25

Qual a diferença no uso do método Equals para o operador == em situações de comparação entre (1) tipos valor e (2) tipos por referência?

  • 3
    Só uma dica, em C# não existe o conceito de tipos primitivos. Existem tipos por valor (struct e enum) e tipos por referência (class, interface, delegate, etc.). Veja mais em pt.stackoverflow.com/questions/14490/… – Maniero 2/06/14 às 17:14
25

Segundo a Microsoft em texto escrito pelo Jon Skeet:

O método Equals é apenas um método virtual definido na System.Object, e pode ser sobrepostos por quaisquer classes que optar por fazê-lo. O == é um operador que pode ser sobrecarregado por classes, quando normalmente ela tem comportamento de identidade.

Para tipos de referência, onde == não foi sobrecarregado, ele compara se duas referências se referem ao mesmo objeto, que é exatamente o que a implementação de Equals faz em System.Object.

Tipos de valor não fornecem uma sobrecarga para == por padrão. No entanto, a maioria dos tipos de valores fornecidos pelo .Net fornecem sua própria sobrecarga. A implementação padrão de Equals para um tipo de valor é fornecido pelo ValueType, e usa reflexão para fazer a comparação, o que torna significativamente mais lento do que uma implementação específica para o tipo normalmente seria. Essa implementação chama também Equals em pares de referências dentro dos dois valores que estão sendo comparados.

No entanto, a principal diferença entre os dois tipos de comparação em condições normais de uso (onde é improvável que você defina seus próprios tipos de valor) é o polimorfismo. Os operadores são sobrecarregados, não sobrepostos (override), o que significa que a menos que o compilador saiba que deve chamar a versão mais específica, ele só chamará a versão de identidade. Para ilustrar isso, aqui está um exemplo:

using static System.Console;

public class Program {
    public static void Main() {
        // cria duas variáveis iguais mas distintas uma da outra
        string a = new string(new char[] {'h', 'e', 'l', 'l', 'o'});
        string b = new string(new char[] {'h', 'e', 'l', 'l', 'o'});
        WriteLine (a == b);
        WriteLine (a.Equals(b));
        // o mesmo teste usando os mesmo dados mas como variáveis do tipo `Object`
        object c = a;
        object d = b;
        WriteLine (c == d);
        WriteLine (c.Equals(d));
    }
}

O resultado é:

True
True
False
True

A terceira linha é falsa porque o compilador só pode chamar a versão não sobrecarregada de == já que ele não sabe que o conteúdo de c e d são as duas referências de strings. Como eles são referências a diferentes cordas, o operador identidade retorna false.

Então, quando você deve usar o operador? A regra básica é que, para quase todos os tipos de referência, o uso é igual a quando você quer testar a igualdade em vez de identidade de referência. A exceção é para strings - comparar strings com == faz as coisas bem mais simples e mais legível, mas é preciso lembrar que ambos os lados do operador deve ser expressões do tipo string, para conseguir que comparação funcione corretamente.

Para tipos de valores, normalmente usa-se == para melhor legibilidade. Fica mais complicado se um tipo de valor, fornece uma sobrecarga para == que age de forma diferente para Equals, mas isto seria tal situação muito mal projetada.


Resumindo isto tudo:

Você escolhe o que cada um deve fazer de acordo com a expectativa intuitiva do programador.

O que o programador espera comparar quando ele usa um ==? É isto que esta comparação deve fazer, não importa a maneira de fazer. Ele pode comparar os seus membros ou as referências. Ele deve comparar a identidade.

Já o método Equals espera que a comparação seja baseada no valor do tipo. Ou seja, baseado no seu valor, nos membros relevantes para o tipo.

É bom lembrar que existe um método ReferenceEquals que tem a função de comparar especificamente as referências dos objetos.

É comum o operador == escolher usar a implementação do Equals ou a implementação do ReferenceEquals.

O operador == é estático e funciona mais como se fosse um método de extensão.

Há casos em que o Equals tem três versões possíveis para escolha do compilador:

  • o método estático de object (Equals(object, object));
  • o método virtual vindo de object (Equals(object));
  • o método que implementa IEquatable<short> (Equals(short)).

Por isto inconsistências podem ocorrer.

Inconsistências

int myInt = 1;
short myShort = 1;
object objInt1 = myInt;
object objInt2 = myInt;
object objShort = myShort;
WriteLine(myInt == myShort);          // cenário 1 true
WriteLine(myShort == myInt);          // cenário 2 true
WriteLine(myInt.Equals(myShort));     // cenário 3 true
WriteLine(myShort.Equals(myInt));     // cenário 4 false!
WriteLine(objInt1 == objInt1);        // cenário 5 true
WriteLine(objInt1 == objShort);       // cenário 6 false!!
WriteLine(objInt1 == objInt2);        // cenário 7 false!!!
WriteLine(Equals(objInt1, objInt2));  // cenário 8 true
WriteLine(Equals(objInt1, objShort)); // cenário 9 false!?!

