8

Estou modelando uma classe que possui uma lista privada e uma dependência interna a outro objeto:

public class Teste
{
    private IList<string> Textos;
    private Teste2 Teste2;
}

Posso inicializá-los na declaração:

private IList<string> Textos = new List<string>();
private Teste2= new Teste2();

Ou via construtor:

public Teste()
{
    Textos = new List<string>();
    Teste2 = new Teste2();
}

Qual das duas abordagens é recomendável? É apenas uma questão de estilo de codificação ou alguma delas fere algum princípio da orientação a objeto?

  • 3
    Não sei se no c# faz diferença, mas em java é a mesma coisa. Se não me engano, mesmo iniciando na declaração, o compilador inicia dentro do construtor padrão. Referencia: stackoverflow.com/a/1994232/5524514 – user28595 14/04/17 às 1:08
10

Na verdade não tem como o campo ser inicializado sozinho, precisa de um código para fazer isto. E códigos só podem ser colocados em métodos. Se é um campo que está sendo inicializado um método na construção precisa ser executado fazendo a inicialização. Então a inicialização no campo é uma ilusão, na verdade isto é jogado no construtor mesmo que você não veja assim. Então dá na mesma.

Veja como é a mesma coisa.

Com inicialização no campo:

.method public hidebysig specialname rtspecialname 
    instance void .ctor () cil managed 
{
    // Method begins at RVA 0x2050
    // Code size 18 (0x12)
    .maxstack 8

    IL_0000: ldarg.0              // Load argument 0 onto the stack
    IL_0001: newobj instance void class [mscorlib]System.Collections.Generic.List`1<string>::.ctor() // Allocate an uninitialized object or value type and call ctor
    IL_0006: stfld class [mscorlib]System.Collections.Generic.IList`1<string> Teste::Textos // Replace the value of field of the object obj with value
    IL_000b: ldarg.0              // Load argument 0 onto the stack
    IL_000c: call instance void [mscorlib]System.Object::.ctor() // Call method indicated on the stack with arguments
    IL_0011: ret                  // Return from method, possibly with a value
} // end of method Teste::.ctor

Com inicialização no construtor:

.method public hidebysig specialname rtspecialname 
    instance void .ctor () cil managed 
{
    // Method begins at RVA 0x2063
    // Code size 18 (0x12)
    .maxstack 8

    IL_0000: ldarg.0              // Load argument 0 onto the stack
    IL_0001: call instance void [mscorlib]System.Object::.ctor() // Call method indicated on the stack with arguments
    IL_0006: ldarg.0              // Load argument 0 onto the stack
    IL_0007: newobj instance void class [mscorlib]System.Collections.Generic.List`1<string>::.ctor() // Allocate an uninitialized object or value type and call ctor
    IL_000c: stfld class [mscorlib]System.Collections.Generic.IList`1<string> Teste2::Textos // Replace the value of field of the object obj with value
    IL_0011: ret                  // Return from method, possibly with a value
} // end of method Teste2::.ctor

Perceba que o compilador sempre cria um construtor mesmo que você não o declare. E ele coloca a chamada do construtor da classe base dentro do construtor. Ele faz isto o mais cedo possível, dentro do construtor. No caso de ter campos com inicializadores isto é colocado dentro do construtor antes da chamada do construtor base.

É importante notar que provavelmente o construtor de Object desaparecerá já que ele é vazio e o JITter deve eliminá-lo.

Pode ver mais sobre isso em Nova funcionalidade do C# 6 "Auto-property initializers" é apenas um facilitador?.

Entenda Para que serve um construtor? e porque deve usá-lo ou não.

Eu tendo a evitar o construtor sempre que possível. Tem que usar o que mais faz sentido para aquele caso.

3

Para a maioria dos casos, tanto faz inicializar na declaração ou no construtor, se você quiser dar um valor padrão. O objeto só passa a existir na memória mesmo na hora que é construído.

Se quiser ser bem pedante, você pode depurar a construção do objeto e vai notar que as propriedades inicializadas na declaração recebem valores antes do início do método construtor que você declarou. Mas isso não tem muito efeito prático.

Com relação a boas práticas: cada caso é um caso, então ao invés de discutir qual forma é mais recomendável, é mais proveitoso conhecer as vantagens e desvantagens de cada forma.

Declarar valores no construtor tem a vantagem de que as coisas tendem a ficar concentradas em um único ponto, ou pelo menos em poucos pontos no caso de múltiplos construtores. Compare:

public class Foo
{
    public Foo()
    {
        this.A = new {};
        this.B = new {};
        this.C = new {};
        this.D = new {};
        // etc., etc.
        this.Z = new {};
    }
}

Com:

public partial class Foo // Atenção especial para o partial
{
    // 26 propriedades

    public Foo()
    {
        /* Seus colegas perguntaram qual era o valor padrão da propriedade Y
         * e você veio procurar aqui. E você provavelmente abriu este código
         * no github e não em uma IDE. Vou dar uma dica, a declaração está
         * em outro arquivo. Descobrir qual será o seu desafio. Compartilhe
         * se você encontrar em até 60 segundos.
         */

         // Sério, não tem código aqui. Este é um construtor vazio.
    }
}

Já inicializar na declaração pode ter lá suas vantagens se você estiver trabalhando com propriedades. Você pode fazer Lazy Loading ("carga preguiçosa"), da seguinte forma:

private List<string> _afazeres;
public List<string> Afazeres
{
    get
    {
        if (this._afazeres == null)
        {
            this._afazeres = new List<string>()
            {
                "Programar",
                "Postar no Stack Overflow",
                "Estudar",
                "Beber café até morrer",
                "Fazer tudo de novo"
            }
        }
        return this._afazeres;
    }
    set { this._afazeres = value; }
}

Isso garante que sua classe pode ser instanciada sem alocar memória para algum campo - aquele campo só vai ocupar espaço a partir da primeira vez que for acessado. Aqui nós temos uma pequena lista de strings, mas isso poderia ser algum objeto realmente pesado.

-2

Vantagem de Inicializar na Declaração

Como foi dito, "Inicializar na Declaração" não é realmente o que acontece, mas vou usar esse termo nesta resposta. Se você inicializar na Declaração fica mais fácil saber o que há na variável quando a instância é criada, pois é só encontrar a Declaração da Variável.
Esta é a Solução mais Simples.


Com Construtores você pode fazer mais

Com um Construtor você pode definir o conteúdo da variável dinamicamente na criação da instância, através de diferentes Construtores que atribuem coisas diferentes para a variável e/ou através de Parâmetros no Construtor que serão usados para definir o valor da variável.

Portanto, Construtores te dão maior flexibilidade ao definir o conteúdo da variável quando a instância é crida, mas, aumentam a Complexidade.


Desvantagens de usar Construtores

  • Se você tiver vários Construtores, cada um definido um valor diferente para a variável, você precisará saber qual Construtor foi utilizado para criar a Instância para saber o que há na variável quando a Instância foi criada. Isto dificulta o debug.

  • Se o valor da variável é definido através de um Parâmetro em um Construtor, você precisará saber o que foi passado por este Parâmetro para saber o que há na variável quando a instância foi criada. Isto também dificulta o debug.

  • A Complexidade do projeto e a quantidade de código aumenta ao declarar Construtores, isso pode tornar seu projeto mais difícil de entender (pois haverá mais código para estudar).


Conclusão

Utilize Construtores apenas quando for realmente necessário, caso contrário você estará criando Complexidade Desnecessária. Se você sabe que não precisará do(s) Construtor(es) que está pensando em criar, não crie-os, Inicialize na Declaração.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.