4

Alguém poderia me explicar qual a lógica do operador 'in' do python? Eu fiz alguns testes no idle e ainda não consigo entender como ele funciona.

>>> (2 or 10) in range(1,6)
True
>>> (10 or 2) in range(1,6)
False

No caso acima, porque ele encontraria 2 ou 10 no range de 1 a 5, mas não encontra 10 ou 2 no range de 1 a 5.

>>> (10 and 2) in [1,2,3,4,5,6,7,8,9]
True

Como assim, encontrou 10 e 2 no range de 1 a 9?

Tenho certeza que estou entendendo errado esse operador.

8

O problema não está no operador in, mas sim no operador lógico or e and que você utilizou. Fazer:

>>> (2 or 10) in range(1,6)

Não verifica se os números 2 e 10 estão no range(1, 6). O que ocorre é que o Python irá primeiro analisar a expressão lógica 2 or 10 e verificar se o resultado desta expressão pertence ao range(1, 6). O Python interpreta qualquer valor inteiro diferente de zero como verdadeiro e somente o zero como falso. Então fazer 2 or 10, para o Python, é o mesmo que True or True. Neste caso, como o operador lógico é o or e o primeiro operando é verdadeiro, não importará o valor do segundo, então é retornado o valor do primeiro, 2. Assim, o Python irá verificar apenas se 2 está em range(1, 6), retornando verdadeiro. Este comportamento de retornar um valor antes de analisar a expressão lógica inteira é chamada de curto-circuito.

Operações lógicas em Python 2.7 (Mais sobre como o Python avalia a expressão lógica)

Então, no outro caso, (10 or 2) in range(1,6), a mesma lógica ocorre. O número 10 será analisado como verdadeiro e sendo o operador or, ocorre novamente o curto-circuito da expressão lógica, retornando como resultado o ´roprio valor 10. Assim, o Python irá verificar se 10 in range(1, 6), retornando falso.

Na terceira expressão:

>>> (10 and 2) in [1,2,3,4,5,6,7,8,9]

A única coisa que muda é o operador lógico, de or para and. Sendo and, não ocorrerá o curto-circuito da expressão lógica quando o primeiro operando for verdadeiro, então o segundo operando, 2, será analisado e retornado. Assim, o retorno de 10 and 2 será 2 e o Python irá verificar se ele está em [1,2,3,4,5,6,7,8,9], retornando verdadeiro.

Basta fazer o teste:

# (2 or 10) ocorre o curto-circuito, retornando o primeiro operando: 2
print(2 or 10)

# (10 or 2) ocorre o curto-circuito, retornando o primeiro operando: 10
print(10 or 2)

# (2 and 10) não ocorre o curto-circuito, retornando o segundo operando: 10
print(2 and 10)

# (10 and 2) não ocorre o curto-circuito, retornando o segundo operando: 2
print(10 and 2)

Veja funcionando no Ideone.


O curto-circuito ocorre quando:

  • No operador or, o primeiro operando é verdadeiro, pois True or X sempre será verdadeiro independente de X;
  • No operador and, o primeiro operando é falso, pois False and X sempre será falso independente de X;

Se no operador or o primeiro operando for falso, é retornado o valor do segundo operando. Se no operador and o primeiro operando for verdadeiro, é retornado o valor do segundo operando.


Para verificar se uma lista de números está contida em outra lista com Python, você precisará fazer:

>>> all(x in range(1, 6) for x in [2, 10])

Neste caso, todos os elementos de [2, 10] serão percorridos através de x e verificados, um a um, se pertencem ao conjunto range(1, 6). Se pelo menos um não pertencer, a função all retornará falso. Retornará verdadeiro se todos os elementos pertencerem ao outro conjunto.

Ou seja, o código abaixo resulta em False, pois 10 não pertence a range(1, 6):

>>> all(x in range(1, 6) for x in [2, 10])

Mas o código abaixo retorna True, pois todos os elementos pertencem a range(1, 6):

>>> all(x in range(1, 6) for x in [2, 4])

Veja funcionando no Ideone.

Outra forma é trabalhar com conjuntos matemáticos. Para saber se o conjunto B é um sub-conjunto do conjunto A, em Python, basta fazer:

>>> B.issubset(A)

Desta forma, para saber se [2, 10] é um sub-conjunto de range(1, 6), fazemos:

>>> A = set(range(1, 6))
>>> B = set([2, 10])
>>> B.issubset(A)
False

Retorna falso, pois 10 não pertence ao conjunto A. Porém, se testar com o conjunto [2, 3]:

>>> A = set(range(1, 6))
>>> B = set([2, 3])
>>> B.issubset(A)
True

Pois o conjunto {2, 3} é um sub-conjunto de range(1, 6)).

Veja funcionando no Ideone.

  • Achei muito boa sua explicação, estava eu aqui quebrando a cabeça para saber porque [1,2,3] in [1,2,3] retornava False. Ainda assim, não achei muito amigável para iniciantes. Mas acho que eu me acostumo. Muito obrigado. – Lean Marqs 20/07/17 às 17:53
  • Na verdade é, mas provavelmente você ainda está interpretando de forma equivocada em primeira vista. Isso mudará com o tempo e verá que tal notação faz sentido, pois fazer [1,2,3] in [1,2,3] verifica se a primeira lista inteira pertence à segunda. A verificação não é feita elemento a elemento. – Anderson Carlos Woss 20/07/17 às 18:00

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.