7

Numa prova de concurso, encontrei a seguinte pergunta:

Em Programação Orientada a Objetos, a lei de Demétrio (Law of Demeter) diz que um método m de um objeto O não deve invocar métodos dos seguintes tipos de objetos: (A) do próprio O. (B) parâmetros de m. (C) qualquer objeto criado/instanciado em m. (D) objetos retornados pela chamada de outros métodos. (E) atributos de O. (Conhecimentos Específicos - Analista de Sistema - q54 - 2013 )

Dentre essas, a resposta certa seria "(C) qualquer objeto criado/instanciado em m" de acordo com o gabarito.

Do que se trata essa tal Lei de Demétrio?

6

Tem um erro de tradução aí.

Da Wikipedia sobre a tal lei:

It is so named for its origin in the Demeter Project, an adaptive programming and aspect-oriented programming effort. The project was named in honor of Demeter, “distribution-mother” and the Greek goddess of agriculture.

É o nome da Deusa Deméter, ou Demetra.

Fora isso, a tal lei diz que uma unidade de código deve conhecer e se comunicar somente com as unidades mais próximas de si e que lhe são diretamente relacionadas. De novo do wiki:

When applied to object-oriented programs(...) an object A can request a service (call a method) of an object instance B, but object A should not "reach through" object B to access yet another object

"Quando aplicado a OO (...) um objeto A pode requisitar um serviço (chamar um método) de uma instância de objeto B, mas o objeto A não pode "atravessar" o objeto B para acessar um terceiro objeto".

No seu caso, o método "m" pode acessar de boas o pai dele (o tipo "O"), seus irmãos (outros membros de "O"), seus próprios parâmetros etc. A lei é violada se "m" acessar outros objetos que foram criados por outros métodos, ou seja, alternativa D.

2

Lei de Demetrio ou O Princípio do Mínimo Conhecimento nos orienta a reduzir as interações entre os objetos, aconselhando-nos ao encapsulamento de funções, rotinas, lógicas internas e sistemas. Um sistema com muitas dependências entre múltiplas classes é um sistema frágil, de difícil manutenção e complexo demais para ser compreendido por todos.

“Isso significa que, ao projetarmos um sistema, devemos tomar cuidado com o número de classes com que qualquer objeto interage e também com a forma como essa interação ocorre (…) Este princípio nos impede de criar projetos com um grande número de classes interconectadas, o que faz com que qualquer alteração numa parte do sistema exerça um efeito em cascata sobre outras partes.” (Freeman, 2005, p. 221) O princípio nos fornece algumas dicas: pegamos um objeto qualquer e, a partir de qualquer método para esse objeto, só podemos invocar métodos que pertençam ao próprio objeto, a objetos que tenham sido passados como parâmetros para o método, a qualquer objeto que seja criado ou instanciado pelo método e, finalmente, a quaisquer componentes do objeto.

fonte: https://ferhenriquef.com/2010/07/18/principios-de-projetos-orientados-a-objetos/

  • "só podemos invocar métodos ... (de) qualquer objeto que seja criado ou instanciado pelo método", mas a resposta C dada na pergunta diz exatamente o contrário: "um método m de um objeto O não deve invocar métodos ... (de) qualquer objeto criado/instanciado em m". Então a resposta está errada? – Anderson Carlos Woss 30/06/17 às 17:11

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.