7

Suponha que eu tenha um método chamado "meuMetodo()" que retorna um Objeto do Tipo ArrayList<String>, eu posso fazer este método declarar que retorna Tipos mais Concretos ou mais Abstratos:

  • public ArrayList<String> meuMetodo() {...}
  • public List<String> meuMetodo() {...}
  • public Collection<String> meuMetodo() {...}
  • public Object meuMetodo() {...}
  • Existe alguma convenção de "boa prática" sobre qual Tipo declarar como retorno para cada contexto?
  • Quais as vantagens, as desvantagens e as limitações de declarar como retorno um Tipo mais Abstrato? (como List, Collection, ou até mesmo Object)
  • Quais as vantagens, as desvantagens e as limitações de declarar como retorno um Tipo mais Concreto? (neste exemplo, o mais concreto seria o ArrayList)

Desejo uma resposta canônica, que leve em consideração coisas como:

  • Faz diferença se o método em questão será sobrescrito por uma Subclasse futuramente (eu perco flexibilidade ao estender dependendo do que eu declarar como Tipo de retorno)?
  • É importante considerar o que os Clientes deste método (os códigos que o chamarão) necessitam do Objeto retornado (por exemplo, os métodos que eles irão chamar no Objeto retornado)?
  • É importante considerar para quais métodos o Objeto retornado será enviado como argumento?
4
  • Faz diferença se o método em questão será sobrescrito por uma Subclasse futuramente (eu perco flexibilidade ao estender dependendo
    do que eu declarar como Tipo de retorno)?

Sim. Faz diferença. Imagine que você tenha o supertipo:

public interface MySupertype{
  List<String> myMethod()
}

nos seus subtipos você pode retornar diferentes implementações de List que o seu código vai funcionar:

class ArraySubType implements MySupertype{
  public List<String> myMethod(){
    return new ArrayList<String>();
  }
}

class LinkedListSubType implements MySupertype{
  public List<String> myMethod(){
    return new LinkedList<String>();
  }
}

do contrário, se você declara um tipo concreto no supertipo, você perde flexibilidade, pois você está forçando os subtipos a usarem uma implementação específica do seu tipo de retorno.

  • É importante considerar o que os Clientes deste método (os códigos que o chamarão) necessitam do Objeto retornado (por exemplo, os métodos que eles irão chamar no Objeto retornado)?

  • É importante considerar para quais métodos o Objeto retornado será enviado como argumento?

De maneira geral sim. Se os clientes do seu tipo/método precisarem fazer muitos casts ou ficar encapsulando o objeto retornado em adapters, isso é um indício de que o tipo foi mal projetado. Por outro lado, deve-se levar em consideração que um tipo com muitos métodos, que atenda muitos clientes pode estar violando o ISP (princípio da segregação de interfaces).

Resumindo: ao declarar um método em um tipo, principalmente interfaces e classes abstratas, tanto para parâmetros como objetos de retorno, você deve utilizar o tipo que seja o mais abstrato possível, mas que tenha os métodos necessários para manipular o objeto ou que não te obrigue a realizar um cast. Isso se chama "programar para a interface, e não para a implementação".

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.