4

Onde trabalho temos um projeto (bem velho) que utiliza JiBX para gerar algumas classes a partir de schemas. Essas classes são geradas no build logo os source não existem no projeto.

Alguém deu a brilhante ideia de pegar esses source gerados e colocar (CTRL+V) dentro do projeto, assim não seria mais necessário gerar elas e somente quando tivermos alguma alteração nos schema.

Isso não me parece uma boa ideia, já que as classes geradas são muito ruins e isso abriria margem para que alguém alterassem elas, gerando uma versão que poderá ser incompatível com os schemas.

Quais argumentos posso utilizar para convencer o time que isso não é uma boa ideia (se realmente não for)?

  • 1
    1. Defina boa prática; 2. Simplesmente explique pra eles o porquê disto não ser uma boa ideia, se você não souber, provavelmente seja uma boa ideia. – LINQ 26/07/17 às 19:15
  • 1
    "má prática" foi uma péssima escolha – Elizeu Borges 26/07/17 às 19:45
  • 1
    @ElizeuBorges Alguma das respostas resolveu sua dúvida? Acha que pode aceitar uma delas? Veja o tour como fazer isso, se ainda não o fez. Você ajudaria a comunidade identificando qual foi a melhor solução para você. Pode aceitar apenas uma delas. Mas pode votar em qualquer pergunta ou resposta que achar útil no site todo. – Maniero 28/07/17 às 23:42
3

Eu, particularmente, vejo alguns motivos para considerar que isso não é uma boa ideia:

  • Quanto menos código melhor. Frameworks existem exatamente para que não tenhamos que criar códigos e mais códigos se alguém (ou algo) pode fazer isso pra a gente :P

  • A partir do momento que você assume a criação de um código, bom, o código vira seu. Em outros termos, você é 100% responsável por garantir que este esteja funcional e sem bugs.

  • CTRL + C e CTRL + V? Sério mesmo? Normalmente códigos gerados por frameworks/libs são códigos "feios". Se querem realmente colocar dentro da pasta src pelo menos façam uma implementação original/melhor, né?

  • Quanto menos código você mantém menor é o tamanho do seu repositório

  • Quanto menos código você mantém menos teste você precisa ter/executar

  • Se você usa alguma ferramenta de analise estática de código (o Sonar, por exemplo), você pode desconsiderar os códigos gerados pela lib, uma vez que de fato não são da sua equipe.

4

Entendi que essa ferramenta, que não conheço, gera código ruim, e por isso mesmo deveria procurar outra solução.

Deve existir um motivo para serem geradas no build e não deixar disponível no projeto e é justamente não deixar mexer nele. Mais ainda, é provável que a mudança ocorra com frequência, então mexer no código não faz sentido, vai perder tudo ou no próximo build, ou quando precisar uma mudança. Esses códigos gerados são feitos para não mexer.

Subverter isso parece bastante falta de bom senso. Se não confia na ferramenta, não a use. Sou favorável ao uso de scaffolding, mas precisa ser a ferramenta certa e usada da forma correta.

Inverta a situação. Tudo o que pode gerar um esforço deve ser justificado. Peça para eles argumentarem o porquê de fazer isso. Se for fazer por fazer não é um bom argumento. Se for para melhorar ou personalizar o código, já tem os argumentos contrários ditos acima. Se for outra coisa precisa procurar um motivo para contra-argumentar, mas eu acho que fica nesses dois que eu disse.

Boa ou má prática é argumento de quem não tem argumento. Não precisa existir uma má prática, precisa existir um bom motivo para fazer algo e ele não pode trazer prejuízos indesejáveis. Tem que analisar tecnicamente. Má prática é evitar análise e assumir o que outra pessoa disse sem conhecer o seu contexto.

C# tem até classes parciais para que o código gerado antes do build faça parte do projeto e ao mesmo tempo fique protegido de mudanças, se tudo estiver bem estruturado.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.