1

Gostaria de saber se quando eu uso as interrogações para comandos SQL com PDO eu preciso utilizar bind():

$SQL->bindValue(1, $email, PDO::PARAM_STR); // Seria algo assim?

Por exemplo nesse caso:

$searchSQL = $pdo->prepare('SELECT email,senha FROM tbl_usuario WHERE email = ?');
$searchSQL->execute(array($email));

Eu devo inserir aquela linha, antes do execute() ou não:

  $searchSQL = $pdo->prepare('SELECT email,senha FROM tbl_usuario WHERE email = ?');   
  $searchSQL->bindValue(1, $email, PDO::PARAM_STR); Eu uso ela?
  $searchSQL->execute(array($email));

Porque pesquisando na internet eu vi que posso fazer as consultas SQL usando interrogações ou psedonimos:

$searchSQL = $pdo->prepare('SELECT email,senha FROM tbl_usuario WHERE email = ?');
$searchSQL = $pdo->prepare('SELECT email,senha FROM tbl_usuario WHERE email = :email');

Mas na videoaula, o rapaz só utiliza bind() quando ele usava assim:

$searchSQL = $pdo->prepare('SELECT email,senha FROM tbl_usuario WHERE email = :email');
$searchSQL->bindValue(1, $email, PDO::PARAM_STR);

Algum problema em usar com as interrogações? E aproveitando o tópico, o terceiro parametro PDO::PARAM, ele é específico para o tipo da variável?
Para String eu uso PDO::PARAM_STR, Para INT eu PDO::PARAM_INT e assim sucessivamente ou não?

  • Interrogações são mais interessantes quando você tem condições (geralmente where) dinâmicas. No link tem algumas explicações e outros links para partes especificas. – rray 8/03/17 às 14:52
2

Basicamente o bind acrescenta uma camada de segurança a mais na hora da consulta, limitando ou excluindo as chances de SQL injections, deve ser usado após o prepare();

No caso de binds com interrogações é recomendável usar a sequência numérica imposta na query SQL exemplo

$sql = "SELECT * FROM tab_usuario where email = ? and senha = ?";
        $stm = $conexao->prepare($sql);
        $stm->bindValue(1, $email);
        $stm->bindValue(2, $senha);
        $stm->execute();
        $retorno = $stm->fetchAll(PDO::FETCH_OBJ); // instancia o resultado em objetos

Recomenda-se pseudônimos em consultas do tipo UPDATE e DELETE exemplo

$sql = 'DELETE FROM tab_usuario WHERE id_usuario = :id and id_fotos = :id';
        $stm = $conexao->prepare($sql);
        $stm->bindValue(':id', $id);
        $retorno = $stm->execute();

Repare que nesse tipo de query os bind´s não seguem uma ordem cronológica

PDO::PARAM_STR é o 3 parâmetro que o objeto bind por receber como parâmetro, serve para definir o escopo onde cada dado será executado, exemplo strings com vírgulas e inteiros sem vírgulas. lógico que não se julga obrigatório na maioria dos casos

  • 2
    Que camada de segurança seria essa? – Anderson Carlos Woss 8/03/17 às 15:04
  • 2
    A forma como o PDO funciona é que ele envia separadamente a instrução (prepare ("INSERT INTO ...)) e os dados.Os dados são enviados separadamente, claramente entendidos como sendo apenas dados e dados.O motor db não tenta mesmo Analisar o conteúdo da seqüência de dados para ver se ele contém instruções, e qualquer código potencialmente prejudicial snipet não é considerado. – Felipe Duarte 8/03/17 às 15:10
  • 1
  • 1
    De acordo com a documentação, o método execute faz chamadas à bindValue e/ou bindParam internamente, então esta camada de segurança adicional existirá em ambos os casos. Correto? – Anderson Carlos Woss 8/03/17 às 15:16
  • 1
    Exatamente, essa camada de segurança é do método bind propriamente dito, execuções internas ou parametrizadas estão a critério do desenvolvedor. – Felipe Duarte 8/03/17 às 22:23
3

Considerando a query:

SELECT email, senha FROM tbl_usuario WHERE email = ?

Utilizar bindValue:

$searchSQL->bindValue(1, $email, PDO::PARAM_STR);

Ou passar o valor através de execute:

$searchSQL->execute(array($email));

Tem exatamente o mesmo efeito, visto que a própria documentação de execute nos fala que é feita a chamada de bindValue ou bindParam para cada item passado na array pelo parâmetro. Isto é, dentro do execute, passando o parâmetro, haveria a chamada de:

$searchSQL->bindValue(1, $email, PDO::PARAM_STR);

Portanto, utilizar as duas formas concomitantemente é desnecessário. Porém, é importante salientar que com execute, todos os valores serão considerados strings, utilizando o terceiro argumento igual a PDO::PARAM_STR. Se por algum motivo precisar de outro tipo de variável, precisará fazer a chamada explícita de bindValue.

Leituras complementares:

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.