9

Comecei a ouvir falar muito em GoLang e que está cada vez mais a ganhar terreno entre as linguagens de programação mais usadas.

Pelo que sei, acho que é uma linguagem de programação. Então,

  • Quais as principais características?
  • Posso programar e executar em qualquer sistema operacional?
  • Como funcionam os tipos nela?
  • Qual foi o intuito de sua criação?

Se alguém conseguir me dar uma ideia básica sobre a GoLang.

1 Resposta 1

16

Quais as principais características?

Vou citar só o que é mais importante.

Ela é uma linguagem de alto nível, muito mais que C, de forma semelhante ao C#, por exemplo. É compilada e gera executável nativo.

Originalmente foi concebida para ser uma linguagem para desenvolvimento de sistemas e não tanto para aplicativos, mas isto não ocorreu de fato, então é de multipropósito e é usada em muitas coisas para web, embora possa ser usada para qualquer coisa.

Ela é do paradigma imperativo, essencialmente. É modular, possui encapsulamento e polimorfismo. Embora possa embarcar outro tipo em uma estrutura que está se criando não há mecanismo de herança, op que limita o polimorfismo. Ela evita recursos que a torne multiparadigma. Ela prefere os mecanismos mais básicos.

Ponteiros são expostos embora não possa usá-los livremente como ocorre em C. São mais como referências.

A sintaxe é sucinta como em Python, por isso atrai programadores desta que desejam mais performance. Programadores de JavaScript também tem gostado dela. É meio estranho, ela fica no meio termo entre uma linguagem de sistema (intenção original) e de script (como ela é realmente usada).

Possui coletor de lixo então não precisa se preocupar muito com o gerenciamento de memória. Tem as desvantagens disso também. Ela é rápida, mas não chega no nível de C.

Trabalha com uma forma fácil para lidar com processamento paralelo e concorrente (Channels).

Posso programar e executar em qualquer sistema operacional?

Não, nenhuma linguagem pode. Pode rodar em: FreeBSD 8-STABLE, Linux 2.6.23, Mac OS X 10.8, Windows XP e as versões superiores, claro. Há algum suporte para outros, mas não é oficial.

Como funcionam os tipos nela?

Não tenho certeza o que quer saber, mas a tipagem é estática, forte, segura, nominal e estrutural, manifesta ou inferente conforme a necessidade e gosto. Não há hierarquia de tipos.

Claro que é seguro até certo ponto. Como a linguagem não tem genéricos, a solução muitas vezes é produzir códigos menos seguros para evitar duplicação de esforços. Também dá para contestar a segurança quando há tipagem estrutural onde pode executar o que não se espera. Então ela tem um certo feel de linguagem dinâmica sem ter todas vantagens disto.

Há proposta para ter genéricos e há detratores. Eu já fui ferrenho defensor, mas dada a forma como as pessoas usam não sei se é uma boa ideia. Parece estar acontecendo uma PHPzação de Go. Na verdade desde o início ela sofre de falta de identidade do que ela quer ser, mas parece que as pessoas a usam como linguagem de script, então generics é não faz sentido, junto com outras coisas. Faz se considerar que tudo pensado originalmente para ela não é de script, portanto as pessoas que a usam como script estão com a ferramenta errada, mas não tem como brigar com isso, o mundo do TI está assim, popularidade conta mais que motivação técnica.

Qual foi o intuito de sua criação?

Originalmente ser uma linguagem C melhor que o próprio C. Ser mais segura e mais poderosa com uma sintaxe melhor, com facilidades para o compilador resolver tudo rapidamente, sem contexto, com facilidades para analisar dependências, e de forma simples também para humanos, não pode se transformar em Java ou C++. Os criadores se recusam colocar algo que complique a linguagem e o compilador, o que é uma crítica que muitos fazem, já que isso impediu a criação de genéricos.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.