2

Dada a classe abaixo, quais são as opções de inicialização da variável ANGLE, visto que final pode ser inicializada somente uma vez?

class Triangle {
    public int base;
    public int height;
    private final double ANGLE;
}
  • construtores? :) – Renan 24/02/17 às 4:02
7

A melhor forma é a de se utilizar um construtor para isso:

class Triangle {
    public int base;
    public int height;
    private final double angle;

    public Triangle(double angle) {
        this.angle = angle;
    }
}

Outras formas menos interessantes seriam:

  • Inicializar com atribuição direta:

    private final double angle = 60.0;
    

    Mas esta forma não é lá muito interessante, porque neste caso você poderia colocar o modificador static nela, vez que todas as instâncias vão receber o mesmo valor. Entretanto, mesmo assim dá para fazer cada instância receber um valor diferente:

    private final double angle = Math.random() * 180.0;
    

    Um exemplo mais complexo:

    private static int instanciasCriadas = 0;
    private final numeroDestaInstancia = ++instanciasCriadas;
    
  • Utilizar um inicializador de instância:

    private final double angle;
    
    {
        angle = Math.random() * 180.0;
    }
    

Entretanto, o uso do construtor acaba sendo a forma mais limpa e versátil de se fazer isso. Em especial, usar inicializadores de instância é algo que ocorre muito raramente na prática. As duas únicas vantagens que o bloco de inicialização de instância pode ter sobre as demais formas que eu vislumbro são:

  1. Um caso muito específico que consiste de uma combinação de fatores onde: (a) há um monte de construtores diferentes; (b) a lógica de atribuição de pelo menos um dos campos é a mesma independente do construtor utilizado e não depende de nenhum dos parâmetros do construtor ou de qualquer coisa que rode dentro dele e (c) os passos para se inicializar não são coisas que podem ser representadas apenas com uma simples expressão.

  2. Inicialização de campos de classes anônimas que tem superclasses, quando a mesma precisa utilizar alguns métodos em sua inicialização.

Ambos os casos são muito especiais, representando code smells e é sempre possível refatorar-se as coisas para evitá-los.

Note que coloquei angle com letras minúsculas, e não maiúsculas. O motivo é que para ser considerado uma constante e então ser escrito com letras maiúsculas, a convenção diz que a variável tem que ser static final, e não apenas final (há outras regras além disso, mas já começa aí).

Por fim, o compilador vai mover por debaixo dos panos, todas as atribuições diretas a campos não static, bem como os blocos de inicialização de instância, para dentro do construtor. Depois disso, ele vai analisar o código do construtor resultante para certificar-se que todas os campos final recebem um valor até o término da execução do construtor e que só o recebem uma única vez, dando um erro de compilação em caso contrário (mais de uma atribuição ou possível não-atribuição). Essa verificação feita pelo compilador quase sempre garante que esses campos só poderão ser usados quando devidamente inicializados.

Por que quase sempre? Por que há uma forma de se furar isso ao invocar-se métodos que manipulam esses campos de dentro do construtor ou do bloco inicializador de instância antes deles terem sido inicializados:

class Ruim {

    private final int sempreTres;

    public Ruim() {
        mostra();
        sempreTres = 3;
    }

    public void mostra() {
        System.out.println(sempreTres);
    }

    public static void main(String[] args) {
        Ruim r = new Ruim();
        r.mostra();
    }
}

Eis a saída que isso gera:

0
3

Veja aqui no ideone.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.