7

Estava eu otimizando um site de um cliente que insiste em querer ter uma nota alta no PageSpeed Insights, e estou tendo problemas em "eliminar JavaScript e CSS de bloqueio de renderização no conteúdo acima da borda".

Mesmo após minificar o CSS, ainda sou cobrado por estar carregando ele anteriormente ao site. Então me perguntei: "o que será que o Google me recomenda? Por o import CSS no final da página? Isso não deixaria ela completamente desestruturada até o carregamento final?"

Entrei nas recomendações e o Google me recomendou um carregamento de folha de estilo inline via <style>!

Não estou desmerecendo a gigante, mas, por que raios o PageSpeed Insights recomenda algo tão tosco, de acordo com os atuais padrões? Praticamente força o uso de um preloader, que por sua vez, atrapalha conexões lentas.

Um detalhe: nem os próprios sites da Google conseguem chegar perto do ideal. Um belo exemplo é o Google Fonts, que recebe uma nota mobile de 67/100.

  • Não entendi exatamente o que você quer saber; é se a Google realmente recomenda o uso da tag <style>? Neste caso, a própria pergunta responde a si própria, embora especule que eles devem efetuar algum algoritmo que nem sempre recomenda o uso de estilo inline. – Wtrmute 21/06/17 às 18:18
  • 1
    @Wtrmute editei a pergunta. Realmente, não estava muito clara. – Daniel Bonifácio 21/06/17 às 18:21
  • Veja developers.google.com/speed/docs/insights/…. Uma das recomendações é priorizar o conteúdo acima da dobra da página, isto é, carregar os estilos necessários para renderizar cabeçalho e topo da página e deixar estilo do rodapé por exemplo por último. CSS inline só se for pequeno. – rodorgas 21/06/17 às 18:21
  • 1
    Ele diz: "incorpore in-line as partes fundamentais" e entenda que partes fundamentais não é o CSS inteiro. E mesmo antes disso ele te recomenda "adiar ou carregar de maneira assíncrona os recursos de bloqueio". Lembre-se que utilizar estilos na página dentro de <style> não é errado, basta saber o que você está fazendo. Segue a página. – Anderson Carlos Woss 21/06/17 às 18:21
  • 1
    @rodorgas: Esse documento fornece informações suficientes para uma resposta, embora a versão em português traduzida automaticamente esteja terrível. Por que você não tenta dar uma? – Wtrmute 21/06/17 às 18:29
5

Não é tudo, é somente o que é prioritário, poucas partes fundamentais de carregamento da página.

Segue a o fragmento de tag :

PageSpeed Insights é uma ferramenta disponibilizada pela Google que mede o desempenho de uma página em dispositivos mobile e desktop. Ele busca a URL duas vezes, uma com um user agent de dispositivo móvel e uma vez com um user agent de computador, gerando sugestões para torná-la mais rápida.

Sugestões, ou seja, baseado na opinião da Google, você pode fazer X coisa, para melhorar.

MAS, pode ser que o que a "gigante" esteja dizendo, prejudique o seu site, uma vez que ela não tem conhecimento de como você está desenvolvendo o seu site, mas isso é uma outra questão que você como desenvolvedor deve ver, calcular e fazer as modificações necessárias e não simplesmente fazer X coisa porque a gigante falou...

Citado isso, é importante olhar no próprio site da Google Developers, relacionado ao CSS, e ler com atenção o que dizem(ênfase minha):

A inserção in-line de pequenos CSS permite ao navegador prosseguir com o processamento da página.

Recomenda-se incorporar o CSS crítico in-line. Pequenas partes fundamentais, para carregar os estilos necessários para renderizar as partes necessárias para a sua página.

No caso de um grande arquivo de CSS, será necessário identificar e inserir in-line o CSS necessário para processar o conteúdo da região acima da dobra.

Ou seja novamente reforçando, recomenda-se inserir somente o que for irrefutávelmente necessário para renderizar o seu site e se for um grande arquivo CSS, você como desenvolvedor deverá analisar o que é importante carregar/estar carregado para evitar o bloqueio de renderização no conteúdo acima da borda e fazer as devidas alterações.

Exemplo

Se o documento HTML tiver esta aparência:

<html>
  <head>
    <link rel="stylesheet" href="small.css">
  </head>
  <body>
    <div class="blue">
      Hello, world!
    </div>
  </body>
</html>

E o recurso small.css for assim:

  .yellow {background-color: yellow;}
  .blue {color: blue;}
  .big { font-size: 8em; }
  .bold { font-weight: bold; }

Insira o CSS crítico in-line da seguinte maneira:

<html>
  <head>
    <style>
      .blue{color:blue;}
    </style>
    </head>
  <body>
    <div class="blue">
      Hello, world!
    </div>
  </body>
</html>
<link rel="stylesheet" href="small.css">

Viu? Inseriu somente o que é importante, o conteúdo visível da página. Apesar de ter várias regras CSS no small.css, colocou o prioritário na página, que era a class=blue, o que o usuário vai ver de cara quando entrar na sua página.

Você também pode tentar adiar ou carregar de maneira assíncrona os recursos de bloqueio.

Sobre o seu cliente

Diga a ele que aquela é uma ferramenta, que gera sugestões e recomendações, que geralmente são genéricas para qualquer site, e não específicas para as suas páginas. Diga também que o importante não é a Google aprovar e sim seus clientes aprovarem. Quem quer ter um site que a Google aprova, mas que ninguém acessa?

Este teste verifica se a página usa práticas recomendadas comuns para desempenho. Uma pontuação alta está correlacionada a uma experiência do usuário rápida, mas não garante isso. - Google

É claro não ignore tudo que a Google disser, mas não aceite tudo cegamente procure o equilíbrio, entre a Google e seus clientes.

Nota: Particularmente eu nunca vi um site 100/100.

Somente relembrando, são recomendações, não são regras que sempre devem ser seguidas cegamente, elas são muito genéricas. Aplique-as as com moderação.

Fontes:

  • Consegui 100/100, basta remover todo o css e javascript do site :P – Denis Rudnei de Souza 23/06/17 às 17:29
  • 3
    Desse jeito eu também consigo, é so gerar um erro 500 que dá 100/100 @DenisRudneideSouza – UzumakiArtanis 23/06/17 às 17:57
7

Não é recomendação do Google inserir CSS inline indistintamente, e sim num caso específico: quando a folha de estilos for pequena.

É verdade que a página fica desestruturada se você deixar o CSS pro final, mas se o CSS for muito grande a página pode demorar demais. Por que não um meio termo? Um pouco em cima (parte crítica) e o resto embaixo. O Google diz explicitamente: priorize o conteúdo visível:

No caso de um grande arquivo de CSS, será necessário identificar e inserir in-line o CSS necessário para processar o conteúdo da região acima da dobra e adiar o carregamento dos estilos restantes até depois que o conteúdo acima da dobra for processado.

Mesmo quando o CSS mínimo é demasiado grande para fazer inline, você pode usar essa lógica. Por exemplo:

<html>
  <head>
    <link rel="stylesheet" href="estilos-usados-acima-da-borda.css">
  </head>
  <body>
    conteúdo
    etc

    <link rel="stylesheet" href="outros-estilos.css">
  </body>
</html>

Lembre (a si mesmo ou a seu cliente) que indicadores como o PageSpeed Insights não foram feitos para ser gabaritados. Eles dão ótimas ideias e dicas de otimização, mas não têm como saber das particularidades de cada site.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.