4

Estava montando um banco pra um projeto pessoal e me deparei criando uma tabela pra guardar alguns poucos valores, nesta iria usar um TINYINT como chave primária, já que presumo que não irei passar de 100 registros, mas se acontecer quero ter um teto maior que 127.
(o exemplo acima é hipotético, servindo apenas pra explicar a pergunta. Já estou usando INT(2)).

Então gostaria de saber, considerando que os valores da chave começam em 0, usar o UNSIGNED na chave primária me permite cadastrar mais valores? Já que os valores negativos passam a ser utilizados nos positivos?

(Certo que posso cadastrar utilizar chaves negativas e seria útil manter sem o UNSIGNED nesse caso, mas não é algo que utilizarei).

Edição após mudança no título: Quando mudei o título ("é realmente necessário?") "perdi" parte da pergunta, uma outra parte seria: É comum/preciso utilizar sempre?

4

Aumenta sim!

Ademais, considero importante analisar se realmente é necessário este nível de compactação para a coluna.

Você está trabalhando com dispositivos limitados, com pouco espaço em disco, onde isto representa uma diferença significativa? Eventualmente um tipo muito específico pode não se suportado por outro banco de dados, engessando sua aplicação.

  • Boa resposta, tinha mudado o titulo acabou mudando um pouco o que esperava da pergunta (vou editar novamente), mas era bem isso que estava querendo entender. Hm, sabe me dizer se é comum utilizarem o UNSIGNED ou a maioria deixa sem pra manter essa questão de suporte? – Pliavi 21/02/17 às 16:44
  • 1
    Acredito que não é comum! Sugiro ainda utilizar um tipo padrão e grande o suficiente para qualquer entidade da sua aplicação, facilitando a manutenção e evolução da mesma. – Murillo Goulart 21/02/17 às 16:48
  • 2
    Na verdade não aumenta as possibilidades. O que facilita é a autonumeração, só isso (de certa forma, o autor já pos a resposta na própria pergunta se for ver). – Bacco 22/02/17 às 14:22
5

Se usar o UNSIGNED pode chegar até o ID 255. Se não usar vai só até 127 (podendo usar os negativos até -128).

Então não aumenta suas possibilidades, você continuará tendo 255, só que aí pode usar todos positivos. Não há compactação alguma, muda a representação, mas não o dado ou tamanho.

Em geral as pessoas só usam um banco de dados apenas. E quando usa outros, ou a pessoa deixa ruim para todos, ou acaba fazendo adaptações para cada um.

Eu prefiro não usar porque pode dar impedância com a linguagem. Se acha que vai usar mais que 127, use SMALLINT. Gastar um byte a mais em 200 registros normalmente não vai fazer a mínima diferença em qualquer dispositivo que use o MySQL e você afasta a preocupação de vez, em vez de fazer micro-otimização e continuar trabalhando muito na margem.

Cuidado porque há ferramentas que coloca o UNSIGNED por conta própria.

Documentação.

  • Ah sim, tinha visto, mas acho que expressei um pouco mal na pergunta sem o título anterior, é realmente necessário? removendo o valor negativo posso perder algo? – Pliavi 21/02/17 às 16:41
  • 3
    É necessário, senão vai até o 127, a não ser que use negativos, o que é estranho para ID, se você precisa ou não de tudo isto é outra estória. – Maniero 21/02/17 às 16:44
  • @bigown Para casos reais e práticos, aumenta sim, pois somente números positivos são usados. Sobre o terceiro parágrafo, melhor nem comentar. – Murillo Goulart 22/02/17 às 14:51
  • 1
    Eu aprendi matemática de outra forma, no que eu aprendi uma faixa que vai de -128 até 127, dá 256 possibilidades, a faixa de 0 até 255 dá 256 possibilidades. 256 é igual a 256, então não consigo ver aumento. – Maniero 22/02/17 às 14:57
0

Características de uma chave primária:

  1. Seu valor sempre deve ser único. Se você utiliza uma chave primária composta, a combinação dos campos deve ser única
  2. A coluna destinada a chave primária não poderá conter valores nulos, portanto, seu campo deve ser declarado como NOT NULL

Tendo isso em mente, adotou-se o uso do INT para chaves primárias pois este tem o tempo de leitura bem baixo em relação a outros tipos (caractere, ponto flutuante...)

Por questões de tamanho do banco (quando você trabalha em espaços limitados de armazenamento) você pode poupar alguns bytes utilizando modificadores: TINYINT, SMALLINT, etc... Assim como caso necessário, pode-se fazer uso do BIGINT para tabelas com grandes quantidades de dados.

Também é uma boa prática o uso do modificador AUTO_INCREMENT, que garante a cada novo registro o autoincremento da chave.

Finalmente, respondendo sua pergunta, o modificador UNSIGNED garante apenas valores positivos para a chave, que usualmente é composta por inteiros. Entretanto, em via de regra, uma chave é definida por um elemento único, não importando o seu valor numérico.

  • 4
    Não leve a mal, mas era realmente necessário todos estes parágrafos antes de responder a pergunta? – LINQ 21/02/17 às 16:47

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.