este tipo de solução não deveria ser necessária, mas nem sempre estamos em condições ideais. Pense que em algum momento você passar ter um terceiro estado para este algoritmo, o que fazer se você usou um booleano? Não tem muita solução a não ser criar outro argumento, se der sorte em uma linguagem que tem argumentos opcionais. É bem feio. Se usar uma enumeração é só adicionar um novo membro nela, ainda que isto em geral não seja o mais recomendável, não é tão crítico.

Outra solução é criar funções separadas para as duas tarefas e aí no nome dela terá um contexto do que está fazendo. Pode ser uma solução em certas situações. Assim:

CompareCaseSensitive();

Se a linguagem permitir o argumento nomeado, o booleano pode não ser tão ruim assim, desde que o consumidor da função nomeie o argumento sempre e seja garantido que um booleano sempre será adequado, algo assim:

Compare(CaseSensitive : true);
0

Achei esse artigo bastante interessante que poderá sanar sua dúvida. Segue um trecho do artigo.

"Essa é uma das piores práticas. Booleanos significa que sua função vai estar desempenhando um papel totalmente diferente dependendo do estado de apenas uma variavel. Isso fará com que nossa função tenha mais de uma responsabilidade, o que significa que qualquer alteração no código da função nós teremos que levar em consideração os outros papéis que a função está desempenhando."

Fonte: http://blog.triadworks.com.br/clean-code-boas-praticas-para-argumentos-de-funcao

O site está temporariamente em status de somente leitura e não está aceitando novas respostas.

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag .