3

Banco SQL SERVER Tenho duas tabelas, uma com 2 bilhões de registros e outra com 16 bilhões. Estou copiando a primeira para a segunda.

Usando o

INSERT INTO table2
SELECT * FROM table1;

Não funciona porque o log gerado estoura meu HD.

Fiz o bloco sql com a seguinte lógica:

/*** Sql para juntar o conteúdo das tabela lote4 e carga*/
USE [bd_contagem]
GO
BEGIN
-- Incluindo as informações na tabela temporaria

DECLARE @lote_XXX float
DECLARE @numero_contrato nvarchar(255) 
DECLARE @codigo_equipamento nvarchar(255) 
DECLARE @sentido nvarchar(255)
DECLARE @faixa float
DECLARE @data_contagem date
DECLARE @hora time
DECLARE @classe float
DECLARE @veloc float
DECLARE @v_cont float = 0
declare @vcont_qte_inseridas float
declare @dia int
declare @mes int
declare @ano int
declare @dia_semana int
declare @id_equipamento int

DECLARE crLerLote4 CURSOR FOR
SELECT  '4','TT-954/2010-00'
      ,[codigo_equipamento]
      ,SUBSTRING( [faixa],3,1) AS SENTINDO
      ,SUBSTRING( [faixa],5,1) AS FAIXA
      ,[data_contagem]
      ,[hora]
      ,[classe]
      ,[veloc]
      ,[id_equipamento]
      ,[dia]
      ,[mes]
      ,[ano]
      ,[dia_semana]
  FROM [bd_contagem].[dbo].[tblVMDcargaLote4]

OPEN crLerLote4

FETCH NEXT FROM crLerLote4 INTO
        @lote_XXX,  @numero_contrato,@codigo_equipamento,@sentido,  @faixa,
        @data_contagem,@hora,@classe,@veloc,@id_equipamento,@dia,@mes,@ano,
        @dia_semana

WHILE @@FETCH_STATUS = 0
    BEGIN
        BEGIN TRANSACTION
            INSERT INTO [bd_contagem].[dbo].tblVMDcarga
                        (lote_XXX
                        ,numero_contrato
                        ,codigo_equipamento
                        ,sentido
                        ,faixa
                        ,data_contagem
                        ,hora
                        ,classe
                        ,veloc
                        ,id_equipamento
                        ,dia
                        ,mes
                        ,ano
                        ,dia_semana)
                 VALUES
                       (@lote_XXX,
                        @numero_contrato,
                        @codigo_equipamento, 
                        @sentido,
                        @faixa,
                        @data_contagem,
                        @hora,
                        @classe,
                        @veloc,
                        @id_equipamento,
                        @dia,
                        @mes,
                        @ano,
                        @dia_semana)

            delete [bd_contagem].[dbo].[tblVMDcargaLote4]
              where codigo_equipamento = @codigo_equipamento
                  and data_contagem = @data_contagem
                  and hora = @hora
                  and classe = @classe
                  and veloc = @veloc
                  and id_equipamento = @id_equipamento


        FETCH NEXT FROM crLerLote4 INTO
            @lote_XXX,  @numero_contrato,@codigo_equipamento,@sentido,  @faixa,
            @data_contagem,@hora,@classe,@veloc,@id_equipamento,@dia,@mes,@ano,
            @dia_semana

        --set @v_cont = @v_cont + 1  
        --print @v_cont
        IF (@@ERROR = 0)
        BEGIN
            COMMIT TRANSACTION
        END
        ELSE
        BEGIN
            ROLLBACK TRANSACTION
        END
    END
    CLOSE crLerLote4
    DEALLOCATE crLerLote4
END

Este processo está copiando em média 15.000 registros por segundo.

Se eu rodo o mesmo bloco duas vezes, percebo que a performance não melhora.

Preciso melhorar esta performance, e gostaria de saber se há alguma sugestão de solução melhor.

8
  • 1
    E em questão de Hardware não teria como haver um melhoramento, por exemplo, aumentando sua capacidade de processamento – R.Santos 7/04/17 às 14:09
  • Eu aconselho a você não utilizar o cursor para isso, ele é muito lento, o ideal seria vc fazer um SELECT INSERT, dessa forma seria muito mais rápido – Jeferson Almeida 7/04/17 às 14:14
  • Você tem um problema interessante nas mãos. Adianto que CURSOR é uma escolha péssima para seu caso, pois trata-se de muitos registros. O que você pode fazer é desativar a geração de transaction log, fazer o que precisa ser feito e ativar novamente. – cantoni 7/04/17 às 14:14
  • Só um detalhe importante: o fato de usar CURSOR não vai fazer com que o log não seja gerado. O HD só não lotou porque o CURSOR é ordens de magnitude mais lento do que o INSERT SELECT. Portanto, se você deixar o CURSOR rodando tempo suficiente o seu HD vai estourar também. – cantoni 7/04/17 às 14:19
  • @CirineuLacerdaBraga: Qual é o modelo de recuperação? // Qual é a versão do SQL Server? // Qual é a chave primária da tabela [bd_contagem].[dbo].[tblVMDcargaLote4]? // O banco de dados pode ser colocado em monousuário enquanto a movimentação de linhas é realizada? // Todas as linhas da tabela tblVMDcargaLote4 são de um mesmo lote/contrato? – José Diz 7/04/17 às 14:56

2 Respostas 2

2

Cirineu, pelo que você relata o problema é que, durante a execução do primeiro código T-SQL descrito, todo o espaço disponível no disco é utilizado, antes mesmo que a execução do código termine, abortando o processo de transferência de linhas entre as tabelas. E menciona como possível causa o crescimento do log de transações.

