8

Estou estudando Git e me deparei com o comando cherry-pick, que recupera um commit específico. O parâmetro passado para esse comando é o código hash gerado para identificar unicamente aquele commit. Porém, nos exemplos da documentação, é utilizada uma versão reduzida desse hash, com apenas 7 caracteres.

Exemplos:

git cherry-pick ae33630

Esse exemplo acima é a versão reduzida do hash completo, que seria: ae33630626ac157ea7573233114b560d93f509e0

Dessa forma, gostaria de saber qual o motivo do Git aceitar como parâmetro uma versão reduzida do hash e por que especificamente serem 7 caracteres.

Além disso, surge mais uma dúvida: sendo uma versão reduzida, não poderiam acontecer colisões de hashs diferentes que iniciam com os mesmos caracteres?

9

O Git contêm uma infinidade de comandos e fluxos de trabalho do dia-a-dia que você utiliza para gerenciar ou manter o controle de código-fonte de um repositório Git. Com tais comando você será capaz de realizar tarefas básicas de rastreamento e comprometimento de arquivos.

Além de tudo isso o Git contêm ferramentas para seleção de revisão, onde você será capaz de explorar uma série de coisas muito poderosas que a Git pode fazer. Não são ferramentas que usará necessariamente no dia-a-dia, mas que você pode precisar em algum momento. E uma delas é o Short SHA-1.

Refente a pergunta: Não poderiam acontecer colisões de hashs diferentes que iniciam com os mesmos caracteres?

O Git é inteligente o suficiente para descobrir o que você pretende digitar se você fornecer os primeiros caracteres da hash, desde que seu SHA-1 parcial tenha pelo menos quatro caracteres e não seja ambíguo, ou seja, apenas uma hash no repositório atual que comece com o SHA-1 parcial.

O Git pode descobrir uma abreviatura curta e única para seus valores SHA-1 através do comando --abbrev-commit para o comando git log. A saída será hash mais curtos, mas únicos. O padrão do Git usa sete caracteres, mas podem ser mais longos ou curtos, se necessário, desde que seja mantido o SHA-1 inequívoco e, geralmente, oito a dez caracteres são mais do que suficientes para serem únicos dentro de um projeto. Por exemplo:

$ git log --abbrev-commit --pretty=oneline
ca82a6d changed the version number
085bb3b removed unnecessary test code
a11bef0 first commit

Obs.: O comando --abbrev-commit faz com que, ao invés de mostrar o hash completo de confirmação hexadecimal de 40 bytes, mostre apenas um prefixo parcial. O número padrão de dígitos pode ser especificado com --abbrev = <n> (que também modifica a saída do diff, se é exibido). Acrescente --pretty = oneline para a saída da informação se tronar muito mais legível para pessoas que usam terminais de 80 colunas.

Mas como eu faço para obter facilmente o SHA curto ou completo para qualquer commit no histórico do seu ramo atual, útil para reverter e compartilhar estados de código específicos com outros.

Você pode utilizar o comando: git rev-list --max-count=1 --abbrev-commit --skip=# e ganhar câimbras no dedos, OU instalar o Githash

Explicação do comando

  • rev-list: obter SHA para qualquer commit no histórico do seu ramo atual
  • --max-count=n: Limita o número de commits na saída.
  • --skip=n: O número de falha confirma antes de começar a mostrar a saída de confirmação.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.