5

É possível eu criar um programa pra minha empresa que seja executável, somente com PHP e MySQL? Ou vou precisar de outras linguagens, como C, Java, etc... No caso o programa é interno somente.

13

Sim, é possível. Tem uma lista enorme de compiladores de PHP que geram executáveis. Muitos nem existem mais. O nível de qualidade deles é variável, e na prática "ninguém" usa. Alguns:

Por que tem tantos? Porque nenhum presta :) Um tenta consertar o defeito do outro. Só não dou detalhes porque não é o foco.

Quer fazer uma aplicação "enterprise*? No mínimo pense em Hack que foi criada para isto, mas nem tanto. Na verdade não use um martelo só porque acha que parafusos são parecidos com pregos, então ele deve ser uma boa solução. Escolha uma linguagem adequada para o problema, PHP é uma linguagem de script. E alguém vai negativar a resposta por eu dizer isso, parece "fla-flu" de Facebook onde a pessoa não quer enxergar o óbvio.

Na verdade se o que está fazendo não é um backend web, nem pense em PHP. Se está pensando em uma aplicação em que web não é claramente a melhor solução, já escolheu o caminho errado. E a maioria das aplicações não são adequadas para web. É novamente o problema do martelo e dos pregos. A pessoa só sabe usar o martelo, então ela acha que todo problema é um prego, ou seja, deve ser web, mesmo quando ela não dê vantagem significativa alguma e traz desvantagens. É o que eu vi esses dias sobre o uso de modinhas, mesmo aquelas que duram décadas e sejam extremamente populares, e sobrepõe-se a necessidade do negócio pela vontade ou (in)capacidade do desenvolvedor.

Para o que o PHP foi criado, ou seja, sites e aplicações que precisam ser web mesmo, desde que não muito complexos, aí não precisa de executável.

Como complemento, não use PHP-GTK.

  • 1
    Eu sei que meu comentário é inútil do ponto de vista dos parâmetros da plataforma, mas eu tinha que dizer que "não use um martelo só porque acha que parafusos são parecidos com pregos" virou um mantra agora. – ShutUpMagda 22/06/17 às 13:23
  • @ShutUpMagda e o que seu comentário quer dizer? – Maniero 22/06/17 às 13:23
  • É... Como meu comentário é ambíguo, é justo que eu diga que penso que é uma coisa boa :D – ShutUpMagda 22/06/17 às 13:34
  • 4
    @ShutUpMagda esse é mais ambíguo ainda :D – Maniero 22/06/17 às 13:37
  • nossa.. senhora.. do bit solto... – Camila Yamamoto 23/06/17 às 4:17
7

PHP é uma linguagem interpretada, e não compilada. O objetivo dela não é gerar aplicações desktop, e sim pré-processar HTML.

Até é possível construir uma aplicação desktop com PHP (veja exemplos nas outras respostas), mas me parece uma baita de uma gambiarra. Se o seu objetivo é criar uma aplicação desktop, é melhor utilizar uma linguagem/framework que seja voltada para isso.

Outra coisa é que não sabemos muito bem o que você quer fazer. Se você tem um back-end com PHP e MySQL e um front-end web, transformar isso em "PHP executável" é jogar fora todo o front-end e refazê-lo. Por exemplo, quando te sugerem usar PHP-GTK, você teria que refazer toda a interface de usuário com GTK e jogar fora tudo que for HTML, CSS, JS. Será que é isso mesmo que você quer? Mais provável – e simples – é que você queira apenas embrulhar um front-end web como aplicação desktop. Pra isso tem várias ferramentas, como o electron e o nw.

  • 1
    @Sidon Somando o que ele diz no título e no post, acho que ele quer ambas as coisas: uma aplicação desktop compilada como executável. – bfavaretto 21/06/17 às 20:58
  • 1
    @Sidon ou seja, o marketing está vencendo a engenharia, certo? Estão fazendo aplicações horríveis, com inúmeras desvantagens, pra ganho zero ou próximo disto. Desktop não está caindo em desuso onde tem gente pensando sobre o problema e não seguindo a manada. As pessoas ficam satisfeitas com porcaria, por isso estão conseguindo vender web onde não cabe. Claro que web cabe em muita coisa, eu mesmo outro dia fui fazer algo que até aceitei uma aplicação ruim só pra não ter que instalar nada na máquina já que ia usar uma vez. Queria uma SO app p/ Windows, isso transcende web. – Maniero 22/06/17 às 13:28
  • 2
    @bigown é a conversa que temos com frequência. Faz mais de 10 anos que muitos insistem que o caminho é aplicação no browser, e a realidade mostra o oposto, detonando esse discurso. Basta ver que praticamente toda aplicação séria para produção ou gerenciamento de conteúdo e dados é nativa ou desktop. Por exemplo, ERP e similares, um mercado onde os online competem nivelando por baixo, e até aplicações modo texto de 30 anos atrás muitas vezes são mais sérias do que vemos hoje online. Digo com tranquilidade que nos próximos 10 ainda vou poder sustentar a tese. Lembrei disso: bit.ly/2s7QuP5 – Bacco 22/06/17 às 13:31
  • 2
    Quero deixar claro que uma aplicação web rodando como desktop, ou seja, sem um browser web normal, até acho aceitável em muitos casos. è só uma GUI diferente, mas acaba tendo o feel desktop e acho que um dia pareará a qualidade da GUI nativa. Em browser normal, nunca chegará perto. – Maniero 22/06/17 às 13:43
  • 4
    E nem se trata de pior ou melhor, e sim de adequado para cada situação. Exemplo: eu não gostaria de baixar um executável para interagir com uma aplicação que uso 2 vezes na vida para preencher 10 linhas de formulário, mas não gostaria de depender de um browser e internet para o meu cadastro de clientes que uso diariamente, durante todo expediente, principalmente se precisar instalar 200 plugins pra poder usar meus periféricos (é pior que baixar um executavel só). É a velha história, martelo se usa no prego, chave se usa no parafuso, faca se usa pra cortar queijo e não pra abrir gabinete de PC. – Bacco 22/06/17 às 14:15

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.