3

Estou na dúvida de qual a melhor forma para lidar com dados excluídos. No sistema deve aparecer para o cliente a opção, "excluir dado", mas o fato que a exclusão desse dado teria que apagar diversos outros dados que são relacionados a ele e também afetaria uma outra ponta de outro cliente que faz relacionamento com esses dados.

O que devo fazer? Manter uma tag colocando o status desse dado como "lixeira" e mostrar para o cliente como se tivesse sido apagado, mas mantendo na base dados?

3
  • Recentemente tive algumas experiências ruins por não termos uma Lixeira. Recomendo incluir uma coluna na tabela que diz se o dado pode ou não ser exibido. Mas deletar jamais, usuários e até nós mesmo programadores estamos sujeito a erros. – Marconi 22/06/17 às 14:51
  • Você quer que um mesmo registro conste como excluído para um usuário, e como não-excluído para outro? Aí é mais complicado do que ter simplesmente um status de deletado. – bfavaretto 22/06/17 às 14:58
  • @bfavaretto exato. Pois se trata de um marketplace, se um usuário se excluir o outro cliente que já teve um 'relacionamento' com ele, ficará sem referência ao dado. – Mateus Carvalho 22/06/17 às 17:18

2 Respostas 2

2

Uma técnica que desenvolvi e não é nenhuma novidade, é mover os dados para uma outra tabela.

Normalmente duplico quase todas as tabelas e para algumas crio ainda uma terceira tabela auxiliar.

Exemplo, uma tabela de opções de um produto

item_option
item_option_deleted
item_option_archived

Na tabela item_option, estão os dados originais. Quando uma ação de exclusão é realizada, o usuário tem opção de mover para lixeira ou excluir definitivamente.

Quando move para a lixeira, os dados vão para item_option_deleted e quando exclui em definitivo vão para item_option_archived.

Tudo que está em *_archived não é recuperável pela interface do usuário comum.

Ou seja, virtualmente, para o usuário, existe um recovery somente para os dados que estão em *_deleted, mas para o administrador o acesso é liberado as tabelas *_archived também.

Mas não se trata apenas de exclusão acidental ou no caso do usuário se arrepender. Conforme mencionou na pergunta, uma complicação são os relacionamentos existentes.

Numa loja virtual, por exemplo, um cliente compra um produto com opção A e B. Após 1 semana a loja resolve excluir essas opções em definitivo. Então o que acontece com o histórico desses clientes que compraram com essas opções que estão deletadas?

Aí entra o suporte da tabela item_option_archived. No histórico de compras do cliente tem a referência para as opções A e B mas não estão presentes na tabela item_option. Nesse caso, é feito uma busca nas tabelas item_option_deleted e item_option_archived.

Para evitar ter quase o triplo de tabelas no banco, já experimentei colocar essas tabelas numa outra base dados mas o gerenciamento de uma segunda base torna-se mais complexo e em casos onde o provedor de hospedagem não permite mais que 1 base de dados, o sistema obviamente não funcionará. Por isso, preferi simplificar tudo numa mesma base.

Por quê não criar uma flag?

Isso é uma escolha que depende do caso. Eu prefiro manter um padrão movendo os dados para outras tabelas conforme descrito acima pois a tabela original vai ficando pesada com tantos dados com status de "excluído" ou "excluído em definitivo". É muito comum uma loja pequena excluir produtos em definitivo e em pouco tempo ter uma tabela com 50 mil produtos, sendo que somente 1200 são válidos. O restante é tudo lixo que já foi excluído. Isso afeta na performance, numa busca ou num simples SELECT. É obviamente mais rápido procurar dentro de 1200 registros do que em 50 mil.

Saliento que não é errado usar a técnica da flag pois cada caso é um caso. Há casos onde é mais conveniente apenas criar uma flag.

6
  • não seria mais barato manter um indice que consultar duas tabelas? – Tobias Mesquita 22/06/17 às 16:51
  • A consulta as tabelas auxiliares _deleted e _archived são baixas. As consultas são mais frequentes na tabela original. Considerando custo benefício e eficiência, é uma forma melhor do que a técnica com flag, na maioria dos casos com os quais eu costumo lidar. – Daniel Omine 22/06/17 às 18:46
  • Qual o Banco de Dados que você costuma utilizar? – Tobias Mesquita 22/06/17 às 18:48
  • 1
    Isso é indiferente, mas uso MySQL – Daniel Omine 22/06/17 às 18:52
  • 1
    Daniel, apenas uma sugestão, como o item_option_deleted estará presente em todas as suas consultas, você poderia fazer uso do particionamento da tabela, em MySQL é feito da seguinte forma.: dev.mysql.com/doc/refman/5.7/en/partitioning-limitations.html. você teria o arranjo fisico semelhante ao da sua abordagem, porem a aplicação poderia abstrair isto completamente. – Tobias Mesquita 22/06/17 às 18:57
6

Como orientações gerais de boas práticas de armazenamento, sempre é interessante armazenar os registros quando "apagados" e criar uma flag para eles fazendo a indicação de deleção, porém algumas perguntas devem ser respondidas:

  • Qual a frequência de restauração desses dados?
  • Eles tem algum outro propósito (monitoria...)?
  • Eles podem ser transformados parcialmente para outra tabela?

Por experiência própria eu prefiro manter esses dados, mas para alguns casos eu uso tabelas temporárias, o que pode te ajudar. Em alguns casos realmente não faz sentido, como por exemplo quando é feito o armazenamento de sessão.

Como citado por ti, a deleção desse dado afetaria outros relacionamentos, mas nesse caso note que se você oferece a deleção ao usuário este problema deveria ser tratado na modelagem da sua tabela.

Logo a resposta final é: Depende.

Fonte

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.