Pelo nome das colunas presentes em tblVMDcarga, bem como pelo nome da tabela, me parece que é uma tabela de carga (ETL) de uma tabela fato de data warehouse, provavelmente de contagem de tráfego do DNIT.

São necessárias informações adicionais para emitir opinião específica; como ainda não foram fornecidas, seguem observações gerais.


Modelos de recuperação

Conforme documentação do SQL Server, "modelos de recuperação são projetados para controlar a manutenção de log de transações". Pela leitura da documentação percebe-se como a definição do modelo de recuperação impacta diretamente no volume de log gerado.


minimal logging

A respeito do log de transações, há uma abordagem que é denominada de minimal logging. Ela está descrita em alguns documentos do SQL Server, como:


Há alguns requisitos para obter sucesso nessa abordagem, que estão descritos nos documentos acima. Observe que a construção INSERT...SELECT também é considerada uma operação bulk import.


tempDB

É necessário ficar atento à configuração do banco de dados tempDB, para que este não se transforme em gargalo. Sugiro leitura do artigo How to Configure TempDB for Microsoft SQL Server


Execução em paralelo

Outro fator que deve ser analisado com atenção é como está configurado, na instância, a opção max degree of parallelism.


VLT (very large tables)

No caso de tabelas VLT, uma das opções utilizadas para transferir linhas de uma tabela para outra é realizar a cópia em blocos. Isto é, transfere-se um pedaço de cada vez. A definição do conteúdo/tamanho de cada bloco depende do contexto.

Para utilizar a transferência por blocos de forma eficiente é necessário que na tabela de origem exista identificação única (unique key) que permita identificar o que já foi transferido. No caso de tabelas fato, geralmente é utilizada surrogate key. Por questão de performance, é recomendado que exista índice pela identificação única, preferencialmente clustered.

Supondo que deseja-se transferir milhões de linhas da tabela stageDADOS para a tabela DADOS e que a chave primária da tabela stageDADOS seja a coluna idEvento. Pode-se implementar a transferência de blocos utilizando algo semelhante a

-- código #1
INSERT into DADOS (colunas)
    SELECT colunas
      from stageDADOS
      where idEvento between ....

A cada execução do código acima, transfere-se um bloco de linhas. Deve-se manter controle de qual foi a última linha transferida em cada execução, para que a próxima execução seja da primeira linha ainda não transferida.

Ou seja, com a abordagem acima é possível transferir bloco a bloco e monitorar o crescimento do arquivo de log.

Segue exemplo com implementação dessa abordagem.

-- código #2
CREATE TABLE stageDADOS (
   idEvento int identity primary key, 
   dataEvento date not null,
   infoEvento varchar(200) not null
);

CREATE TABLE DADOS (
   idEvento int not null, 
   dataEvento date not null,
   infoEvento varchar(200) not null
);
go

Observa-se que a tabela DADOS é do tipo heap.

Para controle do que já foi transferido, é criada a tabela ControleTransf no banco de dados. Ela permitirá manter o controle do que já foi transferido, bem como emissão de estatísticas sobre o processo de transferência.

-- código #3
CREATE TABLE ControleTransf (
   idBloco int identity, 
   inicioTransf smalldatetime not null, 
   fimTransf smalldatetime default cast(current_timestamp as smalldatetime),
   nLinhas int,
   chaveInicial int, 
   chaveFinal int
);
go

E, finalmente, o procedimento que efetua a transferência de um bloco de linhas.

-- código #4
CREATE PROCEDURE TransfBloco @tamBloco int as
begin
declare @ultimaChave int, @chaveInicial int, @chaveFinal int;
declare @inicioTransf smalldatetime, @nLinhas int;

-- procura última chave transferida
SELECT top (1) @ultimaChave= chaveFinal
  from ControleTransf
  order by idBloco desc;
set @ultimaChave= coalesce(@ultimaChave, 0);

-- define chaves inicial e final do bloco
set @chaveInicial= @ultimaChave + 1;
set @chaveFinal= @ultimaChave + @tamBloco;

-- 
set @inicioTransf= cast(current_timestamp as smalldatetime);

--
BEGIN TRANSACTION;

BEGIN TRY

-- transfere bloco
INSERT into DADOS with (TABLOCK) (idEvento, dataEvento, infoEvento) 
    SELECT idEvento, dataEvento, infoEvento
      from stageDADOS
      where idEvento >= @chaveInicial
            and idEvento <= @chaveFinal;

