2

Eu possuo uma classe Usuario

class Usuario{

}

Digamos que esse usuario precise acessar alguns Web Services diferentes para obter recursos e informações. Pensei então em criar uma classe chamada WebService e agrupar todos os métodos com acesso a API e serviços externos lá.

class WebService {

}

A minha dúvida é. O usuário não é um WebService, por isso, não posso e nem devo extender essa class. Sendo assim. Qual é a melhor forma de utilizá-la em Usuário? Devo criar seus métodos como abstratos e simplesmente usá-los. Ou existe uma melhor abordagem para este caso?

  • $webservice = new WebService() ? – Caio Felipe Pereira 6/04/17 às 14:19
  • @CaioFelipePereira essa é a minha dúvida. Se eu devo tratar assim, utilizando métodos abstratos, ou se existe alguma outra abordagem melhor. – alan 6/04/17 às 14:33

1 Resposta 1

4

Uma forma é utilizar o conceito de composicão. Se o seu WebService necessita de um usuário para utilizar a API, poderá fazer algo como:

class Usuario {...}

class WebService {
    private $user;

    public function __construct(Usuario $user) {
        $this->user = $user;
    }
}

E utilizar, em WebService, $this->user para acessar o usuário em questão. A instância do WebService seria algo como:

$webService = new WebService(new Usuario());

Nota sobre interfaces

Para ficar ainda mais conciso com os conceitos de OOP, ao invés de definir o parâmetro de WebService como sendo da classe Usuario, você pode criar uma interface:

interface UsuarioInterface
{
    public function getUsername();
    public function setUsername($username);    
    public function getPassword();
    public function setPasswrod($passwrod);
}

E na classe WebService:

class WebService {
    private $user;

    public function __construct(UsuarioInterface $user) {
        $this->user = $user;
    }
}

O que isso muda? Na primeira solução o parâmetro do construtor deve, obrigatoriamente, ser uma instância de Usuario (da classe em si ou de qualquer outra que extenda a classe), mas dependendo da dimensão de sua aplicação, esta limitação pode ser um problema. Na segunda solução, qualquer classe que implemente a interface UsuarioInterface pode servir de parâmetro. Esta prática é bastante útil quando for integrar sua aplicação com códigos de terceiros (se for o caso).

  • Excelente @Anderson. Era algo assim q eu estava procurando. – alan 6/04/17 às 17:04
  • Acho meio estranho um webservice receber um usuário. Talvez o contrário fosse melhor, até porque quem usa algo deve receber esse algo para usar. – Piovezan 6/04/17 às 17:12
  • @Piovezan não necessariamente. A lógica que deve ser analisada é quem é composto pelo quê. Um usuário não é composto por um WebService, mas este tem em sua composicão um usuário para efetuar a autenticacão. – Woss 6/04/17 às 17:32
  • Ah sim, tem razão. Não tinha relacionado usuário à autenticação. – Piovezan 6/04/17 às 17:34

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.