1

Estou construindo uma API RESTFul com spring MVC e tenho 2 requisitos não funcionais que não estou entendendo como atacá-los.

  1. A API deve suportar 100 requisições por segundo;
  2. A API deverá prever falhas de integração entre as APIs, não deixando o cliente sem nenhuma resposta.

Quais componentes do spring mvc posso utilizar para atender esse 2 requisitos? Ou como posso plantear a arquitetura? Alguma ideia?

0
  1. A API deve suportar 100 requisições por segundo.

Vamos separar as responsabilidade aqui.

A responsabilidade do desenvolvedor é criar uma API performática, que suporte requisições simultâneas e clusterizadas, ou seja, pode existir mais de uma instância da API, rodando em servidores diferentes, conectando inúmeros usuários à mesma base dados.

Quer dizer que, se sua API receber, por exemplo, de duas origens diferentes, uma requisição de excluir e de atualizar uma mesma informação, sua aplicação deve tratar isso sem conflitos, incoerência, e sem perda de performance.

A responsabilidade do devops é de criar uma hospedagem da sua aplicação, onde possa escalar individualmente, e sem necessidade de haver alterações na aplicação, pontos específicos da solução - escalar, horizontalmente ou verticalmente, apenas a API, ou apenas o banco de dados, ou o storage, etc.

Os dois somados é onde você irá chegar no seus "100 req/sec".

Exemplo, a média geral de latência - tempo entre request e response - da sua aplicação é de 60ms vazia - com apenas um cliente - mas a partir de 500 clientes a latencia sobe para 100ms. Após investigar, percebe-se que o gargalo é o processamento da API - visto que, superficialmente, pode ser acesso ao banco de dados, acesso à storage, conexão de rede - então escalar a API é o início da solução. Agora deve-se investigar e decidir por escalar horizontalmente - criar mais instâncias da sua API respondendo aos seus clientes, com devido load balance - ou verticalmente - aumentando os recursos alocados para sua aplicação, como mais cores ou memória, aumentando o poder de processamento.

Essas orientações são bem superficiais, principalmente pois não sabemos qual o negócio da API. Se for apenas processar dados - sem conectar à nenhuma base de dados ou storage - é mais simples que fazer isso com uma API que faz interpretação de imagens, que requer acesso é vários outros recursos, e ainda tem característica de ser processing intensive.

  1. A API deverá prever falhas de integração entre as APIs, não deixando o cliente sem nenhuma resposta.

Podem existir vários approaches para esse requisito. Para começar, pode-se definir alguns filters. Assim, sua aplicação poderá interceptar requisições no request e no response. Tendo alguma falha, trata-se alí e retorna um contexto de exceção padronizado para seu cliente.

Eu não gosto disso. E, não tenho certeza, mas acredito que não seja uma boa prática. O ideal, IMHO, é validar os dados da request, se houver problemas, retorna um HTTP 400 - Requisição inválida, e de der realmente falha na sua API, retorna HTTP 500 - Erro interno de servidor.

Será muito estranho uma API retornar algo diferente de HTTP 500, mas no corpo da resposta vir que deu um falha.

Recomendo que dê uma lida nesse guia de projeto para uma API. Tem várias orientações bem legais.

  • Obrigado pelo detalhada resposta Thiago Lunardi. Esclareceu bastante – Marcos Lozina 6/05/17 às 11:26
  • @Marcos se puder marcar a resposta como ideal, agradeço. – Thiago Lunardi 6/05/17 às 11:33
  • Já aceite a resposta. Desculpa ae, estou me iniciando em stackoverflow :D – Marcos Lozina 7/05/17 às 11:58

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.