-- 
set @nLinhas= @@rowcount;

-- registra bloco transferido
IF @nLinhas > 0
  begin
  INSERT into ControleTransf (chaveInicial, chaveFinal, inicioTransf, nLinhas)
         values (@chaveInicial, @chaveFinal, @inicioTransf, @nLinhas);
  SELECT 'Transferidas ' + cast(@nLinhas as varchar(15)) + ' linhas.' as Status;
  end
else
  SELECT 'Nenhuma linha transferida.' as Status;    

-- encerra transação explícita
COMMIT; 

END TRY

BEGIN CATCH;
SELECT 'erro na transferência' as Status;
ROLLBACK TRANSACTION;
END CATCH;
end;
go


A execução é simples. Considera-se que o modelo de recuperação do banco de dados está como bulk-logged. Para transferir 100 milhões de linhas, basta chamar o procedimento TransfBloco, passando como parâmetro o número de linhas.

-- código #5 v2
-- transfere um bloco de linhas
EXECUTE dbo.TransfBloco 100000000
-- monitora ocupação de espaço físico
EXECUTE sp_spaceused 'DADOS';
DBCC SQLPERF (logspace);
go

Sugiro que inicie por bloco de tamanho menor (10 milhões de linhas, por exemplo). Terá então informações sobre performance, tempo e alocação de espaço físico para esse tamanho de bloco, podendo então definir qual será o tamanho de bloco ideal para cada execução.

A abordagem acima pode ser modificada para caso a coluna de chave primária seja, por exemplo, do tipo uniqueidentifier.


RBAR

RBAR é a abreviatura da expressão Row-By-Agonizing-Row, cunhada por Jeff Moden para códigos que processam uma linha de cada vez. Sempre que possível devemos construir códigos que manipulem conjunto de linhas (set-based), que é de processamento mais eficiente no SQL Server. Entretanto, há (poucas) situações em que o uso de cursor é mais eficiente do que o uso de construções set-based.

No segundo código fornecido, com o uso de cursor, percebe-se a presença de uma abordagem RBAR. E, nesse caso, me parece extremamente ineficiente. Além de transferir linha a linha, da tabela de origem para a tabela de destino, ainda há o agravante de que o conteúdo da tabela de origem também é apagado linha a linha. Ou seja, pode aumentar mais rapidamente o arquivo de log (vide modelos de recuperação).


Otimização do código com cursor

(1) Em termos de arquivo de log, considero mais eficiente apagar manualmente a tabela de origem ao final (quando a transferência for considerada correta), seja através de comando DROP TABLE (caso a tabela de origem não seja mais necessária) ou de comando TRUNCATE TABLE.

O fato de ir apagando linha a linha na tabela de origem não significa que o espaço físico será liberado imediatamente pelo sgbd.

Mas, caso julgue necessário apagar linha a linha, observe que pode-se apagar a linha corrente do cursor sem necessidade de que a instrução DELETE realize nova pesquisa (o que demanda mais tempo de processamento). Basta utilizar CURRENT OF:

-- código #6
DELETE [bd_contagem].[dbo].[tblVMDcargaLote4]
  where current of crLerLote4;

(2) Ao declarar um cursor há opções que, teoricamente, podem otimizar a execução do mesmo. Leitura atenta da documentação pode indicar possíveis opções a utilizar.

1
  • Obrigado José, todas suas observações foram pertinentes. Como é só uma vez que vou precisar fazer isto a solução do Reginaldo será mais prática para mim. – Cirineu Lacerda Braga 10/04/17 às 19:45
1

Aqui vai uma possibilidade:

Crie um arquivo bat com seguinte conteúdo.

Altere as váriaveis para seu ambiente.

@ECHO OFF
SET banco=DATABASENAME
SET pasta_destino=C:\ARQUIVOS
SET servidor=SERVERNAME
SET instance=SQLEXPRESS2008r2
SET username=USERNAME
SET password=secreta


bcp "SELECT * FROM %banco%..TABLE1" queryout %pasta_destino%\table1.csv -S%servidor%\%instance% -U%username% -P%password% -t; -c

Isso vai gerar o arquivo TABLE1.CSV na pasta C:\ARQUIVOS

Agora rode o seguinte comando no SQL-Server para importar os registros para a tabela2

BULK INSERT dbo.TABLE2
FROM 'C:\ARQUIVOS\table1.csv'
WITH
(
     FIELDTERMINATOR = ';',
     ROWTERMINATOR = '\n'
)
GO
2
  • Obrigado Reginaldo. Funcionou com menos da metade do tempo que estava esperando com o meu cursor. – Cirineu Lacerda Braga 10/04/17 às 19:46
  • Eu já sabia que esse processo com bcp e bulk insert seria rápido, mas nunca testei com essa quantidade de registros. Poderia nos dizer quanto tempo demorou cada processo e aceitar a resposta? rsrs – Reginaldo Rigo 10/04/17 às 22:44

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.