Strings

Este é um tipo que exemplifica bem como a semântica é mais importante que a linearidade do funcionamento. Veja os exemplos:

string s1 = "abc";
string s2 = "abc";
WriteLine(object.ReferenceEquals(s1, s2)); //retorna true

Isto ocorre por causa de uma técnica chama interning que tenta reaproveitar uma alocação existente de uma string idêntica a que se tenta alocar novamente. Mas esta é uma exceção. Veja agora:

string s3 = "abc";
string s4t = "ab";
string s4 = s4t + "c";
WriteLine(object.ReferenceEquals(s3, s4)); //retorna false
WriteLine(s3 == s4); //retorna true

Se o operador == adotasse a comparação de referências como costuma acontecer com os tipos por referência o resultado seria estranho. Como a comparação de igualdade de "abc" e "abc" pode retornar false? Não pode, por isso a comparação é feita em cima da identidade, que no caso do tipo string é o seu valor e não sua referência.

Veja funcionando no .NET Fiddle. E no Coding Ground. Também coloquei no GitHub para referência futura.

  • em texto escrito pelo Jon Skeet +1! – Renan 2/06/14 às 17:26
13

Basicamente funciona assim:

  • Se o tipo é primitivo (ou seja, Boolean (bool), Byte (byte), SByte (sbyte), Int16 (short), UInt16, Int32 (int), UInt32 (uint), Int64 (long), UInt64 (ulong), IntPtr, UIntPtr, Char (char), Double (double), ou Single (single)), a comparação entre duas variáveis será por valor;
  • Qualquer outro objeto, a comparação será propriedade a propriedade, mas neste caso, é bastante fácil um objeto não ser igual a outro.
    • Há também a possibilidade de testar se as referências das variáveis são iguais, utilizando o método System.Object.ReferenceEquals();
    • Se for usado o operador == para comparação entre dois objetos, o método utilizado na verdade será o ReferenceEquals.
      • A exceção para este caso são structs. em que é obrigatório sobrecarregar o operador == para poder usá-lo.

Neste caso, o que o C# oferece é a possibilidade de reescrever o método Equals pra alguma classe em específico, preferencialmente para flexibilizar as regras de comparação.

  • 1
    Se for usado o operador == para comparação entre dois objetos, o método utilizado na verdade será o ReferenceEquals Quando o tipo for por referência. Para structs é obrigatório sobrecarregar o == para poder usá-lo. BTW +1 – Renan 2/06/14 às 16:00
  • Verdade. Vou complementar a resposta. Obrigado! – Leonel Sanches da Silva 2/06/14 às 16:00
5

Se por tipos "primitivos" você quer dizer aqueles para os quais o Framework têm sinônimos, como System.Int32 (int), System.Boolean (bool), System.DateTime (DateTime) etc.

Se forem structs, você precisa necessariamente sobrecarregar o operador == para poder usá-lo. Já o método Equals, ao menos para duas instâncias do mesmo tipo, irá comparar os valores dos membros do struct, e retornar verdadeiro caso haja um match membro a membro. Se ambos os operadores darão o mesmo resultado ou não, depende da sua implementação da sobrecarga do ==.

Já para tipos por referência, o operador ==, não sendo sobrecarregado, irá comparar as referências, não os valores em si. Dessa forma, dois objetos equivalentes (i.e.: uma instância de um tipo qualquer e um clone profundo) podem ser "diferentes" quando comparados com o ==. Já o método Equals, que também pode ser sobrecarregado, faz a comparação membro a membro para diversos tipos nativos - mas isso é uma questão de implementação de cada tipo, e não uma comparação bruta como a dos structs.

-1

Caso voce tenha um objeto do tipo nulo, o Equals não irá funcionar. Por exemplo:

    String nome = null
    if (nome.equals("Nome"){
       //Faça alguma coisa
    }

Este código vai retornar um erro NullPointerException porque se nome é nulo não é possivel acessar o método equals. Para tipos primitivos, recomenda-se usar o ==.

EDIT: Perdão, respondi como se fosse em Java. Acredito que talvez se aplique a C#

  • 1
    Caso voce tenha um objeto do tipo nulo Nulo não é um tipo. E o código vai dar erro porque você está chamando um método de uma referência nula. O mesmo vale para Java, só muda o nome da exceção. Se nome tivesse um valor, você poderia passar nulo para o método Equals (que é com 'E' maiúsculo). – Renan 2/06/14 às 16:00

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.